4 comentários:
De jorge aguiar a 31 de Março de 2007 às 15:47
Infelizmente, neste País, no momento assiste-se a uma pressa de arrecadar impostos e, não sendo possível, penhorar tudo e qualquer coisa. Um dia vamos olhar em volta e perguntar: - De quem é aquela casa ?? De quem é aquele carro ??
- É das Finanças ... !
O contribuinte, só por o ser, já é criminoso !
É lamentável que todos os dias assistamos a situações como a deste post . Vivi um caso, ainda ontem, de ter dois polícias à minha espera para me passarem uma multa por estacionamento em local proíbido, porque não havia outro lugar e eu precisava de sair urgentemente com o carro.
Depois ficamos muito admiradas que haja levantamentos populares, mas que outro género de reacção esperam as autoridade deste País que, no final de contas, vivem daquilo que nós produzimos ??
Que respeito têm pelos cidadãos ?? Procuram saber a causa de se ter chegado a uma situação de penhora ?? Acaso será uma situação agradável para o cidadão o chegar a esse ponto ???
De salomé a 29 de Julho de 2008 às 12:37
É capaz de já ser tarde (29/07/2008) mas o sr . não se esqueça que TODOS os trabalhos são importantes desde que sejam feitos com responsabilidade , empenho e honra. Um Polícia ganha o pão do seu trabalho, por enquanto ainda necessário porque sem eles o caus seria insuportável devido à inferioridade moral que ainda existe e prolifera no mundo. Se o sr . estacionou num local proibido seja lá porque motivo foi, tem mais é que assumir o seu acto e pagar a referida multa... não presume que para si fosse diferente... diga-me lá o sr . se todos fizéssemos o que o sr . fez, assim com tanta facilidade o que seria das nossas cidades. A propósito um funcionário publico trabalha, ganha o fruto do seu trabalho como o sr . e também paga impostos o seu trabalho é tão útil como o de qualquer outro trabalhador...actualize-se e crença...
De jorge aguiar a 29 de Julho de 2008 às 13:18
Eu vou explicar-lhe uma coisa que possivelmente desconhece. Só conhece quem trabalha todos os dias, produz riqueza á espra dos "abutres" que vitão á caça.
Só como exemplo: os polícias que me multaram estavam abrigados da chuva, propositadamente á espera que um operário que ganha uns 500 euros/mês viesse a correr de uma loja, á chuva, com material que iria aplicar numa obra, que por sua vez iria criar impostos, que, por sua vez, seriam para aplicar no salário dos polícias, para os manter no seu posto, de forma a que, no futuro, estivessem outra vez, lá, muito zelosos das suas funções ... de multadores. Diga-me uma coisa: acha correcto que um cidadão pacíficio seja abordado por um policia, de arma á cintura ??!!! Não acha isso uma provocação. Sabe que nos países mais desonvolvidos os polícias não usam arma de fogo ?? também para lha roubarem !!!??? Acorda Portugal
De carlos lopes a 1 de Abril de 2007 às 01:41
Desde já os meus sinceros parabéns por este mágnifico blog e este caso desta penhora, mostra bem o país que somos. Penso que ao estado cabe acautelar os direitos fundamentais dos seus cidadãos, fazendo-os crescer em igualdade de oportunidades, como por exemplo, deveria o estado assegurar uma instrução pública totalmente gratuita, transmissora de saberes e competências e que nos preparasse a todos nós para uma vida activa, lapidando-nos até atingirmos um manancial de conhecimentos que nos torne úteis á sociedade. Mas quando um país desvia os fundos destinádos á instrução do seu povo para obras que nada têm a ver com a formação profissional, cultural e técnica do seu povo, mas sim com a satisfação dos desejos de riqueza, grandeza e visibilidade dos seus governantes, hipoteca definitivamente o futuro do seu povo e casos como este já não são novidade para ninguém, porque um povo sem instrução não tem forma de questionar a realidade em que vive e em Portugal também se tem caído no brilho fácil, as grandes obras públicas têm funcionado como uma imagem de progresso e modernidade do país, já para não falar das milionárias indemnizações dos gestores públicos, mas todos nós sabemos que a realidade do país é bem diferente. Um estado que assente as bases do seu futuro numa população ignorante ou pouco instruída ruirá a curto prazo, pois não gerará dentro de si a tão dita mão-de-obra especializada, a cultura e a formação necessária á sua sólida construção. Ainda bem que do outro lado da linha existe alguém capaz de resolver estes e outros problemas não menos graves que surgem no dia á dia dos mais desfavorecidos porque o nosso país não é capaz de cuidar do seu povo e depende dos outros países que sabiamente investiram no seu povo.
E porque tenho a certeza que a autora deste mágnifico blog está intimamente relacionada com a causa dos mais desfavorecidos,aqui fica presente o meu elogio a essa sua atitude sábia que tem demonstrado ao longo da sua vida.

Comentar post