De INCERTO a 23 de Março de 2007 às 20:02
Boa tarde D. Lasalete

Ao ler o seu comentar à caridade dos Homens, fico com a vaga sensação que está a olhar para "quem apenas anda na Terra por ver a cor da bola que gira" e se no que pudermos fazer formos a analisar tudo que nos rodeia.. perdemo-nos na encruzilhada de interesses obscuros e não esqueço que na fortuna da sorte estão emparelhados por uns quantos "hienas" que caçam o que outros labutam com tanto esforço..

Estou solidário com a Senhora, mas não posso concordar que no post escreva o seu ponto de indignação por quem apenas busca na imagem a valentia de ajudar os menos protegidos pela sorte...

Sabemos que as ditas "Misericórdias" são um poço de oportunistas que apenas querem imagem, mas não devemos e nem podemos com tamanha indgnação comentar as suas atitudes.. somos humanos é certo, mas estamos em caminho diferentes dos abutres e a senda de quem está com tamanha obra pelos "outros" é de pedir, pedir e não interessar de onde vem...

Muitas pessoas afastam-se de ajudar alguém em instituições por conhecerem (e não sabemos tudo) que por trás dessas instituições estão como disse abutres...

E porque já fiquei um pouco triste, apenas posso deixar aqui uma mensagem de incentivo de alguém para alguém (nós todos) que tem que caminhar de cabeça erguida e com um sorriso de alma que acalenta quem se aproxima, é difícil , mas tb ninguém disse que ia ser fácil...

"Oportunidade e Essencialidade
Áureo

Vez por outra, surgem situações em que se faz especialmente importante recordarmos a lição de nosso Divino Mestre, quando recomendou aos seus discípulos a prudência das serpentes.

No exercício de nossas tarefas de mordomia, na Seara do Senhor, é particularmente indispensável vigiarmos, para que ideias generosas e preocupações honestas não se transformem, por inoportunidade ou inadequação de abordagem, em pedras de tropeço para programações que se desenvolvem com felicidade e vêm produzindo frutos opimos.

Recordemos que embora o Mestre dos Mestres tudo pudesse ter esclarecido aos homens, directamente e de modo cabal, quando de sua missão terrena, soube atender à oportunidade das circunstâncias e preferiu anunciar, para dias futuros, o Consolador que enviaria para, no tempo certo, tudo explicar minuciosamente.

Devemos ainda ter em mente que o senso de oportunidade não é apenas uma virtude para quem ensina, é também uma obrigação de quem administra.

O Mestre Supremo nos dá sempre a exemplificação de infinita cautela e insuperável capacidade de vigilância, quando permite que cresçam, em nós mesmos, lado a lado, o joio e o trigo, a fim de que uma ceifa prematura não atinja indiscriminadamente a ambos.

A visão lúcida que necessitamos desenvolver nos mostrará, sem maiores dificuldades, como e em que medida poderemos adoptar providências cabíveis e indeclináveis para proteger as boas obras e transformar ou neutralizar as obras más, de forma que a evolução se processe com o mínimo possível de atritos e o máximo possível de bons resultados.

Torna-se cada vez mais urgente que centralizemos nossa visão no essencial, compreendendo que o propósito do bem é sempre o mais importante em nossas lides evangélicas.


Bhaja D. Lasalete e todos dessa CASA GRANDE que é um Palácio de DEUS...
De lapieta@sapo.pt a 24 de Março de 2007 às 12:44
obrigada pela intervenção... mas ... não posso ficar indiferente à situação díspar da riqueza de uns e da pobreza alarmante e desumana dos que estão bem perto de mim.

se todos nós que temos conhecimento do que está a acontecer há séculos nos manifestássemos e exigíssemos que essas fortunas não estivessem paradas mas tivessem o destino de quem as oferece a pobreza no mundo não seria tanta.

quem está à frente da orientação religiosa de muitas almas tem mais obrigação de saber distribuir que outros.

encontramos hoje em dia à luz do dia relatos chocantes de fortunas que estão paradas cujos responsáveis por elas teimam em manter, muito embora o esforço de alguns que com a visão mais alargada têm tentado convertê-las em pecúlio humano para valer exactamente aos mais desprotegidos.

é no sentido de confrontação que a minha alma de vez enquanto tem que gritar bem alto...

é também um direito que me assiste...
não tenho jeito para fazer de conta...
um abraço... lasalete
De INCERTO a 25 de Março de 2007 às 19:06
Continuando...

O reino de Deus está dentro de nós.
Mas, na maior parte da humanidade, ainda se encontra em potencial, em estado dormente.

Compete ao homem despertar, desenvolver esse reino, que o mestre chama de “luz sob o alqueire”, “tesouro oculto”, “pérola preciosa”.
E esse trabalho é individual, intransferível, e só depende da livre vontade.

Pense nisso, e faça brilhar a sua própria luz.

Com um forte sentido de gratidão e alento para todos, me despeço e desculpe a intervenção anterior se achou que era critica, mas apenas reparo...

Não tem em mim um "critico" mas apenas foi na intenção de ajudar, desculpe...

Incerto
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres