Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

Parabéns ... Presidente

ele é um homem do norte...

por isso é um homem forte...

 

Pinto da Costa não quer passar este dia sem visitar O Coração da Cidade, por isso fez questão de oferecer o jantar a todos os que neste dia virão fazer a sua refeição no Coração da Cidade.

 

os utentes deste instituição , os voluntários e a Direcção desta casa estarão para o receber e para o cumprimentar pela passagem do 25º aniversário da sua liderança incontestável como presidente do Futebol Clube do Porto.

 

Voluntário incondicional merece de todos nós o carinho expresso em desejos de felicidade para o seu novo mandato

 

 

lasalete

pregões que o tempo engoliu...

               

 

   Namorar o Porto logo de manhã, era sinónimo de boa sorte...

 

... recordo com alguma nostalgia o vai e vem da cidade que foi meu berço e lembro os bons dias de toda a gente, que apenas junto aos outros se demorava o suficiente, para dar um abraço, para desejar boa sorte ou para acender o cigarro, porque isso de isqueiros naquele tempo pagava licença.

 

                 Ao descer Santa Catarina, era fácil  perceber os caixeiros de pé, junto às lojas lançando piropos ás meninas, que sofridas, fugiam envergonhadas ,levando no andar apressado o recato, mas o anseio pelo namoro e pelo casamento certo.

 

                    As senhoras mais abastadas, aí pelas 8,30 da manhã já se encaminhavam para o Bolhão e aí sim... tanto pregão à mistura, que perfumava a baixa citadina e dava aquele encanto só possível de encontrar no Porto, mas especialmente ali.

 

                Os homens, vestindo fato macaco, ostentando as profissões que se adivinhavam, apressavam-se porque isso de termos máquinas para fazer todo o serviço, naquele tempo ? ...ainda não era o pão nosso de cada dia ... mas ter uma arte era tão bom, quanto hoje ter um emprego, porque era trabalho certo.

 

                As meninas , empregadas de modista, passeavam as caixas com os vestidos de baile ou o enxoval da noiva que já tinha comprado o tecido a metro e depois de conferir

o " Moda & Bordados", tinha a certeza de ser a noiva mais bonita da cidade.

 

               Lembro-me que Abril era especial, porque as flores abundavam e a cidade respirava primavera...

 

              As bananas importadas transpiravam aromas que pareciam do céu... as mercearias de Fernandes Tomás cheiravam a bacalhau seco e o papagaio do Bolhão não nos deixava aproximar do bacalhau demolhado, que logo nos denunciava com insultos menos próprios.

 

                O cheiro a alho os limões luzindo na mão das regateiras, disputavam com as colheres de pau a melhor venda.

 

                 Os carrejões à mistura, iam de propósito ou não, contra as senhoras de lábios desenhados, que se sacudiam aflitas, rezando ave-marias... o Porto acordava todas os dias com cheiro de amor e dor...

 

                 É certo que não tínhamos liberdade para dizer o que queríamos, mas a solidariedade estava no ar, no olhar e no coração... todos se conheciam e se ajudavam, porque a vida custava a toda a gente... conheciam-se os carteiristas e até havia quem afirmasse que no Porto existiam uma escola que ensinava como tirar as carteiras do bolso,  sem que ninguém percebesse.

 

                 Os polícias eram gordos, dividindo com os sinaleiros a autoridade de rua.

 

                 Homens e mulheres, iam e vinham sem medo... talvez menos abastados, mas com mais segurança... os mais velhos eram respeitados e as crianças mais educadas , os jovens pensavam melhor antes de reagir e bastava um aperto de mão para selar um contrato, porque a honra e a palavra dada valiam dinheiro...

 

                   Meu Deus, como tudo mudou... até o cheiro do próprio ar... os sons da rua... a educação de quem passa ...  e a honra onde ficou ? ... onde pára a solidariedade ? ... e tudo em nome do progresso.

 

                   A avenida vestiu-se de cimento e perdeu o seu colar de relva e flores frescas onde podíamos retratar as recordações e onde por vezes os namorados faziam as fotos " á la minuta" como se dizia no Porto.

 

                   A voz da gente do Porto era mais forte, sem mistura de sotaque, porque esse, só se misturava  lá para as bandas de S. Bento, com as gentes que chegavam do Douro.

 

                  Os ardinas falavam das notícias que ( se podiam ler ), trajando no pregão a censura que todas sabíamos existir ... e nas camionetas que atravessavam a ponte, os andarilhos de guitarra às costas, tomavam transporte, cantarolando em verso, as desgraças que a vida abraçava.

 

                   Os mesmos que atravessavam a ponte pelas 8 da noite, bamboleando as sacas com a marmita vazia, eram os mesmos que de manhãzinha entravam na cidade com ela cheia de quase nada, amarrada com nagalho de corda e com calças com fundilhos sobrepostos para não gastarem os que dentro, ainda fariam uma época melhor.

 

                  O que se fazia a nível governamental , não se sabia,  ou se discutia em surdina, mas ,também ninguém perguntava pelos diplomas dos ministros, intocáveis,  eles apenas apareciam para cortar as fitas e todos sorriam à sua passagem ...  

 

                   Aceitava-se a sorte ... até que um dia os cavalos na praça se agitaram... os carros da água começaram a molhar quem passava... os polícias entraram nas igrejas e começaram a bater , porque os estudantes se revoltaram, os cravos já deviam estar a florir e o povo estava inquieto ... estávamos na primavera ... havia no ar um cheiro que não identificávamos ... sabíamos que Humberto Delgado tinha passado por ali ... havia muito tempo... quem o calou? ...

 

                   Os cavalos estavam agitados  ... e o tempo engoliu os pregões ...

                  

                    Mas não foi o suficiente para parar a Primavera ...

 

  Lasalete

 

 

 

 

 

Passos de dor e sofrimento...

 Ainda mal despertáramos e já nos surpreendem as notícias na esperança de que despertem, os que mais sabem? ou os que mais podem…
 
Suspenso que estava o país para decifrara a charada universitária, tentando entender… afinal de contas o Sr. Primeiro-ministro é ou não é engenheiro? …
Que Portugal pequenino, que continua como sempre preso a questões menores porque não está qualificado para pensar as questões maiores do país.
 
Estamos morrendo de dor e sofrimento, surpreendidos porque a terceira idade plena de vigor e força!!!! ???? …. Até já põe em sentido uma agência bancária… não me admiraria que este tipo de exercício comece a ser vulgar, já que as dores da alma de quem sofre sem que ninguém se disponha a verificar o que afinal interessa concretamente ao país ainda está por resolver…
 
Se todos os senhores que são exímios detectives agora se debruçassem para dar esperança a este sexagenário que no final de contas foi sem querer o porta voz de muitos portugueses que estão a bater de frente com a falência das suas poucas possibilidades de sobrevivência… assim, sim até eu votaria neles nas próximas eleições, mas não, eles também fazem parte dos que foram passar umas “ merecidas férias “ na quadra da Páscoa, para onde quiseram e deixam o país a sofrer e incredulamente à espera e a compasso.
 
Depois de tudo isto já nem fiquei atónita coma violência universitária do outro lado do mundo, se aqui bem perto de mim tudo está a ruir perante a indiferença de quem poderia suspender a guilhotina que está pendente sobre a nossa cabeça…
 
Já ia tarde o dia… aqui no Coração da Cidade e de comentário em comentário fomos avançando nas horas, servindo as refeições necessárias para que a fome não argumentasse mais…
 
Nove horas da noite, a temperatura estava amena e suspensos pela luz do fim da tarde, recolhíamo-nos todos para as orações finais, quando alguém bate à nossa porta … ??? … a terceira idade deixando transparecer o sofrimento e a dor…
Seus passos feitos de lágrimas
tinham tomado o rumo do Coração da Cidade…
 
Abrimos a porta …
Umas mãos enrugadas se estenderam pedindo algo para comer…
Tinha conseguido um dinheirinho e ia fazer umas comprinhas para levar para casa, mas um rapazola passou por ela a correr e tirou-lhe o porta moedas… e gora o que vou fazer…
 
Magra pensão que não dar para comer o mês inteiro… o marido invisual, também de muita idade e ela doente com um filho doente mental pela mão pedindo ajuda…
 
Que mundo este meu Deus …
 
Não sei se foi pela idade, pela hora tardia, pela esperança daquele rosto ou pelo envolvimento espiritual, mas naquele momento o Coração da Cidade, soube mesmo a coração…
 
E se não existisse O Coração da Cidade, uma porta que não se fixa… a porta que a cidade ajuda a manter aberta porque canaliza as suas migalhas de amor todos os dias…
 
Meu coração ficou agradecido … foi mesmo a primeira vez que no fundo da minha alma eu senti porque abriu esta casa na cidade do Porto…
 
Hoje de manhã acordei já refeita do susto… tanta gente sem lar nem pão e meia dúzia de predadores à procura de situação, que lhes valha para poderem aceder ao poleiro que querem conquistar e todo o custo…
 
Estamos numa época da caça às bruxas …
 
Com tantos erros cometidos ao longo desta longa jornada, envolvido pela liberdade que ninguém ainda experimentou plenamente …
 
Deixem fazer um apelo a todos os deputados façam uma excursão pelo país e vejam com olhos de ver o que está a acontecer, onde podem efectivamente ajudar e lancem mãos à obra …
Há gente a morrer de dor e sofrimento e quer queiram quer não a responsabilidade é de quem detém no país a autoridade….
 
Eu quero lá saber se o Primeiro-ministro é engenheiro… a mim interessa-me é que ajudem o país a avançar e que trabalhem pois que é para isso que acontecem as eleições e foi na ânsia de vivermos democraticamente ... 
 
Ajudem-nos a acreditar que Portugal ainda tem possibilidade de afirmar
 “ A IGUALDADE EXISTE “ … a liberdade afinal aconteceu...
 
 
Lasalete

saudade ... poema

 poema para todos os que estão tristes melancólicos... sedentos

 

amar é uma arte ... seja artista...

 

SAUDADE…
 
 
Tenho saudades de ti
ai ! ... como tenho saudades…
tenho saudades de ti…
 
Não adormeças
retira do meu olhar
a firmeza do momento
do momento de te amar…
Vê como corre veloz
o sangue em meu coração
sonha comigo a amar
e bebe minha emoção…
 
Dá-me teu corpo
sua comigo
fala de amor ao meu ouvido…
 
                                                                lasalete ... 01-03-2007 

seja natural ...

hoje por certo ...

 

 

o mundo vai girar como sempre...

eu sei que é inicio de semana, mas não pode impedir ninguém de dar o melhor de si...

deixe cair essa máscara de grande pessoa, de valentão, de poderoso e confie mais em si...

chegue  aos outros com mais carinho e compreensão ...

dê aos que o rodeiam mais atenção e mesmo que seja necessário,

dobre um pouco o seu egoísmo...

retire dois minutos do dia para apreciar o ar preocupado dos que estão em seu redor e vai verificar que a vida custa a todos emocionalmente...

se lhe fosse permitido entrar devagarinho no coração daqueles que o cercam ia perceber que muitos, são como a rosa... bela... perfumada... mas chorando constantemente...

por isso mesmo, avance com a verdade do ...

ser eu mesmo...

ao ser igual a si próprio leva consigo a natural essência que Deus lhe confiou para que pudesse em conjunto com os demais

formar um mundo melhor...

tudo o que deixa de ser natural soa a falso ...

confie em si, nas suas potencialidades e avance com a certeza que, ao seu lado, caminha também  um anjo, amoroso, compreensivo, dinâmico

e que nunca abandona seu aluno , que é você...

uma semana maravilhosa e que todos os seus anseios se realizem ...

confie em Deus... ame em todos os momentos,

 invista fortemente na sua evolução...

 

??????

 

é verdade estou falando para si...

 

esta é a minha sala de estar e neste momento você é meu convidado ...

 

eu Deus e você ...

 

uma semana feliz...

 

lasalete ...

...

 

10 000 visitas ... significa que já chegamos mais do que esperávamos ao coração de muita gente ...

foi com carinho que o fizemos e será por certo com redobrado carinho que sempre o faremos...

um grande abraço...

 

  lasalete

gaiola dourada ... ( poema)

um dia pedi  à vida que me ajudasse... estava na hora do meu despertar...

necessitava de liberdade ... estava cansada ... 

tinha ânsias de liberdade ...

 

e a minha alma rezou assim...

 

GAIOLA DOURADA

 
Minha gaiola dourada,
onde a chuva e o vento não penetram,
onde o barulho chega diluído e manso...
onde a fome não quer fazer descanso,
onde a desgraça não mora nem se esconde...
 
Gaiola dourada
dos meus sonhos conscientes,
de meus fugazes risos estridentes,
de meus deleites em orações constantes.
Onde bato as asas em voos palpitantes,
onde acordo e adormeço com música de fundo.,
onde a minha consciência almofadada
me guarda e me esconde do resto do mundo.
 
Gaiola dourada
onde tens a porta que eu fechei um dia?
onde ficam as grades que me dão a liberdade?...
 
Gaiola dourada
que envolves meu eu no meio da cidade,
onde a fome, o feio e o vício fazem ninho,
onde as aves de rapina de mansinho,
surpreendem os loucos, os bons e os fracos...
onde as asas se confundem com abraços,
na argamassa de um povo inquieto.
 
Gaiola dourada ...
liberta minhas asas e leva-me à procura,
daquele que ferido não se cura,
porque não tem apoio nem tem pão.
D null me a porta por onde eu vou partir,
em demanda de outros voos outras gentes
de memórias de antanho bem presentes,
de vontades agressivas e vorazes;
deixa-me abraçar aqueles mais audazes
que permanecem em vigília soluçada.
 
 
Eu tenho força eu tenho fé quero voar,
eu sou forte estou de pé e sei amar.
Quebra estas grades, gaiola de ilusão
e deixa-me alcançar o firmamento,
deixa que eu ouça a voz, o som do medo,
deixa que eu conheça do mundo o seu segredo,
onde ele guarda os sonhos ancestrais.
Deixa-me voar como os demais,
deixa-me viver junto dos meus
alcançando com eles o amor ....
Mas ...
Se p’ra voar tiver que ser com dor...
que seja de mãos dadas para Deus.
                                                                         lasalete -1990
 
                                                                           
 nesse dia Ele escutou-me    abriu minhas asas...
perdi o medo... juntamos as mãos e ele ensinou-me
a abraçar o mundo...  bendito seja esse dia...
lasalete ...

asas caídas ...

 separa-os apenas uma janela para o mundo...

por detrás das cortinas de renda, ninguém supõe a miséria que se esconde em muitas casas, que na maioria dos casos nem acreditamos, só mesmo depois de constatarmos com nossos olhos...

 

de olhar vago e sempre esperando que o amor bata à porta, ainda assim dizem ser pessoas de fé...

 

recebem o pouco que se lhes pode oferecer em bens alimentares ... mas ficam com a certeza de que em amor, somos pródigos e atentos ...

 

a solidão, a doença e fome, são irmãos que não deviam existir em conjunto, mas muitas vezes os encontramos de mão dadas a todos eles com uma irmã bem antiga que se chama velhice...

 

o apoio domiciliário, é grato de fazer, mas fica em nós o desgaste permanente de não conseguirmos trazer connosco todos os que nada possuem e que estão sempre à espera de notícias da rua, das vozes da rua, mas principalmente do ouvido de quem chega e também sabe parar para os ouvir... abrindo outra janela...

 

O Coração da Cidade também têm esse trabalho que todos os sábados desenvolve, providenciando tudo para que nada falte àqueles que estão impossibilitados de sair de casa.

 

os mimos que lhes oferecemos, num bolo diferente, num pouco de carne assada, nos legumes que distribuímos atendendo à dieta de cada lar, fala muito da atenção dispensada...

 

conhecemos porém há tempos atrás outro tipo de solidão...

 

encontramos uma senhora com apenas 52 anos de idade, cujo peso ultrapassa os 200 kilos e que se movimenta muito mal...

 

tenho a certeza de que um dia foi uma bela mulher, mas actualmente, a sua saúde nem lhe permite expor a sua beleza à luz do sol...

 

este é outro tipo de solidão, que dói bem forte no fundo da alma...

 

mas como não estamos na vida à toa metemos pés ao caminho e conseguimos diminuir um pouco as angústia desse ser humano, reforçamos a cama onde está a maior parte do tempo, fazendo-lhe uma cama super confortável, capaz de aguentar mais duas vezes o seu peso...

 

apenas queria dormir tranquila e não conseguia numa cama normal...

 

a vida desta mulher ficou sem qualidade nenhuma, porque para além de viver com o problema grave da sua obesidade ainda está só com a filha menor e sem emprego, nada pode fazer em seu benefício...

 

viajar por esse mundo de Deus a que chegamos Portugal, é estar atento a problemas muito semelhantes a este, que precisam da mão amorosa de todos os portugueses...

 

se você nos está a ler , não fique parado, nem em casa a experimentar a soneca da tarde... pense que a margem onde neste momento transita de repente pode deixar de contar consigo, porque a vida o obrigou a passar para a outra margem...

 

todas as mãos são necessários, faça-se voluntário e ajude quem necessita de carinho...

ajude a vida para que tudo esteja pronto no mundo porque o minuto seguinte pode ser seu...

 

todos eles foram como nós aves soltas ao vento, voando muitas vezes sem destino apenas pelo prazer e pela possibilidade de voar...

hoje são asas caídas esperando que a vida as ampare debaixo das asas solidárias de alguém...

 

pense a sério nesta proposta ... um abraço

 

lasalete  espero por vocês...

 

...

 

aproveite para ler, sorrir ... mas acima de tudo aproveite o fim de semana para amar...

você é uma pessoa maravilhosa... mostre os seus talentos...

você é filho de Deus...

Deus é o dono do mundo...

na condição de filho... você é o herdeirto de tudo isto...

só pode ser uma pessoa fantástica...

 

um abraço .... lasalete

escravos de pele clara ...

Parece que deixei meus amigos para trás... não seria impossível fazê-lo...

As minhas tarefas são diversificadas e sempre aparece algo inusitado para realizar e por vezes não temos mãos a medir...

mas hoje quero partilhar com os amigos deste blog, algo que hoje aconteceu...

 

ser pobre é muito triste...

sem querer aos olhos dos outros sempre somos menos e piores que os outros...

 

hoje necessitamos de socorrer um homem que no fundo faz parte dos nosso filhos...

mais de quatro rapazotes bem constituídos se engalfinharam com o pobrezinho e sem mais delongas... bateram, insultaram e não paravam de maltratar...

 

 

Depois de o terem defendido e metido dentro da instituição, fomos saber afinal de que é que se tratava para estarem a agredir o senhor daquele jeito...

 

acusavam o pobre de ter assustado uma irmã deles ... jovem com 13 anos de idade e que tinha agarrado a menina, que chegara à escola a chorar...

a menina descreveu o homem e eles partiram para descobrir o homem... olharam para aquele senhor e parecia pobre, como ele se dirigiu para o Coração da Cidade, só podia ser ele... há que agredir...

 

convencemos a que chamassem a polícia... a polícia chegou, o pobre falou com a polícia e repetia que não se meteu com ninguém...

 

- Venha cá .. dizia o polícia... a jovem vai ver se foi mesmo vocè ...

 

o homem vai à porta ainda com medo e a jovem diz, de forma peremptória ...

- não foi este homem que me agarrou ... não é ele...

 

e agora? ... quem indemniza o homem pelos danos físicos e morais...

 

certamente ninguém, porque ele é pobre...

 

quantos pobres pagam inocentemente apenas porque são pobres...

 

a injustiça social está em todos os campos, mas rompe de forma dolorosa pela  vida de quem nada possui...

 

afastaram-se os jovens sem um pedido de desculpa ... espero que envergonhados pela triste figura que fizeram perante um ser humano que pelo aspecto já parecia capaz de molestar a jovem que queriam defender...

 

a sorte do homem foi estar bem perto da instituição que o apoia ... de outro modo teria ficado bem magoado...

 

é exactamente deste jeito que a violência acontece por aí, porque gratuitamente se espanca, se insulta, se violenta a liberdade dos que apenas querem estar em paz ...

 

estamos na era dos escravos de pele branca ... amarrados a uma sociedade na sua maioria preocupada consigo própria onde o egoísmo parece ser a sua segunda pele...

 

ninguém se lembra que um dia todos estes pobres, também foram os meninos de alguém... meigos e dóceis ... com a inocência a emoldurar-lhes o rosto ... tão distantes nas figuras que agora arrastam por esse mundo de Deus...

 

para quem não sabe o que é a caridade, eles são farrapos humanos...

 

por mais estranho que nos parece um ser humano, ele dentro de si também tem um coração...

 

assim se percebe que não é necessário ir até ao campo de futebol, para se observar tanta violência...

 

necessárias são algumas lições de civilidade ...

 

talvez esteja na hora de formar claques do bem...

 

mas também faz imensa falta mais policiamento nas ruas, para ajudar os que mais indefesos e sós precisam de apoio...

 

casos da rua... rostos da rua na linha da pobreza...

 

lasalete

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



gifs

CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D