Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

Crónicas d'O Coração da Cidade

a instituição que o povo do Porto elegeu para si ...

os homens não são maus...

 

 

 

 

 várias vezes tenho dado comigo a pensar , porque vão os homens para a guerra?...

 

tenho trazido à memória, confidências de alguém, que quando o empurraram para a guerra de Angola, teve vontade de fugir, de se suicidar, mas diz que não o fez porque não teve coragem...

 

mas um dia, deu consigo a matar um homem...

assisti vezes sem conta ao seu choro de dor...  já tinham passado mais de 10 anos sobre o seu regresso da guerra... não teve coragem de fugir, de dizer não... mas, perante o perigo e a possibilidade de morrer, ao ser atacado defende-se e mata... ele dizia a chorar ... nesse momento eu morri também...

olhando a foto acima, podemos surpreender a ternura de um ser humano, que contrasta rápidamente, com as armas que segura... a mente segura o horror e o coração liberta o amor...

 

quando olho o rosto dos homens que governam este mundo e a rapidez com que mandam para o seio da guerra, milhares de homens e mulheres incutindo neles o ardor pátrio, fico sempre na esperança de os ver a eles também, na frante de batalha...

a grande maioria, não sabe pegar numa arma, é até capaz de ser cobarde, mas...

ilude os outros com a suposta coragem e os incentiva dizendo, que vão em missão de paz, para depois assistirmos às atrociadades que, em nome da suposta paz, se cometem contra civis indefesos, que sofrem, porque os homens que comandam a Terra, estão sedentos de guerra e na impossibilidade de governarem em paz, fazem aquilo que está mais ao seu alcance, como seres imperfeitos que ainda são...  A GUERRA...

 

quantos jovens mutilados e quantos finalizaram ali a sua felicidade...

quantas crianças orfãs, que nunca terão ao seu alcance o colo do pai, que a defesa da pátria roubou, pátria que nunca olhará por eles ...

governo algum, pode colmatar a falha de um pai  no seio de uma família...

 

tenho assistido a muitos actos de cobardia na pessoa dos governantes deste mundo, que apenas sabem  apertar as mãos entre si ... deixando a humanidade sofrer horrores ... tudo , porque a guerra presenteia a economia, a economia sustenta a ganância, que por sua vez embala a política, que vive de braços abertos à riqueza, de costas voltadas à liberdade, na esperança de que a palavra democracia se esgotes nas mentes cansadas de esperar...

 

para quando a vontade firme dos povos que se deixam seduzir pelo vil metal e que nada fazem, por si ?... pelos seus filhos e pelos filhos dos seus filhos?...

 

vaidades epidèmicas, fazem saltar de poleiro em poleiro político, quase sempre as mesmas figuras, as mesmas vontades desnutridas de senso e de aprimoramento interior...

 

indisciplinados princípios, vêm hoje em dia até à política para encontrarem patamares de favorecimento e degraus de fácil acesso à posição impossível de alcançar , a não ser pela escada de favores que só encontram eco nos bastridores da política , onde o povo não entra , porque aí, mora um secretismo assustadoramente inimaginável...

 

quando assisto a limpezas económicas, dando a  perceber que a caça às bruxas começa a acontecer, sei que está a ser enterrado outro qualquer assunto, que não agrada a ninguém e que não pode ser trazido à luz do dia...

 

o mundo em que vivemos è muito complexo, porque também da parte do sociedade civil, não existe vontade e firmeza, para lutar pelos seus direitos...

 

coloca-se no governo qualquer um, que diz meia dúzia de coisinhas, que promete mundos e fundos que nunca irá cumprir e que depois trata os que nele votaram e confiaram, tão mal que hoje em dia , já é possivel ver homens e mulheres que defendiam os direitros das classes trabalhadores, estarem de mãos dadas com o grande capital, decapitando os mais frágeis e descapitalizando a coragem das classes menos favorecidas...

 

ai... se o mundo despertasse e obrigasse toda a gente a cumprir em verdade os direitos que a Constituição confere à humanidade...

 

ai ... se todos investissemos todo o nosso potencial para ajustar os direitos humanos no seu mais directo e dilecto cumprimento, tornando o mundo mais justo, mais humano... mais feliz...

 

enfim... que bom seria que a paz estivesse na mão dos soldados que querem efectivamente a paz...

 

lasalete

aniversário do AMA

faz neste exacto momento 13 anos que a Associação Migalha de Amor inaugurava na Rua do Almada as suas primeiras instalações...

 

aí iniciava uma nova aurora abrindo toda a sua boa vontade à luz consoladora da Doutrina Espírita ...

 

aqui como fundadora deste espaço de luz, que mais tarde em 1996 deu lugar ao Coração da Cidade, agradeço a Deus, a Jesus e aos Espíritos Superiores, por esta oportunidade e também pelos amigos da primeira hora e por todos os que a seu tempo vieram como anjos ao meu tão difícil caminho...

 

abraço a todos os que passaram por este espaço de amor, pedindo perdão por todas as falhas que possa ter cometido...

 

a todos os que de qualquer forma ajudaram a cimentar este projecto de luz, o meu imenso obrigada e que a todos a Luz divina favoreça em seus projectos de vida...

 

ao mentor deste espaço de paz e oração " SAMUEL" e ao meu  guia espiritual " AURO" o meu beijo de eterno agradecimento...

 

Lasalete ...

o mundo precisa de abraços...

 

Abraços...

braços estendidos...

mãos amigas...

rostos sorrindo...

mentes abertas...

corações solidários...

 

o mundo necessita de paz... onde cada homem adulto, onde cada criança se levante pela manhã e não se sinta ameaçado, na sua integridade física, na sua emoção ou na sua formação moral...

 

o mundo precisa de se sentir bem... o mundo necessita de crescer espiritualmente, mas como estamos a passar a barreira do despertar espiritual , que já não comporta por muito mais tempo, tanta desfaçatez , tanta maldade, tanta inferioridade espiritual e coo a Terra tem de resolver seu impacto espiritual e ascender a um plano diferente, todos estes episódios acontecem e têm que ser entendidos pelos que ao sentirem-se mais esclarecidos compreendem o drama dos humanos terrenos...

 

estou a escrever neste momento... em 2001 neste mesmo horário meus sentidos se colaram perplexos nas imagens de destruição e dor... talvez naquele momento alguém estava a escrever, uma carta comercial, um bilhete de amor, sei lá, amando, quem sabe... e tudo terminou ali...

o mundo parou incrédulo...

 

creio que os anjos choraram, como de todas as vezes que os homens se portam mal...

 

o olhar dos bons e dos maus confundiu-se... as lágrimas misturaram-se eram de toda a gente e não pertenciam a ninguém... eram as lágrimas do mundo...

 

o medo aconteceu... e por algumas horas o mundo transformou-se no maior campo de concentração do mundo... ninguém sabia das intenções de quem ultrapassou o improvável ...

 

hoje o silêncio continua... a vida continua... a maldade continua...

até que o homem deixe cair o seu coração e o corpo já não resista e ultrapasse a altura inatingível do mundo terreno...

 

na psicosfera ficou o medo, a dor , a sensação plasmada de quem partiu e de quem ficou amaldiçoando os que maldosamente vivem, ameaçando tudo e todos... as guerras não são da responsabilidade de ninguém em particular, são da responsabilidade de todos nós que ainda não nos esforçamos o suficiente para formar um mundo de abraços...

 

lasalete 

Grito de guerra ... ( poema)

 

" homenagem aos soldados de todas as guerras que as ditaduras impõem ...

que os valentões que governam inventam, mas que não têm coragem de combater"

 

um grito de dor por todos os que tombaram , a mando daqueles que nunca tiveram coragem de pegar numa arma...

 

um abraço poético a todos os mutilados de guerra ... no corpo e na alma ...

 

os abraço com alma e deste jeito lhes presto a minha homenagem...

                         

Gritavam chorosas as mães e os amores,

de nada valendo a quem nada mais podia...

e os mandantes do crime emudeceram,

determinados em tal aleivosia...

tinham na alma a esperança de voltar? ... não,

só alguns diziam ter mais fé...

mas ficaram encurralados nesta vida,

sofrendo uma dor sem volta... sem maré...

 

Rasgados... não sei se lutaram livremente...

mas um dia, alguém ludibriou

dizendo obrigatório defender,

aquilo que afinal nunca se herdou...

longe de casa , sem paz e sem destino,

de armas na mão, chorando em desespero,

foram milhares ... talvez milhões os que ficaram,

de corpo aberto em trilho tão austero...

 

Importa o espaço ou a guerrilha ?

Angola... Guiné ou Moçambique ?

se a guerra que inventaram era filha

da ignomínia da ambição e do terror...

mostrando a todos por fim, o excretor

da morte anunciada dum regime,

que negando pela  vida mais amor

desenvolve arrogante, o medo que os oprime...

 

Todos viajaram... alguns estão mutilados...

e embora a dor, de mesmo assim querer voltar,

são apontados com famélica lembrança,

como soldados dum regime a ignorar...

Pelo amor de  Deus ...rendam-lhes na memória um louvor,

amando o esforço heróico de existir,

porque a bota ditadora que esmagava,

tudo tornava mais difícil ... era impossível decidir...

 

Os que voltaram estão  gritando de  emoção,

desesperam ,não sabem prosseguir,

embalam fantasmas rasgando o coração

e ainda os empurram sem dor e sem respeito...

se  houver história fiel e de direito

e os admitir com verdade, como  heróis sobre esta terra

veremos por bem que existe  em Portugal

o respeito e a verdade que o país encerra...

 

 

Lasalete ... 1 de Julho de 2007... 11 horas

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



gifs

CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D