O Coração da Cidade precisa de amigos... seja amigo do coração...

o seu donativo é muito importante para nós...

MILLENIUM- BCP ... 0033 000000 239551298 05 

Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009

quero ser amado á luz do dia... ( poema)

 

se a humanidade me permite querer...

eu.....................

quero ser amado á luz do dia,

sem o frio do chão que á vida faz doer,

quero ter como todos a louca fantasia

duma cama onde possa adormecer...

não quero ser acordado pela noite

pelos olhos mecânicos de alguém,

que me dá de beber e de comer

mas que no fundo chega e parte

e eu fico sem ninguém...

 

quero ter uma porta onde entrar

um número qualquer só para mim,

para onde Deus por amor manda recados

em cartas perfumadas de jasmim...

quero ser como aqueles que passam pela rua

ligeiros com certezas guardadas em seu peito

quero ser a verdade deles, quase nua,

de que se chegam a mim sem preconceito...

quero fugir do chão sujo e molhado,

que guarda em si os pecados de ninguém...

porque os de toda a gente sem saber

é o meu louco coração que os retém...

 

quero dizer de frente á madrugada,

que fugi da noite e sonhando adormeci,

numa cama com lençóis e perfumada

tal e qual o berço onde outrora assim dormi...

quero louca e sofregamente possuir

um lugar para amar como um qualquer,

um lençol amarrotado  de suor

e a recordação em minha pele de uma mulher...

quero sentir  na mão uma cortina amarrotada

daqueles que vêm á janela para olhar

a lua que se esconde envergonhada

quando alguém rouba o direito de sonhar...

 

por tudo isto...

não me dês um cobertor... dá-me os abraços...

que o mundo não me deu por ser sincero,

não me dês meias para os pés, porque os meus passos

tomam sempre a direcção que eu nunca quero...

eles ?... oh !...já conhecem as ruas como a alma

da cidade que nunca está dormente,

que acorda a cada hora quem sossega

no chão onde passa toda a gente...

 

não me dês de comer... dá-me a certeza,

de que tudo pode mudar para melhor,

e que todos os filhos da desgraça

vão poder fugir de vez a tanta dor...

demora-te em mim um segundo... amigo... eu sou humano...

não me evites, nem me olhes assim tão de repente...

não sou divino... amigo ... eu sou profano...

mascarou-me a dor ,sou pobre, mas sou gente...

 

sou o rosto do amor ignorado

que sepultou a caridade em agonia,

eu só quero um lençol amarrotado

eu quero ser amado á luz do dia...

 

 

lasalete ... ( poemas do fundo da alma)... 1-12-2009 ... 3 h 

neste momento eu estou ...: + ou -
publicado por lapieta@sapo.pt às 16:24

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 7 de Março de 2008

minhas raízes são alma... (poema)

 

 

as minhas raízes... são os meus professores... a eles este poema... lasalete

 

( dedico este poema ... porque nada mais posso fazer... à luta dos professores... a esses heróis, a quem devo a minha educação... pela ajuda que me prestaram, num tempo em que não se respirava liberdade, mas onde se respeitavam as nossas raízes)...

 

 

 

 

MINHAS RAÍZES SÃO ALMA...

 

minhas raízes são alma,

são alma de toda a gente,

alma dum povo aflito

com medo de ir em frente ...

raízes de amor e dor

raizes de dor , saudade

são raízes bem profundas

que já não contam idade...

 

bem no fundo deste povo

ainda vive a esperança,

de ir beber às raízes

de quando era criança...

onde beber era apenas

a candura e a inocência

a liberdade de ser

amor e só paciência...

 

ir de boleia no sol

quando a tarde luminosa

era deveras calor

no rosto de qualquer rosa...

onde o vento murmurando

cançoes que a lua cantava

quando à noitinha sonhando,

a nossa alma sonhava...

 

raízes quem as cortou ? 

e nos deixou tão sozinhos

nas lembranças arquivadas

tão longe dos nossos ninhos...

porém ,se a dor apavora

e nos dói sem esperança,

é só beber nas raízes

e voltar a ser criança...

 

ser povo , ser gente honesta,

não pode ser ilusão,

é ser povo é estar em festa

e viver com coração...

é doar, é proteger,

tornar os outros felizes,

é entrar dentro da alma

e ir beber às raízes.

 

fugindo dos sons aflitos,

me ausento do mundo e em calma

oro a Deus ... calo meus gritos...

minhas raízes são alma.

 

 

lasalete ... ( poemas de amor e dor)

6 de Março... 7,15 horas

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 07:39

link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Março de 2008

uma dor + uma dor, faz uma lágrima...

 

Senhor ...
     amanhã  começa uma nova semana...
 
     como vai ser Senhor?
      por certo as alterações não serão muitas...
 
 
     as ruas continuarão a suar de gente disposta a passear nelas,  mas não a viver, a sorrir e a amar...
 
os rostos continuarão a passar uns pelos outros, mas não vão notar as alterações ... os sulcos vincados, vinculados às lágrimas soltas, sem aviso, incontidas num brutal e enorme pantanal de dor...
 
os sonhos vão misturar-se e serão bem mais frágeis que as realidades que a própria dor constrói...
 
por entre a multidão, vão desfilar os desgostos que ninguém vai descobrir, nem consegue travar...
na multidão apressada o vai e vem das saudades escondidas vai acontecer...
 
não será por certo grande surpresa se alguém entre os que passam, disser baixinho... TENHO FOME...
 
ninguém estranharia se alguém sussurrasse ...TENHO FRIO...
 
ninguém se espantaria se enrolado em seus próprios braços alguém chorasse murmurando ...ESTOU SÓ ...
 
SENHOR ... e TU ?...  caminhas entre a multidão? ...
 
quantos vão desejar encontrar trabalho e não vão conseguir... alguns vão desistir...
não permitas Senhor... trá-los ao Coração... aqui sempre há de comer e um ombro onde se possa chorar sem que ninguém veja... mas sobretudo, um sorriso que alimenta de esperança quem para aqui se encaminha...
 
não permitas que ninguém desista ...
o Inverno da esperança que se exprime em desistência, transforma a nossa alma como galhos secos no chão, que ninguém levanta , que todos pisam  e que frágeis, quebram ao menor impacto...
 
no palco da vida estão distribuídos papeis tão difíceis de protagonizar...
 
sabes Mestre, eu gostava de ter um colo gigante, onde pudesse embalar todos os que estão cansados de caminhar...
 
no seio do luxo e da prosperidade material, figuram aqueles que se desvinculam da vida, passando à margem de quem sobrevive miseravelmente ...
 
não dá para abanar esses corações empedernidos ? ...
 
apesar da Fé que existe em minha alma, não consigo evitar de perguntar todos os dias ... ATÉ QUANDO ?...
 
apregoa-se, mentindo, que a escravatura acabou...
porque mentem os homens, se o mundo deixa passear por aí os escravos, mal pagos , desnutridos, doentes, sem direito a dizer... n ã o ooooooooo ...
 
trocaram os troncos e os açoites, pelas máquinas e pelos impostos...
as senzalas já não existem, mas foram inventadas nas cidades os bairros sociais, a invigilância e a maldade proliferou e indefesas as escravas continuam a ser as mulheres dos senhores que tudo querem dominar...
 
as crianças são vendidas à indiferença e os jovens olham o futuro como um kilombo que alcançado lhes pode garantir a liberdade... onde está?... quem sabe o caminho ?... são tantos os que o querem alcançar...
 
a semana vai acontecer... neste momento na TV os crimes violentos são motivo de debate...
 
numa época de tanta descoberta científica o homem esqueceu-se de inventar a fórmula para a paz...
 
ajuda-nos Senhor....
ao escrever estas poucas linhas senti de repente saudades de meus amigos, das caras conhecidas que me habituei a descobrir todos os dias nas palestras semanais que vou proferindo...
mas não consigo abafar o grito, que hoje, de forma estranha, interrompeu a meditação do grupo que eu dirigia... quando repentinamente, um jovem adentrou a casa espírita e disse ... TENHO FRIO... TENHO FRIO...
 
era um pobre sem abrigo... tem apenas vinte anos ... é um cidadão português sem direito a morar  em lado algum, mas preso à vida com salvo conduto, obrigado a viver...
 
um dia foi o menino de alguém...
 
quem se atreve a chorar por ele...
 
neste espaço de cantaria chamado cidade ... acudindo ao grito, uns braços se estenderam... um voluntário do Coração da Cidade ... porque este coração não pode fechar... aqui a dor faz os dias todos iguais... e as lágrimas não têm hora para cair... e uma dor mais uma dor faz uma lágrima ...
 
 
lasalete    
neste momento eu estou ...: trabalhando
publicado por lapieta@sapo.pt às 21:12

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 30 de Março de 2007

meu país...!!!...???

 escondendo o rosto e estendendo as mãos...

Foi assim que uma solicitadora encontrou um homem " português" , a quem tudo havia sido penhorado e que ao  entrar para executar a penhora a senhora sentiu-se mal perante tanta dor...

Lembrou-se de pedir ajuda e telefonou de manhã para O Coração da Cidade a pedir apoio e contou a história...

 

 

Este homem perdeu a mãe, está só... tem mais ou menos 40 anos e sempre trabalhou, a firma fechou e ficou a receber o fundo de desemprego, mas não sabe explicar como é que esse mesmo subsídio foi retirado e então não sabendo como viver refugiou-se em casa, deprimido e só, simplesmente se retirou de tudo e de todos...

 

E senhora pedia comovidamente protecção...

Eu sei que vocês são o coração da cidade............. somos sim,  respondi e vamos ajudar...

- mas vão com cuidado, porque os vizinhos não sabem que ele se encontra nesta situação e ele está muito envergonhado...

 

Iniciar o dia com pedidos destes é muito doloroso, olhando à situação de quem precisa... mas  é gratificante, olhando à posição de quem pede apoio...

 

Numa época em que tudo parece não corresponder ao mundo ideal que todos desejamos, uma senhora solicitadora ... muito solicita... deixa de lado a sua posição na esfera de competências que lhe estão atribuídas e assume o maior dos estatutos o de ser humana e solidária ...

 

 

Quero deixar aqui os meus parabéns para esta grande senhora, da qual não sei o nome, mas que me sensibilizou muito.

 

 

Meu País ... meu País... que deixas dentro de portas teus filhos de olhar infeliz....

Permitam-me repetir ... lembrar o poeta, numa altura em que se fala dos grandes portugueses... que eu ainda não percebi quem são afinal? ...

percebendo que estamos à beira mar plantados ... parece que se justifica dizer...

 

 

Ó mar salgado... quanto do teu sal... são lágrimas de Portugal...

Palavras para quê ... é um quadro português ... um quotidiano a que nos vamos habituando e que tarda em ser dissolvido...

Restanos apenas a esparança de dias melhores... até lá O Coração da Cidade tem que estar atento e ir resolvendo os casos que lhe são entregue...

secar as lágrimas e seguir em frente...

se há alguém que tem que esconder o rosto não é se certeza este homem ...

 

lasalete ...

 

 

 

publicado por lapieta@sapo.pt às 10:42

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2007

uma flor para Maria...

 partiu para a pátria espiritual uma voluntária chamada Maria...

fomos acompanhá-la até ao último minuto e dizer-lhe um até breve ...

transcrevo neste espaço a nossa homenagem a ela que sempre nos rodeou no nosso trabalho diário de apoio aos mais desfavorecidos...

sofreu com uma doença gravíssima " paramiloidose " e com dores bem fortes apoiada numa canadiana comparecia ao voluntariado sorrindo ...

na hora da despedida falamos assim para a Maria...

 

E agora Maria…
 
 
- Como vai ser a vida sem ti… ?
- A vida continua…
- Não Maria…não é bem assim… todos somos diferentes dando a impressão que todos somos iguais…
Por mais que pretendas que todos sintam assim… não poderá ser …
Pois que nem todos entendemos a vida do mesmo modo…
Nem todos gostamos de flores do campo…
Nem todos gostamos de poesia…
Nem todos gostam de fado.,..
Nem todos gostam de folclore…
Nem todos gostam de magia…
Não Maria, nem todos suportam a dor do jeito que suportavas…
Nem todos sabem silenciar a dor sorrindo…
Nem todos sabem ver a vida do jeito que tu a vias… serenamente… ou de forma caprichosa e arrebatadora com senso de liberdade…
 
Não Maria nem todos sabem amar incondicionalmente como fizeste…
Nem todos sabem assumir o amor como tu doce… jovem… para amadurecer no tempo…
 
Maria hoje somos nós que te servimos, com o mesmo gesto com que sorrindo servias os herdeiros da rua… os sem abrigo do porto…
 
Maria nós estamos  aqui … exactamente na hora em que deverias estar servindo à mesa…
 
Hoje Maria alguém te servirá do outro lado da vida…
Alguém do país da luz, onde não há almas sem abrigo, onde não existem diferenças sociais e onde todos se sentem plenamente filhos de Deus… tu Maria vais ser acarinhada…
 
Confia Maria… tudo vai ser diferente… amoroso e divino como tu dizias… todos virão ao teu encontro, mostrando o muito trabalho que ainda tens para fazer…
Cantarão para ti todas as músicas de que tanto gostas…
Bordarão para ti estrelas no céu e elas bailaram as rapsódias do tempo…
As flores do campo se abrirão e lançaram o perfume que te inebriará o coração …
E à noite Maria… quando a noite se Abrir sobre a Terra visitarás teus amores deixando no ar a saudade quer o nem tempo tem a possibilidade de destruir…
Como dizias só o amor vencerá. Mas até lá tens ainda muito a fazer… vai ser preciso lutar… levas como guarda de segurança a certeza de que Deus existe e a esperança que Jesus jamais te deixará só se a saudade bater mais forte…
 
Maria … e nós, no momento certo também estaremos contigo não na festa de despedida, mas nas horas mais difíceis…
 
Sabes Maria desse lado da vida… verás tudo de um modo muito diferente, mas com a consolação de que sempre virá um anjo em teu socorro…
 
Maria no coração de Deus ninguém se esgota…
Maria na mão de Deus ninguém se perde…
Maria entre os anjos a serenidade é permanente…
 
Maria quando chegares junto do Mestre… pergunta- lhe o que deixamos para ti e Ele te dará a mais bela flor…
 
Quando olhares atentamente na mão do Mestre estará … UMA FLOR PARA MARIA …
 
Uma flor formada de tantas pétalas, quantos os sorrisos que espalhaste…
De tantas cores quantas as alegrias que criaste…
De tanto perfume quanto o amor quanta a bondade que ofereceste…
 
Essa flor está orvalhada Maria com a saudade que deixaste…
Tu dizias não quero que chorem por mim…
Não foi possível Maria … embora o esforço doeu… doeu muito…
 
Fica aqui um pedido… sorri por nós e de vez enquanto vem visitar-nos e deixa-nos a força espiritual que precisamos para podermos continuar nossa missão…
 
Um beijo Maria … até breve …
 
Parabéns Maria … mereces
 
 
Os teus amigos … O Coração da Cidade
publicado por lapieta@sapo.pt às 11:09

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2007

e depois do referendo... ?

Uns votaram sim e outros não...

outros nem foram votar

e agora ...

                                  

será que as crianças vão continuar assim...???????????

com direito a nascer e terem que mendigar o direito de viver...

é necessário fazer um referendo à consciência e perguntar até que ponto ajudamos as crianças que estão entre nós...

até que ponto deixamos de ser egoistas e dividimos com aqueles que têm muito pouco o que eté temos em excesso e ajudamos as mães que tiveram a coragem de fazer nascer os seus filhos...

ajudemos as crianças a viver... com a mesma força com que nos mobilizamos para as deixarmos nascer...

lasalete  

neste momento eu estou ...: luto contra o tempo
publicado por lapieta@sapo.pt às 14:06

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007

as lágrimas são salgadas...

 thumbnail of your picture 16

Apareceu chorando...

trazia no olhar a dor de quem ainda queria amar no sossego das almas...

suspirava tirando trovas do coração soletrando lágrimas em forma de amargura ...

olhei para ela e não consegui ficar quieta, o coração dela saltava dentro do peito... ia casar para Junho, tudo estava marcado e apenas num momento tudo estava perdido ... apenas porque outro amor suplantou o seu ... mas havia uma criança, que não era dela ... era demais... ela queria desistir...

tomei-a pela mão e tentei que olhasse as outras mulheres, as mães vergadas pela fome,pela dor de não terem lar , de não terem pão e a dor de não terem ninguém que as amasse tanto que não as deixasse chegar a uma situação de miséria.

envergonhada olhou para o chão e disse :- tem razão eu estou a ser egoísta ... não, disse-lhe eu... está apenas embalando a sua dor, acorde e vamos em frente .

saiu meio envergonhada e eu continuei recebendo pedidos de ajuda para muitos lares sem pão e com uma dor no peito inimaginável ... a dor de ver os filhos chorar.

meus olhos caíram num texto apressado solicitando apoio a mais uma empresa...

 

a Rádio Renascença liga para mim e como acordada de um sonho, suspensa ainda de todas as dores e borbulhando nas opiniões de quem não sabe o que fazer do referendo que está à porta, apelei para que não apenas se defendesse a vida no ventre mas que todos viessem em defesa de vida aos dois, quinze, vinte , quarenta , oitenta anos...porque afinal a vida começa no ventre mas termina no olhar, quando os nossos olhos insuspeitos lançam o último olhar à vida.

 

tudo isto por amor... apenas porque em qualquer situação as lágrimas são salgadas imterpretando a dor que já não cabe no peito.

lasalete .

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 18:21

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

CONHEÇA MELHOR



mais importante que verbalizar doutrinas é humanizar atitudes


 

e-mail gifs

coracaocidade@gmail.com


free html visitor counters
hit counter




<




body

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

quero ser amado á luz do ...

minhas raízes são alma......

uma dor + uma dor, faz um...

meu país...!!!...???

uma flor para Maria...

e depois do referendo... ...

as lágrimas são salgadas....

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags