Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

meu presente de Natal... (poema)

nada tenho para dar... mas quando desfolho a alma, solto poemas de mim, que envolvo com carinho e ofereço... este é o meu presente de Boas Festas a todos os que se afadigaram para construir Natal no Coração da Cidade...

 

 

 

 

 

 

 

MEU POEMA DE NATAL ...
 
Soltei o meu Natal por entre os dedos
abri as minhas mãos, soltei apenas
as lembranças que recolhi como açucenas
no jardim das amarguras que enfrentei...
 
Soltei o meu Natal do coração
e vi que tal qual como a emoção
o meu Natal esvoaçava docemente...
notei que se enroscava feito gente
na procura de um abraço que não tinha...
 
Meu Natal se vestiu como convinha
e foi estar presente em muitos lares
mediu pela memória os seus pesares
que ao longo de todo o ano se moldaram
e na memória do meu ser assim ficaram....
lembrei-me de ti...de ti...de ti...
como doeram as lágrimas que eu vi
como doeram as solidões que conferi
como doeram meu Deus as desventuras...
como doeram as muitas amarguras
as revoltas das almas que doridas
se queriam vingar por estarem feridas...

Meu Deus...que grito mais sofrido...
é de uma mãe que perde o filho querido...
ali, mais adiante um pai que chora...
a droga, um vício tão horrendo
que levou seu filho vida fora...
que doloroso sofrimento porque passa...
não quer viver mais...sua vida não tem graça...
lembro-me do seu olhar...do meu abraço...
lembro-me de dizer:
-meu Deus o que é que eu faço?...
e de ouvir uma voz a sussurrar...
 
TRANSMITE-LHE ESPERANÇA
QUE A SUA DOR TEM A MÃO DE DEUS
QUE TUDO ALCANÇA...
 
Minhas memórias de Natal são um poema,
que trazem até mim os olhos quase luz
das crianças, dos jovens quase nus
de conhecimento de fé e de atenção.
Lembro-me dum jovem sem razão
que em desespero rejeitava sua mãe...
perplexa...falei como convém
e não tive resposta ao que dizia...
ele, o jovem pensava que sabia
de tudo o que a vida ainda não mostrou...
mas, somente porque a mãe o abandonou
queria vingança e dela desdenhava...
e a mãe com vergonha e com ternura
segredava...tão triste, tão jovem, insegura...
- eu hoje sou diferente...
e chora de emoção...
 
Minhas memórias são poemas de carinho,
dos olhos cheios de água e de saudade
de quem partiu deixando a cidade
em busca de trabalho...de outra vida...
imigrantes que partiram sem certeza
mas apenas na esperança quase gasta
de pôr pão com fartura em sua mesa...
mulheres que têm em alto mar o seu amor,
filhos que choram os pais que já partiram
para paragens que os olhos não cobriram
tão longe estão...tão longe estão
 
Meu Natal escorre entre os meus dedos
e leva de todos nós, nossos segredos
nossas saudades e nosso padecer...
e sobre a mesa sobrando desejosas
ficam as flores, as lindas rosas
que abraçam quem aqui nos está a ver...
os pais, os irmãos, os amigos, os amores,
são para eles o amor destas flores,
pois nossos braços não os podem enlaçar...
assim, perfumando o ambiente
nossos anjos de paz luminescente
em nosso nome os ficam a abraçar...
 
Meu poema de Natal é melodia
de um ano intenso de paz transcendental
é caridade que salta à luz do dia
nos braços de Isabel de Portugal...
 
Lasalete
 
22 de Dezembro de 2007 
que este abraço poético seja a certeza de que a força de todos pode sempre construir sem limite...
lasalete

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



gifs

CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D