Domingo, 19 de Agosto de 2012

a fome atravessa a ponte como há 50 anos atrás...

 

sobre esta ponte , numa noite gelada, eu fiz uma promessa, vai para 50 anos...

 

"amar a cidade, na pessoa da sua gente, dos mais desprotegidos, dos mais esquecidos..."

anos depois, ainda não consegui concretizar um sonho ( construir o maior refeitório, para que ninguém pudesse pensar que ficaria sem pão)...

 

a manhã despontou e eu atravessei a ponte rumo á cidade grande, como todos os outros...

quando a miséria atravessava a ponte, todos os homens eram iguais...

a sede de pãp, a fome dum sorriso, encaminhavanos a um encontro marcado ( os pregões do Mercado do Bolhão) ...

 

a promessa me aompanhou muito tampo e se esbateu com o decorrer dos anos...

 

voltou quando a vida me percebeu mais só e disponivel do que nunca ... 1996 ...

 

nunca, nem ninguém , bateu á porta d'O Coração da Cidade, que partisse de mãos vazias...

 

nunca tal aconteceu...e hoje no Coração da Cidade, já se consegue apoiar em alimentação, 700 pessoas diáriamente, com o maior número de horas possivel ( 10 horas consecutivas) , lá estão a funcionar os voluntários sem descanso, a doar alimentação confeccionada...

 

no mesmo horário, uma carrinha ou duas, recolhem nos espaços de alimentação e restauração da cidade, os alimentos que não são vendidos... e eles se esgotam nas nossas mesas...

 

sempre temos para distribuir ( UM COBERTOR, UMA SOPA QUENTE E UM SORRISO PERMANENTE...)

 

com profunda tristeza, muito embora os apelos constantes que faço, ainda não conseguimos o número de voluntários que necessitamos, porque as nossas actividades, são 3 vezes mais que há dois anos atráz...

o número de pessoas que necessitam de auxílio em todos os sectores, subiu mais de dez vezes e a posição que ocupavam na vida , não era a mesma que ocupam as pessoas sem abrigo...

 

a pobreza mudou o rosto e temos necessidade de muitos braços, de pessoas muito equilibradas, de muita coragem e acima de tudo muito serenas...

 

os ánimos estão muito exaltados... quem vem pedir ajuda está muito desmotivada e triste...com os nervos á flor da pele...

 

nunca em tempo algum o voluntariado fez tanto sentido...

 

é necessário muito amor ... sem a caridadezinha que costuma emoldurar o sentimento de quem ajuda, mas com uma mentalidade firme e decida...

 

é necessário amar a cidade e as pessoas que nela se acolhem para conseguir sobreviver...

venham até nós...

 

os nossos braços necessitam dum abraço...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz mas sofrendo
publicado por lapieta@sapo.pt às 15:59

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Setembro de 2011

QUERO SER AMADO Á LUZ DO DIA ... poema

 este poema leva-nos a entender um pouco mais a alma de quem na rua tem o seu estado permanente... obrigado pelo egoismo que ainda veste a humanidade...

 

 

 

se a humanidade me permite querer...

eu.....................

quero ser amado á luz do dia,

sem o frio do chão que á vida faz doer,

quero ter como todos a louca fantasia

duma cama onde possa adormecer...

não quero ser acordado pela noite

pelos olhos mecânicos de alguém,

que me dá de beber e de comer

mas que no fundo chega e parte

e eu fico sem ninguém...

 

quero ter uma porta onde entrar

um número qualquer só para mim,

para onde Deus por amor manda recados

em cartas perfumadas de jasmim...

quero ser como aqueles que passam pela rua

ligeiros com certezas guardadas em seu peito

quero ser a verdade deles, quase nua,

de que se chegam a mim sem preconceito...

quero fugir do chão sujo e molhado,

que guarda em si os pecados de ninguém...

porque os de toda a gente sem saber

é o meu louco coração que os retém...

 

quero dizer de frente á madrugada,

que fugi da noite e sonhando adormeci,

numa cama com lençóis e perfumada

tal e qual o berço onde outrora assim dormi...

quero louca e sofregamente possuir

um lugar para amar como um qualquer,

um lençol amarrotado  de suor

e a recordação em minha pele de uma mulher...

quero sentir  na mão uma cortina amarrotada

daqueles que vêm á janela para olhar

a lua que se esconde envergonhada

quando alguém rouba o direito de sonhar...

 

por tudo isto...

não me dês um cobertor... dá-me os abraços...

que o mundo não me deu por ser sincero,

não me dês meias para os pés, porque os meus passos

tomam sempre a direcção que eu nunca quero...

eles ?... oh !...já conhecem as ruas como a alma

da cidade que nunca está dormente,

que acorda a cada hora quem sossega

no chão onde passa toda a gente...

 

não me dês de comer... dá-me a certeza,

de que tudo pode mudar para melhor,

e que todos os filhos da desgraça

vão poder fugir de vez a tanta dor...

demora-te em mim um segundo... amigo... eu sou humano...

não me evites, nem me olhes assim tão de repente...

não sou divino... amigo ... eu sou profano...

mascarou-me a dor ,sou pobre, mas sou gente...

 

sou o rosto do amor ignorado

que sepultou a caridade em agonia,

eu só quero um lençol amarrotado

eu quero ser amado á luz do dia...

 

 

lasalete ... ( poemas do fundo da alma)... 1-12-2009 ... 3 h 

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 01:14

link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Janeiro de 2011

todos os caminhos têm flores ...

 

 

 

o meu caminho...

o meu caminho, é um espaço de luz, o meu paraíso surpreendente, que a cada passo penso estar bem perto de Deus...

 

mesmo que ao longo do caminho me surpreendam as nuvens e eu descubra que nem sempre o sol brilha como eu queria, eu tento relembrar os momentos felizes em que o sol brilhava bem alto...

 

mas se me debruçar, fico triste ao perceber que existem outros caminhos  muito difíceis e de difícil acesso...

 

quase todos nós, demoramos tempo demais nas pequenas contrariedades do nosso dia a dia, sem pararmos para pensar em termos mundiais...

 

o mundo que nos rodeia é um espaço de dor e sofrimento e nós por vezes, só temos olhos e ouvidos para o nosso sofrimento e apenas consideramos a nossa dor..

 

quando parar para pensar, olhe em redor e perceba o número elevado de pessoas que nem sequer conseguem este tipo de pensamento, e que sofregamente, tentam por todos os meios, que Deus as beneficie com dias gloriosos e de preferência sem nenhum contratempo...

 

as lições são difíceis ?, tal como difíceis, foram as nossas escolhas no momento em que tínhamos direito de opção... mas nem sempre usamos o nosso livre arbítrio como deveria ser ,e a lei de acção e reacção não pára a nosso gosto, nem se acciona sem que nada tenha a ver connosco...

 

olhemos atentos, e verifiquemos com justiça, que os nossos passos se dirigiram de forma incorrecta...

 

ninguém colhe o que não semeou... mas mesmo assim, todos os caminhos têm flores…

 

resta-nos então, espalhar a paz, enviando para a nossa vida vibrações de harmonia e serenidade, agradecendo a Deus as pequeninas coisas que a vida nos dá, e que de tão distraídos que estamos, não sabemos agradecer...

 

tão simples é agradecer o pão que comemos, a água que bebemos e que nos possibilita a nossa higiene diária, a cama que nos acolhe depois de um dia de trabalho, e que tanto prazer nos dá, os amigos que nos sorriem e que convivem connosco, a saúde que nos possibilita trabalhar e o trabalho que nos ajuda a viver...

mas não esqueçamos a possibilidade de raciocinar e a Fé que nos invade a alma...

 

nos momentos mais dramáticos a Fé que nos envolve, é a esperança que nos anima e a coragem que nos fortalece...

 

no mar da nossa vida, as flores que nos cercam são a visão límpida e harmoniosa da ajuda divina...

 

hoje ofereço essas flores ao meu anjo, que me ajuda e me inclina a ser mais amorosa e cristãmente atenta ao mundo que me rodeia..

 

hoje antes de se deitar... fale com o seu anjo e ofereça-lhe uma flor...

 

um abraço   e muita paz...

 

 

lasalete

 

publicado por lapieta@sapo.pt às 18:20

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 2 de Julho de 2010

o músculo da poupança ...

 

 

 

 

 

a vida, para a maioria das pessoas tem sido difícil e áspera...

 

com fé ou sem fé , as pessoas lá se vão queixando da sorte, e mesmo acreditando em Deus e dizendo até que Deus é bom, não se fazem rogadas de O acusar do seus infortúnios...

 

tudo isto, a propósito de se falar hoje á boca cheia em poupança...

é preciso poupar, e o governo aconselha a que se façam poupanças, e até já debita para os mais atentos, dados que possibilitam a compra de um novo produto de aplicação das poupanças dos portugueses que conseguiram poupar alguma coisa e que querem investir...

sabemos que com mais ou menos descrédito sempre vai haver quem adira a esse tipo de situação...

 

mas, o que mais aflige, é que os que trabalham não vão conseguir investir, as queixas são constantes e generalizou-se que a vida está muito difícil...

mas, também já nos fomos apercebendo de que há muita dificuldade em mudar de hábitos em todos os aspectos, e diz-se que poupar já não pode ser, porque as pessoas estão habituadas a um determinado tipo de vida...

 

quando temos uma relação directa com uma população que é considerada carenciada, e vive em total dependência das ajudas sociais, verifica-se que poupar é ainda mais difícil, porque nos apercebemos que não têm qualquer hábito de poupança, mas também a grande maioria dessas famílias, não estão abertas a qualquer tipo de aprendizado que as ajude a economizar o pouco que têm...

 

não querem abdicar dos seus pequenos almoços no café, dos cafés que tomam ás várias horas do dia, dos cigarros que não podem deixar de consumir, e não se esforçam por cozinhar em casa com menos dispêndio...

como não estão ocupadas, o tempo que sobra é exactamente para gastar seja o que for...

 

a educação social, é um espaço onde se investe muito pouco, e nem os senhores ministros têm capacidade de entender uma população como esta, que está á beira de um ataque de nervos...

 

neste momento eu não estranharia que acontecesse um levantamento popular...

 

sempre existiu necessidade de poupança e todos sabemos que quando não fazemos isso com regularidade, as consequências que traz a distracção de que fomos protagonistas...

 

um exame correcto á nossa forma de viver era urgente, e mais urgente ainda educarmo-nos para que não fossemos as vitimas da crise , que eu própria pergunto se ela existe efectivamente...

 

o aliciamento ao consumo continua, e os seres humanos deixaram de investir na sua auto estima, deixaram de se cultivar e são muito poucos aqueles que preferem uma vida saudável...

 

espiritualmente, alguns pensam que ser saudável interiormente tem a ver com alguma beatice, e então fazem apenas o que faz o animal irracional... aborda a vida no imediatismo e deixa-se conduzir pelo instinto...

 

valha-nos Deus, porque se não aparece alguém para ajudar este povo que em pleno século XXI não se sabe conduzir, como vamos viver daqui a 10 ou mais anos...

 

era bem mais importante, que na escola fossem revistos os manuais escolares, e que houvesse um esforço para que todos desde pequeninos percebessem como se deve viver socialmente...

 

hoje em dia, a maioria das psicopatias devem-se exactamente á má orientação interior de cada um...

 

é necessário parar, para dar á humanidade um outro rumo, e ensinar a que cada um, a possibilidade que tem de  de vez um lugar ao sol... ou seja um espaço no seio da Paz...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: estou trabalhando... e muito..
publicado por lapieta@sapo.pt às 16:33

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 25 de Março de 2010

P E C ...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Porque        ?????????????

Estamos       ?????????????

Confusos       ?????????????

 

 

não sei nada de economia... de política também nada entendo... mas entendo que estamos muito  mal e que há que pôr um ponto final no assunto deste mal estar generalizado...

 

quando se fala no programa de estabilidade e crescimento, percebe-se que esta aventura económica está a chocar de forma concreta apenas aqueles que trabalham diariamente e que se esforçam ainda por singrar na vida...

 

o que me preocupa pessoalmente, é que estamos a gastar verbas enormes com muitos portugueses que com força e em idade activa, dizem de forma declarada que não querem trabalhar e que preferem estar a ser subsidiados, mas que não trabalham por baixo salário...

 

o que mais dói é não ter trabalho e considero uma falta de respeito por parte destes portugueses em relação aqueles que não têm nada, nem subsídio, nem emprego nenhum, por uma série de impasses que sempre acontecem...

 

é degradante ver os cafés sempre cheios e se pudermos averiguar a maioria dos seus frequentadores são os subsidiados e nada querem senão passar férias com carácter continuado...

 

sempre defendi que o subsídio deveria ser repartido pelo novo empregador e depois completado pelo estado, encontrando assim, forma de colocar a trabalhar quase todos os que gostam de passear ao sol...

 

as novas oportunidades e as novas competências também acontecem quando vamos ao encontro de uma nova profissão e de bom grado tentamos acertar os ponteiros e assim conseguirmos desempenhar nova actividade, por vezes bem diferente da que desenvolvíamos, mas sobretudo pelo prazer de estarmos ocupados e de nos sentirmos úteis á sociedade, colaborando no progresso, que depende de cada um de nós ...

 

o estado, com toda a sua máquina de apoio social, não pode suportar por muito mais tempo , este défice de trabalho e não pode sustentar eternamente este caudal de gente que nada faz a não ser dormir, comer e gastar...

 

logicamente que a generalidade dos subsidiários não são assim, mas o que acontece é que o número dos que nada preferem fazer é enorme...

 

há os que recebem por direito o subsídio , mas ao mesmo tempo se esforçam por singrar na vida, procurando exaustivamente forma de o conseguir… mas o caricato é que quando finalmente atingem os seus objectivos, logo lhes cai a máquina do estado em cima e com a vergasta dos impostos os vem sujeitar a uma penúria e a um desgaste emocional que desespera, sabendo de antemão que os impostos que advêm do seu trabalho, vão ser canalizados para os que continuam sem nada querer fazer…

 

continuamos a trabalhar, para sustentar os que se negam a fazê-lo…

 

 

 hoje na imprensa diz-se que 58000 empregos foram rejeitados...

 

era preferível gastar um pouco em fiscalizadores, no que concerne ao trabalho e aos trabalhadores...

 

educar para trabalhar é urgente...

educar para evoluir é essencial...

viver para ter saúde mental é vital...

 

porque senão, o que nos espera, é um banco de jardim ou um sofá onde nos abandonarão por sermos velhos e inúteis de forma tão precoce...

 

é necessário legislar algumas regras no que toca ao trabalho e fazer com os sindicatos também sensibilizem os trabalhadores de que o trabalho é necessário para criar uma vida mais saudável...

as greves isoladas e sem informação não ajudam a ninguém e muito menos os trabalhadores, apenas servem interesses políticos, senão vejamos, quando é que os sindicatos ajudam os trabalhadores quando as situações estão mais difíceis?...

não deveriam ser os sindicatos a promover o emprego e porque não a fiscalizar para que os trabalhadores não fossem explorados, mas também para que não explorem os patrões…

promover a inércia não é correcto e deveriam quanto antes ajudar a educar quem precisa de trabalhar, já que todos conhecemos, pequenas e médias empresas em que o “patrão”, trabalha lado a lado com os seu trabalhadores e por vezes em termos reais, bem menos de seu…

 

é necessário promover quem trabalha com honestidade…

 

viver de subsídios sem nada fazer é desonesto…

 

hoje em dia recusam trabalhos com ordenados de 600€ porque fazendo contas as despesas de transporte e as horas de sono que possam dormir , estão mais bem pagas pelo subsídio que o estado paga…

 

e já agora os políticos deveriam falar de forma mais simples, numa linguagem que se entenda, para que possamos decifrar esta charada a que se chama politica económica...

 

ensinar a crescer economicamente, na maioria das vezes exige sacrifício e há que promover esse investimento… lamentavelmente por vezes há que forçar a isso mesmo…

 

aprender a progredir não é fácil...

 

mas o nanismo politico deixa-me deveras preocupada... os políticos têm uma forma acéfala de convencer, porque estão sempre preocupados com a sua imagem e não com o progresso dum povo com o qual se comprometeram e a quem têm de conduzir…

 

devido á minha posição até parece que não tenho dó das pessoas que estão a receber subsídio… pois é exactamente por isso que lamento esta falta de condução subsidiário…

para mim é uma tragédia humana que ninguém tem coragem de travar…

 

que mundo deixaremos aos nossos filhos ?... em que mundo viverão as gerações futuras ?...

 

a violência crescente , não é nada mais nada menos do que o descontentamento social, que cresce a cada dia que passa…

 

nascemos para sermos felizes e o trabalho faz parte dessa felicidade…

 

lasalete

 

neste momento eu estou ...: trabalhando para o mundo
publicado por lapieta@sapo.pt às 12:19

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2009

adopção plena...

 NÃO HÁ FACILIDADES NA RUA ... EXISTE APENAS UM FECHAR DE OLHOS QUE É DO CONHECIMENTO DE TODA A GENTE...

 

ainda que não queiramos a aceitar, a rua é o passeio onde a pobreza de desdobra em pleno dia por milhões de almas , senão biliões de almas em todo o mundo...

 

como funciona em outros países?... talvez do mesmo modo que no nosso país...

mas o que mais fere a sensibilidade de todos nós, é que os seres humanos que hoje estão na rua e são consideradas pessoas sem abrigo, são homens e mulheres e até crianças que ninguém quer, com  quem ,na maioria dos casos ,ninguém se importa...

 

sempre que os vemos, não imaginamos de onde vieram, quem são afinal e para onde se dirigem, porque eles tal como os demais, parece que vão a caminhar para algum lado...mas para onde? e ao encontre de quê?...

 

quem os quer?

quem os procura?

quem os solicita?

 

complexo este raciocínio, não?... porque parecem ser os filhos de ninguém...

no entanto, percebemos quando os abordamos, que têm histórias fantásticas para contar...

 

percebe-se no seu falar uma tristeza profunda, que alguns tentam disfarçar , que tentam esconder por detrás de alguma agressividade e até de furtivos olhares, que só passado algum tempo, passamos a compreender...

 

ler os olhos das pessoas sem abrigo, começa a ser interessante...

 

filhos de ninguém, adoptados plenamente pela rua, que os chama a todo o tipo de atitudes e dramas, passam a ser, irmãos daqueles que nada têm de bom em seus fundamentos morais, porque são  eles os adoptantes, que reclamam dos mais fragilizados acção continuada em situações pouco louváveis...mas de forma subtil, quase sem cheiro a pecado...

 

os filhos de ninguém, não têm para onde ir, nem têm para onde se voltar...

 

a maior dor na actualidade, é que os novos pobres estão a aderir rapidamente a este tipo de situações...

estão tão mal amparados, sem saberem como satisfazer no imediato a sua situação económica, com despesas acumuladas, que não é difícil aderir ás inúmeras situações de ilicitude que por aí pululam, como se de anúncios se tratassem...

 

salvam-se os que moralmente já são mais equilibrados e de uma forma ou de outra primam pelo seu brio espiritual...

 

mas o drama complica-se mais ainda, quando percebemos que os engajadores do pequeno delito, na procura de novos delinquentes, se misturam nas instituições, entre os que pedem auxílio, para lhes oferecer vantagens no imediato, para satisfação dos seus interesses...

prometem facilidades e depois largam estes seres ao seu destino...

 

nada se pode fazer... as autoridades têm conhecimento do facto, mas nada fazem para que as situações não continuem a acontecer...

 

a adopção é plena, quando ninguém quer os mais carenciados, a rua os adopta sem problema algum, mas depois, cobra bem alto, colocando nos seus ombros, uma série de problemas, com os quais  eles não contavam... mas... já que esta estava bem difícil de aguentar...!!!!!!!!!!

 

a vida é madrasta dizem eles...

mas a vida nada tem a ver com as dificuldades, de quem não sabe fazer as suas escolhas...

depois se diz que a culpa é da vida... esta também não tem culpa...

 

a culpa é de todos nós, sociedade,  que conscientes desta situação, deixamos que a rua adopte todos os que na sociedade percebemos serem excluídos...

 

pensemos sobre este assunto...

adopção plena em nome de coisa nenhuma e de uma felicidade que nunca existirá...

 

neste momento parece que as novas oportunidades, são também o crime e a corrupção em nome do facilitismo, porque quem de direito havia de ajudar os mais desprotegidos, se protege fingindo ignorar o drama de milhares de portugueses...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: VIGILANTE
publicado por lapieta@sapo.pt às 11:43

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

não... eu não quero um país assim...

 

 

por mais que eu me esforce, não consigo aceitar o meu país do jeito que ele está...
talvez até nem entenda muito de estradas, de orçamentos de estado, de privatizações ou de expropriações, talvez até nem entenda muito de arquitectura ou de biotecnologia... 
mas... de humanização até vou entendendo...
 
por mais que me esforce tenho dificuldade de encarar o horário das 14 h ás 19 h...
horário em que centenas de seres humanos fazem fila para receber alimento dentro da instituição que dirijo...
 
imagens como estas, fazem lembrar os números assustadores das filas de gente no cenário de guerra, que a TV vai mostrando e que ficam na memória para vergonhosa recordação da espécie humana...
uns com tudo e os outros sem nada, nem tão pouco uma casa para onde se possam dirigir, para em paz comer o seu alimento...
 
todos os dias O Coração da Cidade, experimente este cenário inumano e não se consegue mudar a imagem...
 
não consigo que um deputado minimamente inteligente, leve á Assembleia da República uma proposta em nome das pessoas sem abrigo...
 
fala-se de tudo que na maioria das vezes se fala só para preencher calendário , mas no final, espremido, não deu resultado nenhum e sabe-se á partida, que apenas foi a discussão, sem  que haja  o mínimo interesse em colocar em execução...
 
não se adianta ninguém dentro do hemiciclo a falar desta gente que não tem voz, que muitos até exterminariam se deixássemos, e que não são do agrado de muitos concidadãos, mas que são nossos irmãos neste vida, são filhos de Deus e há que os respeitar como seres humanos, iguais a todos os outros e que pasme-se a verdade, é que muitos deles já contribuiriam até onde foi possível, com a sua força e a sua inteligência para o crescimento do país...
 
Portugal, tem o feio hábito de esquecer os seus filhos...
ou lhes faz homenagem póstuma, ou então, simplesmente os ignora…
e, não deixa nem sequer no ar, a hipótese, de dar aos que menos têm a garantia de que a Constituição Portuguesa é para cumprir, e que os direitos humanos são para respeitar...
 
oferecer a esta gente um tecto ainda que simples, uma mesa acolhedora e uma cama limpa, não era pedir demais...
tudo isto trocado, pelo dinheiro dos submarinos que se eclipsaram ou pela TGV que não se sabe quanto custará, mas que deve custar biliões... seria um pensamento brilhante...
 
mas... tudo bem... nós sabemos que não cria impacto na opinião pública, por isso se discute o indiscutível...
 
mais do que a necessidade do casamento gay, seria bom que se insistisse num referendo sobre as possibilidades de mudança nas ajudas a estes portugueses, que quase se consideram filhos de um deus menor...
não sentem apoio de ninguém, mas lutam ferozmente pelo seu pedaço de chão, gélido, infecto, sujo de todos os olhares que não sabem ver num ser humano, a presença inconfundível do próprio Cristo, quando de forma insofismável Ele  nos disse... sempre que socorrerdes um destes, é a mim que socorreis...
 
as beatices , em velas e missas, que não são sentidas…
as procissões e as novenas, que não são vividas na intimidade do ser, seriam grandes e divinas apostas se fossem oferecidas em tempo, por aqueles que mais precisam...
 
é necessário que nasça um Sebastião, para que este povo se detenha e observe a patriótica homenagem aos homens que sofrem na sombra… homens  a quem é diariamente roubado o direito de viver com dignidade...
 
não… eu não quero viver num país assim...
lamento quem ainda não despertou para este cenário de guerra íntima e se deixa prostituir, por propostas desonestas de infinito sabor a corrupção...
 
acordem senhores deputados e senhores governantes...
venham ás instituições de solidariedade e aí sim, aí não lhe faltará assunto que bem trabalhado, de certeza vos deixará na história de Portugal, como alguém que bravamente quebrou o nevoeiro do tempo e percebeu que a ciência mais actual, ou seja, a nova oportunidade se chama "HUMANIZAÇÃO"...
 
venham aprender… existe uma universidade para tal, que se chama "O CORAÇÃO DA CIDADE"...
 
UM ABRAÇO
 
 
lasalete
neste momento eu estou ...: lutando
publicado por lapieta@sapo.pt às 21:06

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Dezembro de 2009

generosidade sem nome...

 ajuda

 

 nem tudo são rosas n'O Coração da Cidade...

de quando em vez um contratempo aparece, estendendo o manto das dificuldades...

 

o mercadozinho social que era a delícia de quem dele se abastecia, devido ás chuvas dos últimos tempos, fez os seus estragos...

 

já vínhamos , vai para dois anos a experimentar as humidades e as pingas habituais que resultam do mau tempo e do estado dos espaços de construção mal tratados, que na cidade vão sendo habituais...

 

os bens alimentares sofreram avultados danos e se a alimentação é escassa, com a chuva que caiu dentro das instalações, vieram então a diminuir bastante...

 

a mão divina destinou de imediato outro espaço, embora mais pequeno para onde havia urgência de para lá mudar os alimentos que nos restavam...

 

a época de Natal a bater á porta...

os utentes a aumentar a olhos vistos...

as famílias carenciadas a entrar em ansiedade, porque esta época é determinante em termos emocionais...

 

tudo junto e a chuvinha á mistura que não dava sossego a ninguém...

 

pedir auxílio foi o suficiente, para que hoje de manhã, pelas 9 horas, muitos seres humanos , cheios de generosidade, se colocassem n'O Coração da Cidade prontos a desmontar e a montar novamente o mercadozinho em outras instalações...

 

louvado seja Deus, por tantos seres humanos capazes de gestos tão amorosos e de tanta força de trabalho...

 

positivos na essência, não pararam toda a manhã...

 

o abastecimento já começou e vamos colocar os alimentos nas prateleiras...

 

venho apelar a todos os que nos lêem para que nos ajudem a recolocar o stock de alimentos para que possamos servir quem mais precisa de auxílio...

 

homens e mulheres sem nome, vivenciando este amor incondicional, representam para todosl nós a imagem da generosidade que faz movimentar o mundo...

 

obrigada a todos os que nos ajudaram...

 

lasalete

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 14:21

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

A AVENTURA DO ENVELHECER ...

O MEU PEDAÇO DE CHÃO

O CRISTO ILUMINADO

TODOS OS CRAVOS FALAM DE ...

A CRUZ DA CONVENIÊNCIA .....

EXECUTORES DO DESTINO

A ALMA ÀS RISCAS ... OU A...

AMAR COM AMPLITUDE…

a fome atravessa a ponte ...

QUERO SER AMADO Á LUZ DO ...

todos os caminhos têm flo...

o músculo da poupança ...

P E C ...

adopção plena...

não... eu não quero um pa...

generosidade sem nome...

dia do voluntário ... dia...

quero ser amado á luz do ...

violência ... versus amor...

construir ... ajudar... s...

CADEIA SOLIDÁRIA ...

Corações de Natal....

O TEU NATAL ... O MEU ABR...

Tarde de mais?!...

SER SOLIDÁRIO É SER MAIOR...

cadeia solidária ... um a...

preciso de adormecer ... ...

uma carta para DEUS ...

fora de serviço...

a dor sem fronteiras ...

bbbbbbaaaaaaaassssssstttt...

filho da cidade...

campanha de sensibilizaçã...

FÀTIMA ... terra de FÈ...

um mundo macabro...

o dedo na ferida ...

AMAR SEM HORA MARCADA ...

os cravos estão vermelhos...

na outra margem ... mesmo...

mais um Coração a bater.....

quase nua... poema

imbativel pobreza...

para que se conste ...

DE ... CORAÇÃO ... NA CID...

só Deus pode ouvir o meu ...

FREE - PORTO

é preciso... saber... ver...

o silêncio das horas... n...

não dês a tua vez a ningu...

balanço de amor ...para a...

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags