Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

as nossas torres gémeas...

 

 

 hoje em dia muito se fala de: ver o mundo com outros olhos...

 

no final de contas, todos estamos á espera que assim seja …

que o mundo, composto das pessoas que nos rodeiam de mais perto, passe a ver o mundo com outros olhos, que haja dentro de cada um essa capacidade, que já se vende por aí, na comunicação social, nos consultórios de psicologia e de psiquiatria, nas medicinas alternativas e nas alternativas que vão alternando por aí supostamente documentadas... enfim, toda a gente parece aparentemente preocupada com um mudança profunda, que vai ter efectivamente que acontecer no seio desta massa humana, deste maravilhoso século de vida...

 

mas já vai sendo exigido a cada um de nós o desmoronamento das nossas torres gémeas, o descair de uma vez por todas do ORGULHO e do EGOISMO, que teimam em se manter de pe´...

 

esses monumentos monstruosos, que têm dizimado as nossas relações pessoais e que têm avolumado os nossos dramas humanos, tem-se mantido exactamente, porque teimamam em sustentar de qualquer modo e bens firmes esses monumentos emocionais...

 

numa patética relação de aparente bem estar, a vida vai-se entregando de forma grotesca ao polir constante dos vitrais das nossas torres temperamentais...

 

a infiltração que de uma forma ou de outra a vaidade vai forçando, não tem constituído em nós possibilidade de mudança interior...

 

a quase certeza de que um dia tudo vai ser diferente, ainda não aconteceu verdadeiramente ... e não acontece porque ninguém tem coragem de abdicar do EGO …

 

numa pútrida procissão de aparentes poderes sobre a vida dos demais, sob o palio político, as personagens sucedem-se e vão matando as esperanças, muitas vezes alimentadas á custa de muitos sacrifícios...

 

porém,  um outro facto se sobrepõe, merecendo a nossa atenção...

hoje em dia em quem podemos confiar?...

muitos dizem ( em ninguém ), eu porém, atrevo-me a dizer... ( em toda a gente )... devemos confiar em toda a gente sim, mas  só temos é que saber usar de uma ferramenta que não entrava nos nossos hábitos de relação ( a prudência)... e a prudência tem a ver com a possibilidade de também salvaguardarmos as nossas relações...

não franquearmos a porta seja a quem for, por amizade, por alegria, por desleixo, por inabilidade relacional...

mantermos a nossa vida, não fechada a sete chaves, mas mantermos a nossa vida num regime de normalidade construtiva...

 

hoje em dia, é necessário aprender a construir amizade, relação de  proximidade que inspira franqueza...

hoje em dia é necessário não querer muitos amigos, mas conservar em nosso redor, amigos... mas amigos, que não fiquem perto de nós por interesse…

mas aqui aparece um outro drama … o mais problemático acontece: - como vamos descobrir a janela da incondicionalidade ?...

 

perguntemos: como nos vêem afinal esses amigos?, que nós estamos a querer conservar?...

 

essa é a parte mais difícil da relação de qualquer ser humano…

por isso mesmo, ponderemos, para que não nos surpreendam  as torres gémeas de que falei e que nos parecem engolir, quando de repente as vemos, nitidamente, numa discórdia, numa dissolução de amizade, inesperadamente, que põe a nu o que nós não queríamos ver...

 

o mundo neste momento, precisa de entender, que as nossas torres gémeas estão ainda erectas, acima de qualquer suspeita e que um dia vão ruir...

 

estamos sempre a ver quando é que os poderosos caem, mas atenção, até o mais pobre pode ter ascendência sobre  outro mais pobre ainda…

 

orgulho e preconceito, nada tem a ver com classe social...

 

estamos todos a tentar comunicar de forma mais directa, mas a prudência nos vai ensinar a construir em nosso redor, em verdade um mundo mais justo, mais franco, mais disponível ás boas práticas de relação pessoal...

é só esperarmos que se acalme o mundo, que neste momento se movimenta convulsionado, ainda dentro das grandes e graves preocupações materiais...

 

 

o homem do século passado construiu e alimentou o monstro que agora o quer devorar... o capitalismo e o seu filho ( o consumismo)... agora tem que saber como os pode parar... sempre dissemos que a educação tinha que vir a seu tempo...

hoje somos mal educados por conta própria...

vamos ser forçados a separar o supérfluo e o necessário…

 

num tempo em que se fala tanto de formação, temos que formar e não formatar,  com urgência, espíritos mais sensíveis, mentes mais correctas, mais humanas,  para que o mundo não seja a cada dia que passa , o mar de tragédia que temos observado nas noticias de todo o mundo...

 

um inferno, ou um purgatório, quase considerado de alienados mentais, consomem para se consumir , e quando não o podem fazer partem para o confronto directo com o mundo que os rodeia ...

 

avançar em moldes mais concretos, diferentes, construindo uma sociedade mais justa e mais inteligente, só tem um caminho:

( que cada um derrube as suas torres gémeas... e se levante após, com humildade suficiente, e prossiga com uma preocupação crescente, colaborar com o resto do mundo…)

 

 

 

uma boa semana de trabalho... um grande abraço

 

 

 

lasalete

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



gifs

CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D