Terça-feira, 4 de Março de 2008

os beijos que nunca dei...

 

 

 

 

tanto se procura o amor...

tanto se deseja falar com alguém que nos fale de amor...

tanto se faz para não ficarmos sós ...

tanto se diz em nome do amor e do carinho...

tanto se pesquisa para saber a fórmula certa que possa colmatar a solidão...

mas, afinal o que fazemos nós em nome do amor...

passamos a vida a lamentar os beijos que nunca demos... mas, tantos beijos que poderíamos dar...

como? ... a quem? ... tão simples amigos...

o bem que se faz, é um beijo que se dá à humanidade...

o problema é que na maioria dos casos, todos querem ser beijados, todos querem benefícios, mas não logram beneficiar alguém...

a humanidade está carente de carinho, de ser beijada por gente de bem e de paz...

a humanidade está sedenta de amor...

a humanidade sofre, porque o mal tomou consentidamente o lugar do bem e todos nós estamos a assistir a este desfecho e nada fazemos...

sempre se diz ... os outros que façam...

não pode continuar a acontecer...

a humanidade somos todos nós e é preciso agir quanto antes...

o mundo em que habitamos, está fantasiado todos os dias de gente que se convence que está a fazer tudo de bem, mas o certo é que se passeia com todo este raciocínio, apenas na sua imaginação, sonhando com o dia em que tudo estará bem, mas nada faz em benefício dos outros...

cansa, meu Deus como cansa... ver sempre as mesmas caras pregadas às mesmas mesas, sem que os beije a humanidade que tudo possui e que se diz evoluída, apenas porque têm uma conta bancária aceitável...

que mundo é este meu Deus ?,  que não enxerga, que todos estes seres humanos não têm mais ninguém a não ser aqueles outros, que acreditando num plano de vida mais justo, se desdobram em carinho e inventam diariamente, condições de vida diferentes para oferecer, áqueles que nada têm de seu ...

mas,  por ironia, o poder continua na mão daqueles que se convencem que são empresários, que são ministros, mas que no final, morrem do mesmo jeito que aqueles que todos os dias mendigam um prato de sopa para poderem viver no dia seguinte... parecendo  até, que se alimentam para poderem cumprir o papel de pobreza que lhes está destinado...

meu Deus... meu Deus... seria tão simples viver bem num mundo de bem, se afinal todos fossemos pessoas de bem...

que bom seria, se todos os homens, que têm capacidade económica, olhando os seus filhinhos, em verdade, olhando dentro dos seus olhitos inocentes, pudessem dizer :

- meu filho, eu hoje tirei uma criança da fome em que se debatia todos os dias ... vou poder cuidar de ti, mas também vou poder repartir com outra criança o que temos, ajudando aquela mãe a criar esse filhinho, porque ela não tem possibilidades como nós ...

que belo final para um filme que não acontece, porque os homens ignoram, que os roteiros nesta vida são divinos, mas não podem ser desprezados pelos humanos...

mas lá virá um dia, em que o pobre experimentará a riqueza e o rico se debroçará   soluçando, na escassez de meios...

na mesa em que o prato hoje fumega, quem sabe um dia rolará uma lágrima ?...

que na cama em que hoje se experimentam lençóis de seda sem merecimento, um dia não fenecerá um cadáver abandonado ? ...

que na mão onde hoje se passeia um livro sem préstimo , uma mente sem razoabilidade, um dia não balançará um corpo demente à procura de espaço para poder apenas pensar normalmente ? ...

a sementeira é livre a colheita é obrigatória...

os beijos que não demos, serão tão necessários num futuro não muito longínquo ...

muitos viverão isolados e famintos de carinho, chorarão pedindo um colo que ninguém ofertará ...

como dói o abandono... como dói ser empurrado para o fim de uma fila de apoio social que não termina , nunca...

como dói não ter uns míseros 2 euros para um medicamento que nos ia retirar da dor que não sabemos fazer desaparecer...

queria tanto meu Deus ter poder ... muito poder... para conseguir colocar em funcionamento uma máquina enorme de solidariedade, jamais vista em todo o mundo...

dizem que é fantasia , mas não é...

o mundo precisa apenas que o agitem e lhe digam gritando ... a dor precisa de amor... venham curá-la...

VENHAM, CICATRIZAR AS FERIDAS DESTA HUMANIDADE QUE DESESPERA DE TANTO ESPERAR...

venham mas venham já ...

há mulheres que se oferecem na esperança de serem ajudadas, mas estupradas , voltam desiludidas com filhos nos braços...

há crianças que se permitem crescer, apenas porque  acreditam que a humanidade vai perceber que é essa a sua vontade e as vai ajudar...

há velhinhos que se encostam na esperança de um abraço que vai chegar e se deparam com a solidão que os desperta, horrorizadamente isolados...

há fome... há dor... há solidão...

há sim... isto não é drama ... é verdade... porque há gente que nunca soube o que era beijar a vida em nome do amor ao próximo...

é preciso aprender a beijar... para que todos nós possamos engravidar de amor pelo mundo...

então nascerá a felicidade e o mundo será " um paraíso"...

até lá, pensem apenas... 

                                      ONDE ESTÃO OS BEIJOS QUE NÃO DEI?...

lasalete

neste momento eu estou ...: amando
publicado por lapieta@sapo.pt às 17:06

link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Março de 2008

uma dor + uma dor, faz uma lágrima...

 

Senhor ...
     amanhã  começa uma nova semana...
 
     como vai ser Senhor?
      por certo as alterações não serão muitas...
 
 
     as ruas continuarão a suar de gente disposta a passear nelas,  mas não a viver, a sorrir e a amar...
 
os rostos continuarão a passar uns pelos outros, mas não vão notar as alterações ... os sulcos vincados, vinculados às lágrimas soltas, sem aviso, incontidas num brutal e enorme pantanal de dor...
 
os sonhos vão misturar-se e serão bem mais frágeis que as realidades que a própria dor constrói...
 
por entre a multidão, vão desfilar os desgostos que ninguém vai descobrir, nem consegue travar...
na multidão apressada o vai e vem das saudades escondidas vai acontecer...
 
não será por certo grande surpresa se alguém entre os que passam, disser baixinho... TENHO FOME...
 
ninguém estranharia se alguém sussurrasse ...TENHO FRIO...
 
ninguém se espantaria se enrolado em seus próprios braços alguém chorasse murmurando ...ESTOU SÓ ...
 
SENHOR ... e TU ?...  caminhas entre a multidão? ...
 
quantos vão desejar encontrar trabalho e não vão conseguir... alguns vão desistir...
não permitas Senhor... trá-los ao Coração... aqui sempre há de comer e um ombro onde se possa chorar sem que ninguém veja... mas sobretudo, um sorriso que alimenta de esperança quem para aqui se encaminha...
 
não permitas que ninguém desista ...
o Inverno da esperança que se exprime em desistência, transforma a nossa alma como galhos secos no chão, que ninguém levanta , que todos pisam  e que frágeis, quebram ao menor impacto...
 
no palco da vida estão distribuídos papeis tão difíceis de protagonizar...
 
sabes Mestre, eu gostava de ter um colo gigante, onde pudesse embalar todos os que estão cansados de caminhar...
 
no seio do luxo e da prosperidade material, figuram aqueles que se desvinculam da vida, passando à margem de quem sobrevive miseravelmente ...
 
não dá para abanar esses corações empedernidos ? ...
 
apesar da Fé que existe em minha alma, não consigo evitar de perguntar todos os dias ... ATÉ QUANDO ?...
 
apregoa-se, mentindo, que a escravatura acabou...
porque mentem os homens, se o mundo deixa passear por aí os escravos, mal pagos , desnutridos, doentes, sem direito a dizer... n ã o ooooooooo ...
 
trocaram os troncos e os açoites, pelas máquinas e pelos impostos...
as senzalas já não existem, mas foram inventadas nas cidades os bairros sociais, a invigilância e a maldade proliferou e indefesas as escravas continuam a ser as mulheres dos senhores que tudo querem dominar...
 
as crianças são vendidas à indiferença e os jovens olham o futuro como um kilombo que alcançado lhes pode garantir a liberdade... onde está?... quem sabe o caminho ?... são tantos os que o querem alcançar...
 
a semana vai acontecer... neste momento na TV os crimes violentos são motivo de debate...
 
numa época de tanta descoberta científica o homem esqueceu-se de inventar a fórmula para a paz...
 
ajuda-nos Senhor....
ao escrever estas poucas linhas senti de repente saudades de meus amigos, das caras conhecidas que me habituei a descobrir todos os dias nas palestras semanais que vou proferindo...
mas não consigo abafar o grito, que hoje, de forma estranha, interrompeu a meditação do grupo que eu dirigia... quando repentinamente, um jovem adentrou a casa espírita e disse ... TENHO FRIO... TENHO FRIO...
 
era um pobre sem abrigo... tem apenas vinte anos ... é um cidadão português sem direito a morar  em lado algum, mas preso à vida com salvo conduto, obrigado a viver...
 
um dia foi o menino de alguém...
 
quem se atreve a chorar por ele...
 
neste espaço de cantaria chamado cidade ... acudindo ao grito, uns braços se estenderam... um voluntário do Coração da Cidade ... porque este coração não pode fechar... aqui a dor faz os dias todos iguais... e as lágrimas não têm hora para cair... e uma dor mais uma dor faz uma lágrima ...
 
 
lasalete    
neste momento eu estou ...: trabalhando
publicado por lapieta@sapo.pt às 21:12

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

acorda...acorda...

ei.... acorda...

O Coração da Cidade precisa de ti...

estamos a pedir auxílio alimentar a toda a gente...

não há alimentos que cheguem e precisamos de socorrer muitas famílias com fome...

o fim de semana está aí ...

O Presidente da Distrital do PSD, Dr. Marco António veio como amigo da instituição visitar O Coração da Cidade e fez um apelo à sociedade civil no sentido de ajudar com carácter de continuidade esta instituição que não pode fechar as suas portas ao trabalho a que se propôs...

quem acompanhou o autarca de Gaia realçou a forma simpática como o local se encontra e o trabalho agradável que é oferecido aos mais carenciados...

esta visita resultou num esclarecimento pormenorizado do Programa VER - vidas em risco , para que a comunicação social presente , passasse para o público em geral a urgência da não indiferença...

durante o fim de semana junta-te a este apelo e deixa que as sementes da solidariedade cresçam ... para isso semeia essas sementes junto de amigos e colegas de trabalho, familiares e conhecidos...

para ti um fim de semana pleno de paz e harmonia e agradece a Deus os alimentos que diariamente chegam à tua mesa...

que sejas feliz...

lasalete

neste momento eu estou ...: trabalhando com amor
publicado por lapieta@sapo.pt às 18:30

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008

ser ou não ser ... eis a questão...

 

Não sei se me engano muito, mas a Amizade deve ser o assunto mais discutido e debatido do mundo...

 

o que são afinal os amigos?...

 

quem não os tem?...

 

quem não precisa deles?...

 

quem nunca foi traído por um amigo?...

 

quem afinal já não perdeu um grande amigo?...

 

 

A amizade é na realidade a matéria prima de toda a vida, já que sem amigos, ninguém vive como deve ser...

dizem até os entendidos que uma verdadeira amizade, vale mais que um grande amor... eu pessoalmente não estou de acordo...

 

um grande amor, deve nascer de uma verdadeira amizade, senão não é um grande amor... pode quando muito ser uma forte atracção, mas nunca um grande amor...

 

amizade para mim, é a certeza de estar perto, mesmo que o mundo inteiro nos tente  separar, mesmo que um parta deste mundo  e o outro fique na Terra mais alguns anos...

a amizade, supera tristezas, partilha alegrias, divide tormentos, cala dissabores, confia e não se gasta, porque não se deixa penetrar pelo bichinho da discórdia e do mexerico...

 

amizade é olhar, não desejar, mas acreditar que junto daquela pessoa não existe perigo...

 

amigo é para mim um muro, que me defende das tempestades do mundo, das intempéries da alma, das maldades alheias...

 

dói tanto, quando temos amigos que mais tarde se revelam tão maus para nós...

aí podemos dizer com toda a certeza, nunca foram nossos amigos, mas estavam perto de nós, por algum interesse pessoal...

 

quando observo alguém trocar de amigos, esquecendo as pessoas que sempre estiveram ao seu lado, passando a questionar tudo quanto nós fazemos, afastando-se sem dizer uma palavra e tecendo a nosso respeito as mais disparatadas ilações... sempre pergunto, afinal era ou não meu amigo?...

 

como é difícil encontrar um amigo sincero ... alguém que não exige nada de nós, que nos aceita do jeitinho que nós somos...

 

como é bom saber, que no universo, alguém pensa em nós de forma sincera e desinteressada, que simpatiza até com o nosso mau humor, mas que no momento certo nos diz... ouve lá, o que tu fizeste não está correcto...

 

mas como é triste, quando alguém ouve dizer as maiores barbaridades a nosso respeito e não nos defende... não nos avisa... não coloca no seu lugar aqueles que nos maltratam...

 

AMIZADE com letra grande, é na realidade a pérola mais difícil de encontrar ... a mais difícil de possuir intacta para  não a manchar com a nossa indisciplina mental...

 

um dia, alguém muito meu amigo me dizia... perto de ti, parece que estou no céu... ficamos abraçados, eu senti o mesmo ... esse abraço paracia eterno e eu chorei , tamanho era a felicidade que senti naquele momento ...  era amizade ...

 

a amizade, é bela como uma aurora boreal... rara ... não pode ser observada por todos...

que sorte a daqueles que a podem observar...

que bom ser amigo de alguém e ter alguém como nosso amigo...

 

tenho tido sob apreciação algumas amizades e permiti-me a tentar entender até que ponto elas são concretas...

 

as desilusões são constantes ... mas eu continuo a afirmar ( se a amizade é sincera as alegrias são permanentes )...

 

agradeço a todos os meus amigos por existirem comigo e me ofertarem a sua amizade que para mim é vital...

Dizem que Deus vim um dia

reunidos em verdade,

dois seres que uma luz unia

e então chamou-lhe AMIZADE...

( excerto do Poema Amizade...)

 

um abração do tamanho do mundo

 

lasalete

publicado por lapieta@sapo.pt às 09:52

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008

ei !... preciso de ajuda urgente...

 

 

amigos O Coração da Cidade precisa de ajuda e temos a certeza de que vocês que vão ler este post   não vão ficar indiferentes e nos vão ajudar...

 

 as famílias carenciadas estão a aumentar assustadoramente e os alimentos são escassos...

 

o arroz, as massas, o óleo, o sal e o azeite, estão a fazer imensa falta...

 

estamos quase a zero... traga o seu coração e ajude o nosso Coração...

 

se tem uma empresa ou está ligado a uma escola ou universidade... enfim... seja qual for o núcleo a que pertence, venha em nosso socorro e no seu local eleja um produto alimentar e faça uma campanha para nos ajudar...

 

por mais alimentos que compremos e que venham até nós nunca temos o suficiente...

 

não fique indiferente a esta mensagem e contacte-nos  através dos telefones ...

22 502 5555  ...  22 502 1111 ...  91 4715793 ... 91 4897142

 

a sua ajuda é preciosa... e a despesa não ´+e assim tão cara... vá lá ... um Kilinho de qualquer coisa é coisa que não custa a ninguém ...

 

movimente a sua falange de amigos e convença-os a colaborar...

 

eu sei que posso contar consigo....

 

 

em nome de quem nada possui... um abraço de agradecimento...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: atarefada
publicado por lapieta@sapo.pt às 14:15

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

foi assim...

 

não sei se por necessidade, se por querer tanto...

mas, eu hoje acordei de um sonho muito simpático e despertei a pedir a Deus que tudo fosse real...

 

um mundo onde se vivia em paz ...

estavamos em plena Primavera e o local onde eu vivia era um prado repleto de flores...

 

as habitações não eram muito altas e os barulhos nas ruas não existiam...

iam e vinham pessoas com sorrisos francos e as crianças brincavam sem preocupações...

não se ouviam ruídos de ambulâncias e o perfume no ar era demasiado agradável que a todos colocava numa imensa felicidade, parecendo actuar como medicamento oportuno...

 

as escolas onde pude perceber alunos sentados escutando atentamente quem ensinava eram envolvidas por um silêncio impressionante...

 

os hospitais eram autênticos paraísos , sem gritos nem correrias, com espaço para toda a gente, sem ninguém à espera , de dimensões que não são comuns, com enfermarias amplas e arejadas e pude verificar que todos trabalhavam com alegria e devoção...

 

o conforto percebia-se no ambiente e no rosto de quem atendia e de quem era atendido... também aí percebi o silêncio apenas interrompido por uma melodia belíssima...

 

nos jardins animais iam e vinham, misturados com as pessoas, mas sem se notar a diferença, tão bem integrados que estavam com a natureza...

 

era Primavera e o sol que aquecia, era de uma temperatura suave à mistura com uma brisa impressionante que dispunha bem e que dava vontade de sentir no rosto...

 

o mais bonito do sonho era a imensa felicidade que se sentia ...

 

 acordei ... sei onde estive durante o sonho ... sei sim...

 

voltei à Terra e voltei à vida que está à minha espera para lhe prestar concurso e na esperança de  me cruzar com todos, de rosto levantado, de esperança no olhar e com palavras de incentivo e alegria...

 

há sonhos dos quais não deveríamos despertar... mas, lá terá que ser...

é aqui que estamos a aprender...

 

trago no entanto um aviso, para quem ainda vive comigo neste planeta...

 

não vale a pena misturarem a vontade de viver com azedume e mal estar, porque vai resultar numa fórmula doentia e intragável que não deixará viver em paz...

 

não prestem atenção às coisas erradas da vida... são erros que a seu tempo vão ser acertados...

 

privem de perto com o amor e a paz, que se consegue aprendendo a valorizar as coisas boas que a vida traz...

 

no sonho , um amigo meu dizia... nós na Terra somos infelizes, porque escolhemos valores errados e damos muita importância aos mexericos que a informação dá e às notícias que parecendo úteis, são mandadas para a imprensa para criar confusão...

se todos percebessem como é rápida a  passagem pela Terra e como é bela a vida deste lado, depois dessa jornada que tanto complicamos, deixariam de complicar e passariam a entender a vida com outra compreensão , sem pressa e com mais tolerância...

 

eu sei que já nenhum de nós está a sonhar e que é  real a vida que está neste momento a ser vivida ... mas, se for possível pôr em prática o conselho deste amigo, vamos de certeza ter uma semana de trabalho muito melhor...

 

passemos da borrasca do tempo de hoje à Primavera do coração e plantemos flores de esperança no rosto e no olhar de quem passa por nós...

 

no coração daqueles que vão cruzar-se connosco deixemos uma mensagem de paz...

 

uma semana de trabalho plena de realizações amorosas...

 

lasalete

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 08:25

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2008

ecos da solidão...

 

 

porque se inventou o dia dos namorados?...

 

nem todos podem amar-se e, afinal são tão difíceis de definir os ecos da solidão...

 

hoje, olhei de perto os olhos dos que se aproximaram para recolher alimentos que a solidariedade humana distribuiu sem perceber a quem...

 

olhei os rostos de muitas cores e percebi no éter a solidão oculta, compernas , braços e coração...

 

os olhares cruzados sobre uma sopa quente e a ausência de calor humano, apenas cifrável enquanto permanecem naquele espaço que se chama Coração...

 

borboleteando entre os homens , as mulheres sem abrigo, passeiam-se indiferentes, tal qual eles a um suposto acasalamento...

 

 

 

ninguém troca olhares amorosos e parece que até se confundem num executado bailado de indecifráveis figuras...

 

olhei-os, pensando ... -que será da intimidade destes seres humanos ?, que não têm entre eles maneiras mais bonitas e mais amorosas mas vivem aparentemente uma relação muito física de sobrevivência dolorosa, mas emocionalmente descontrolados ao ponto de ferirem se preciso for...

 

...entre os muitos ali presentos, se contavam também aqueles a quem chamo " administradores", sem  ofensa para ninguém ,  mas aos quais quando me é permitido recuso ajuda, por explorarem mulheres indefesas que a noite sonega ao dia e deturpa nos seus mais leais sentimentos para com a vida humana...

 

estas mulheres nunca chegam a ser as namoradas de ninguém, mas ficam na retaguarda dos sentimentos humanos , à mercê das mentes doentias que não sabem namorar, dos predadores que na noite se ocultam para devorar os corpos esqueléticos destas mulheres até dizer... B A S T A ....

 

sem dentes, magras, cambaleando, ainda lhes é possível perceber traços duma beleza oculta que o tempo fez derreter como de cera se tratasse, por suposto holocausto que a desumanização ergue em praça pública...

 

mas, se pudermos observar, lentamente os sorrisos começam a definir e é possível ver os ecos da solidão...

 

pude verificar isso mesmo num episódio simpático que hoje aconteceu no domínio privado das sensações únicas que podemos experimentar com as pessoas sem abrigo...

 

ontem, um jovem , por certo o mais desordeiro do nosso espaço de acção solidária, pediu papel para desenhar a carvão...

 

o certo é que, desde que a Livraria AMA abriu, muitos são os utentes que por lá passam ...

ou para orar no auditório e ficarem um pouco em paz, ou para verificar os livros nas prateleiras e ler um pouquinho, ou até mesmo para conversar e revelar seus gostos no domínio da arte...

 

o nosso jovem utente, vinha visitar-nos desde que abrimos e formulou o desejo de se ligar à arte , porque... dizia ele... tinha muito jeito para desenho...

 

hoje, pela hora de almoço , oferecemos ao nosso jovem um caderno A3 e o respectivo carvão com a laca fixante...

pelas 4 horas da tarde, aparece ele muito simpático, de alma lavada, com um sorriso de orelha a orelha, cheio de felicidade , a exibir os primeiros traços duma paisagem que não é de todo perto da cidade do Porto, mas possivelmente duma província alentejana...

 

os montes rasos e extensos , o poço num deserto  imenso, a palhota isolada e uma igreja isolada,compunham a paisagem que o jovem oferece à nossa apreciação...

mas, o que mais chama a atenção, são as árvores dispersas sem folhagem e ressequidas ...

 

uma voluntária lhe diz...-faltam as folhas... ele responde...-as minhas árvores não têm folhas eu sinto-as assim... o desenho ainda não está completo , mas as árvores já estão...

 

pediu-me de seguida que lhe desse umas paisagens para ele ver e conseguir copiar, porque a ideia dele não tinha registos de nada e ele tinha dificuldade em desenhar, porque a mente dele estava deserta...

 

olhei aquele jovem e percebi na sua resposta os ecos da solidão que ele carrega nos seus 25 longos anos...

 

apenas a rua e o desespero namoraram aquela alma, que sempre se transmite em agonia e provocação...

 

os ecos de solidão também são a violência no quotidiano , a dor extravasada a golpes que a mente humana desfere nos mais próximos e mais ajustáveis ao nosso horroroso mal estar...

 

os ecos da solidão passam de nós para os outros , porque o amor se faz ausente...

 

hoje, a esta hora tenho a certeza que o nosso jovem está feliz , amando o caderno repleto de folhas  brancas e oferecidas, que a sua mente vai desenhar, porque lhe demos cópia de paisagens sublimes, de mar e sol, pedra e verde, que Deus pintou para todos nós...

 

tenho a certeza que está feliz, pela afirmação que lhe surgiu:

- hoje ao desenhar tive hora e meia de felicidade...

 

há quem diga que os namorados não têm fome, porque se alimentam de beijos e de amor... mas os mais pobres e esquecidos desse painel de enamoramento, também podem sonhar...

 

a arte não nos deixa sós e permite sermos  felizes em dia de namorados...

 

a arte com coração é tão fácil de acontecer...

 

mas não terminamos por aqui...

recebemos no nosso espaço de leitura, um livro já em segunda edição de Júlio Allen , também ele utente do Coração da Cidade a quem não é possível atribuir a poesia directa e acutilante do seu livro que se devora num ai ...

 

ser pobre e ser artista, os atributos certos aos ecos da solidão dos quais fazem e fizeram parte tantos artistas deste mundo...

 

de descoberta em descoberta, a arte anda fazendo das suas por aí...

 

fazendo ouvir os ecos da solidão que maioria não sabe escutar...

 

lasalete ...

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 22:37

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2008

Domingo após Domingo...

Mensagens, frases e poemas para orkut

´

lendo a mensagem se percebe porque a vida nos entregue um Domingo após o outro para que tomemos fôlego e assim possamos encetar as emendas na nossa vida que vão sendo necessárias ...

 

viver reflectindo e aprimorando o nosso carácter é essencial para que possamos evoluir na certeza de que crescendo estaremos a fazer crescer o mundo...

 

quando olho uma criança fico parada a pensar como irá crescer e se terá junto dela alguém que a ajuda nessa escalada, que nunca é fácil...

 

quando olho um adulto que apresenta fissuras na sua personalidade, e dia após dia experiencia maldades e convive com os seus defeitos pensando que está tudo muito bem e não avança, parecendo inclusive recuar na sua qualidade de vida, peço a Deus que o ajude e que um dia eu possa cruzar com ele mas possa observá-lo com mais qualidade e precisão de carácter ...

 

Doçingo após Domingo a vida se abre em repetido descanso e quem tem a oportunidade de o fazer pode experimentar, meditação e conforto espiritual se assim o quiser...

 

é muito importante que cada um de nós dê a si próprio a oportunidade de apenas se debruçar sobre si e tentar uma auto descoberta para que também seja possível fazer as suas emendas pessoais, já que na maior parte do tempo estamos atentos ao comportamento dos outros...

 

a vida porém, pede sistematicamente acertos pessoais e só desses acertos teremos que 

 dar contas...

 

a personalidade com algumas deficiências em qualquer ser humano está sempre em construção até à perfeição... a tolerância é sem sombra de dúvida o cinzel a utilizar nessa moldagem psíquica que tanto nos aflige...

 

Domingo após Domingo  cá estamos nós a tentar emendar...

 

você ... parou para olhar dentro de si?... ainda está a tempo... coragem...

 

uma semana de trabalho espectacular...

 

se tem trabalho neste momento óptimo ... se não tem não desespere, enquanto procura emprego faça-se voluntário  numa instituição e colabore com a humanidade...

 

lasalete  

neste momento eu estou ...: feliz... pensando
publicado por lapieta@sapo.pt às 19:44

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

o BEM e os BONS ...

HÁ FESTA NA MINHA RUA ...

solidão... ai solidão...

vesti-me de mar...(poema)

dar a mão...

não ouço cantar o vento.....

atenção às práticas de br...

é preciso deixar-se amanh...

os beijos que nunca dei.....

uma dor + uma dor, faz um...

acorda...acorda...

ser ou não ser ... eis a ...

ei !... preciso de ajuda ...

foi assim...

ecos da solidão...

Domingo após Domingo...

rezar ... para que contin...

os ecos da boa vontade...

afinal... os homens têm a...

meu presente de Natal... ...

S O S ... A CRUZ DOS OUTR...

solidão... (poema )

movimentos ... A LUZ QUE ...

a gripe no coração...

Please come, come as fast...

qual cimeira ... qual car...

BEM HAJA ... AOS CORAJOSO...

CEIA DE NATAL...

OLÁ...OLÁ...OLÁ...

meus abraços... ( poemas)

lágrimas do tamanho do mu...

passinhos de gente grande...

fria exclusão ...

a cidade dos anjos...

aproveite o Domingo... pa...

O Coração das Cidades...

fazer o bem sem olhar a q...

VELHOS SÃO OS TRAPOS...

descançar ...

O Natal está à porta .....

pobreza...

O GIGANTE E O GOLIAS ...

ALLAN KARDEC...

tudo isto para quê ? ...

saúde + coração

sintomatologia da pobreza...

tão perto e tão longe...

quando Deus nos vem secar...

está quase a anoitecer...

o mundo precisa de abraço...

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags