Domingo, 19 de Agosto de 2012

a fome atravessa a ponte como há 50 anos atrás...

 

sobre esta ponte , numa noite gelada, eu fiz uma promessa, vai para 50 anos...

 

"amar a cidade, na pessoa da sua gente, dos mais desprotegidos, dos mais esquecidos..."

anos depois, ainda não consegui concretizar um sonho ( construir o maior refeitório, para que ninguém pudesse pensar que ficaria sem pão)...

 

a manhã despontou e eu atravessei a ponte rumo á cidade grande, como todos os outros...

quando a miséria atravessava a ponte, todos os homens eram iguais...

a sede de pãp, a fome dum sorriso, encaminhavanos a um encontro marcado ( os pregões do Mercado do Bolhão) ...

 

a promessa me aompanhou muito tampo e se esbateu com o decorrer dos anos...

 

voltou quando a vida me percebeu mais só e disponivel do que nunca ... 1996 ...

 

nunca, nem ninguém , bateu á porta d'O Coração da Cidade, que partisse de mãos vazias...

 

nunca tal aconteceu...e hoje no Coração da Cidade, já se consegue apoiar em alimentação, 700 pessoas diáriamente, com o maior número de horas possivel ( 10 horas consecutivas) , lá estão a funcionar os voluntários sem descanso, a doar alimentação confeccionada...

 

no mesmo horário, uma carrinha ou duas, recolhem nos espaços de alimentação e restauração da cidade, os alimentos que não são vendidos... e eles se esgotam nas nossas mesas...

 

sempre temos para distribuir ( UM COBERTOR, UMA SOPA QUENTE E UM SORRISO PERMANENTE...)

 

com profunda tristeza, muito embora os apelos constantes que faço, ainda não conseguimos o número de voluntários que necessitamos, porque as nossas actividades, são 3 vezes mais que há dois anos atráz...

o número de pessoas que necessitam de auxílio em todos os sectores, subiu mais de dez vezes e a posição que ocupavam na vida , não era a mesma que ocupam as pessoas sem abrigo...

 

a pobreza mudou o rosto e temos necessidade de muitos braços, de pessoas muito equilibradas, de muita coragem e acima de tudo muito serenas...

 

os ánimos estão muito exaltados... quem vem pedir ajuda está muito desmotivada e triste...com os nervos á flor da pele...

 

nunca em tempo algum o voluntariado fez tanto sentido...

 

é necessário muito amor ... sem a caridadezinha que costuma emoldurar o sentimento de quem ajuda, mas com uma mentalidade firme e decida...

 

é necessário amar a cidade e as pessoas que nela se acolhem para conseguir sobreviver...

venham até nós...

 

os nossos braços necessitam dum abraço...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz mas sofrendo
publicado por lapieta@sapo.pt às 15:59

link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Fevereiro de 2012

cultivemos a Paz...

 

 
amigos...

por maior que seja o problema, optemos sempre pela Paz...

muito embora os embates, violentos e consecutivos, cultivemos a Paz...

olhemos em nosso redor e olhando ao conjunto de situações que se espalham pelo mundo, não entremos em desespero, pois que as soluções podem ser drásticas, mas não necessitam de ser violentas e sempre podem ser discutidas num ambiente de Paz...

amemos a Paz e cultivemos a harmonia, conduzindo sempre o nosso interesse por um interesse futuro de onde possamos retirar a Paz...

serenemos o espírito e unamos os nossos pensamentos a outros pensamentos transmitindo as nossas ideias de Paz...

se sabemos orar, invoquemos o Grande Pensamento Universal e unamos a nossa força às forças universais da Paz...

mesmo que aparentemente irresolutos, os sistemas pareçam atabalhoados, o caos aparente vem a surpreender-nos mais à frente, como a melhor opção, se investirmos na Paz...

em privado ou num conjunto humano, não perca o norte do seu pensamento onde você guarda os seus símbolos de Paz...

na grande evocação das energias fundamentais, só atingiremos o máximo se o nosso propósito na Terra for de Paz...

o Criador Universal, do qual somos imagem e semelhança, não depositou forças de ódio ou de violência, pois que o Seu objectivo, preparando o nosso progresso integral, passa sempre pela Paz...

pacificar, é o método mais perfeito das democracias, das humanidades, das estruturais odisseias onde o homem desde sempre tem lutado, para obter respostas, que no fundo, se fundem sempre num desejo de Paz...

e assim um dia, podemos dizer como Pedro, aos nossos filhos e aos nossos netos : - ( NÃO TENHO OURO NEM PRATA, MAS O QUE TENHO OU TE DOU ... DEIXO-TE A MINHA PAZ )...

lasalete
 
 
neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 23:44

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Outubro de 2011

O OVO ESTRELADO...

 

 

como a vida é simples... se simples fossem os nosso gestos...

ontem ao servir aquela multidão de gente e com tamanho movimento, seria improvável para a maioria das pessoas que o que aconteceu, pudesse vir a acontecer...
em momentos de maior confusão, em geral eu assumo o comando das operações...
então passeia a estar à frente da distribuição dos alimentos e eu mesma fazia o prato de cada um...
dava até a ideia de que estávamos diante de um restaurante daqueles que cobram e tudo, mas a diferença é que era de graça...
a variedade de pratos ia acontecendo, e todos saiam satisfeitos, de tabuleiro cheio...
mas, no momento de servir frango assado, um homem dos seus quarenta e tal anos, olhou para mim e disse:
- eu não posso comer frango...
- então porqu amigo?... 
- por causa do meu estômago, não posso comer churrasco...
-apetece-lhe alguma coisa em especial ?...
o homem pensou que eu estaria a brincar com ele... eu disse 
- a seguir vamos servir leitão... ele voltou a pensar que eu brincava...
- não estou a brincar... a seguir vamos servir leitão, porque nos deram leitão e então vocês vão comer o bichinho... disse eu... ele respondeu:
- mas eu não gosto de leitão...
-não tem importância, então o que lhe apetece?, perguntei novamente... tal era o ar desconsolado do homem... e ele com um ar muito simples disse:
- se me desse um ovo estrelado, há tanto tempo que não como um....
-que não seja por isso amigo... 
-saia lá um ovo estrelado aqui para este senhor...pedi eu ao cozinheiro...
os voluntários pensavam que eu estava a brincar... e eu repeti...
- esse ovo sai ou não?...

o ovo chegou, servi o ovo com o arroz que estávamos servindo para acompanhar, os olhos do homem se humedeceram...
foi para o seu lugar e no final, agradeceu... incrédulo... alguém estrelou um ovo só para ele...
um gesto tão simples... 
como um ovo estrelado pode fazer a diferença num dia triste, como tristes são quase sempre os dias das pessoas sem abrigo...
amar com capacidade é muito difícil, fazer bem o bem ainda é possível...

por isso mesmo é que O Coração da Cidade é diferente...

graças a Deus, tínhamos um ovo para dar...

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 15:25

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Outubro de 2011

FARMÁCIA COMUNITÁRIA

 

 

queridos amigos 

ATENÇÃO E ESTE AVISO ....

a saúde é o bem mais precioso de todos...

mas nem todos podem ter acesso a uma saúde em condições...

mas pior que isso mesmo é querer comprar a medicação e não ter possibilidades...

ajude neste momento... o que vou dizer está ao alcance da sua mão...

muito importante ... se não está a fazer voluntariado no local, ou seja no Coração da Cidade, e não sabe

como pode colaborar connosco, pense nesta forma de ajudar:
-junto dos seus amigos e conhecidos, colabore connosco, juntando medicamentos , alertando todas as pessoas para reverem a medicação que têm em casa e que não estão a utilizar... 

juntem essa medicação e entreguem na instituição... 

quando receberem revejam o prazo de validade e depois coloquem numa saca e colem um papel a dizer ( medicação revista dentro do prazo de validade )...

entregam na instituição e assim estarão a ajudar a forma a FARMÁCIA COMUNITÁRIA...

por favor não parem é muito importante colaborar...

 

 

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 07:27

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Setembro de 2011

QUERO SER AMADO Á LUZ DO DIA ... poema

 este poema leva-nos a entender um pouco mais a alma de quem na rua tem o seu estado permanente... obrigado pelo egoismo que ainda veste a humanidade...

 

 

 

se a humanidade me permite querer...

eu.....................

quero ser amado á luz do dia,

sem o frio do chão que á vida faz doer,

quero ter como todos a louca fantasia

duma cama onde possa adormecer...

não quero ser acordado pela noite

pelos olhos mecânicos de alguém,

que me dá de beber e de comer

mas que no fundo chega e parte

e eu fico sem ninguém...

 

quero ter uma porta onde entrar

um número qualquer só para mim,

para onde Deus por amor manda recados

em cartas perfumadas de jasmim...

quero ser como aqueles que passam pela rua

ligeiros com certezas guardadas em seu peito

quero ser a verdade deles, quase nua,

de que se chegam a mim sem preconceito...

quero fugir do chão sujo e molhado,

que guarda em si os pecados de ninguém...

porque os de toda a gente sem saber

é o meu louco coração que os retém...

 

quero dizer de frente á madrugada,

que fugi da noite e sonhando adormeci,

numa cama com lençóis e perfumada

tal e qual o berço onde outrora assim dormi...

quero louca e sofregamente possuir

um lugar para amar como um qualquer,

um lençol amarrotado  de suor

e a recordação em minha pele de uma mulher...

quero sentir  na mão uma cortina amarrotada

daqueles que vêm á janela para olhar

a lua que se esconde envergonhada

quando alguém rouba o direito de sonhar...

 

por tudo isto...

não me dês um cobertor... dá-me os abraços...

que o mundo não me deu por ser sincero,

não me dês meias para os pés, porque os meus passos

tomam sempre a direcção que eu nunca quero...

eles ?... oh !...já conhecem as ruas como a alma

da cidade que nunca está dormente,

que acorda a cada hora quem sossega

no chão onde passa toda a gente...

 

não me dês de comer... dá-me a certeza,

de que tudo pode mudar para melhor,

e que todos os filhos da desgraça

vão poder fugir de vez a tanta dor...

demora-te em mim um segundo... amigo... eu sou humano...

não me evites, nem me olhes assim tão de repente...

não sou divino... amigo ... eu sou profano...

mascarou-me a dor ,sou pobre, mas sou gente...

 

sou o rosto do amor ignorado

que sepultou a caridade em agonia,

eu só quero um lençol amarrotado

eu quero ser amado á luz do dia...

 

 

lasalete ... ( poemas do fundo da alma)... 1-12-2009 ... 3 h 

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 01:14

link do post | comentar | favorito
Domingo, 4 de Setembro de 2011

no labirinto da pobreza ...

 

existe a pobreza que todos observamos, na rua, nos trajes, nos rostos, nas notícias...

enfim, pobreza…  qual companheira inevitável que nos entra pelos olhos dentro...

hoje em dia, é mais difícil dizer quem é pobre e mais difícil ainda detectar quem está efectivamente a mentir e vem dizer que nada tem, tendo tudo...

 

de uma forma ou de outra, sempre aparecem uns quantos, que com algum tacto lá vamos detectando e assim avançamos no campo das emoções educativas...

 

neste novo ano social, que se iniciou no Coração da Cidade no dia 1 de Setembro, a pobreza tem um espaço privilegiado, dentro de um novo horário, com 10 horas de atendimento contínuo de apoio social emergente, e tem acima de tudo uma cordialidade por parte dos voluntários, que eu mesma tenho vigiado, para que possamos levar enfrente o nosso grande projecto de solidariedade...PORTA ABERTA…SOPA QUENTE…CARINHO PERMANENTE…

 

em menos de três dias, o número de utentes no refeitório subiu na razão dos 100 utentes...

 

estamos agora com cerca de 500 utentes para fazerem a sua refeição e alguns estão a fazer duas refeições… mas, o que nos surpreendeu também, foi o número assustador de caras novas que vêm pedir ajuda...

 

alterando substancialmente as salas, colocamos no primeiro andar a sala de apoio emergente e diagnose social, quer para as famílias carenciadas, quer para as pessoas sem abrigo… e durante todo o dia as escadas da instituição em direcção a esta sala, se oferecem aos passos vacilantes e temerosos de quem pela primeira vez vai pedir auxílio...

 

no mesmo espaço vai passar também a funcionar a nossa farmácia social…

 

num singular desafio, a vergonha cedeu á pressão das necessidades mais básicas…

rostos de olhos colados ao chão, se vão abrindo e erguendo o olhar, que termina por ganhar confiança, abrindo a sua história de vida,  que vai sendo desfiada, como quem desdobra páginas de um livro proibido de ler...

 

com lágrimas á mistura e tremendo pelo inusitado da situação, homens e mulheres abrem o coração e entregam-no  á novidade de ficar durante algum tempo, dependente de uma instituição...

mas, de forma mais sincera e humana possível, nós vamos desmistificando a situação e mostramos que não é bem assim… sempre se podem apoiar mais uma vez no seu trabalho, podem doar o seu tempo para ajudar os outros e têm á sua disposição apoios sociais  no campo da alimentação, do vestuário e calçado e de bens para o lar, para que  possam  seguir em frente, rumo a um futuro mais de acordo com a vida que em tempos lhes era propícia…

 

dadas as primeiras explicações, as expectativas mudam e os interesses também...

o importante é colocar um novo sorriso num rosto molhado pelo desespero...

 

todavia, um grave problema me preocupa…

com mais frequência, estamos a receber casais jovens,  que foram obrigados a deixar o seu lar e estão como eles dizem ( por favor ), na casa de familiares que os acolheram, deixando em aberto que tudo é temporário...

 

estes casais, têm crianças a cargo, que se percebe serem tristes, que não estão alheias á situação, ao desmoronar do seu lar, da casa onde foram criados , do seu espaço…  e que de repente, se vêm numa situação muito complicada, (terem que fazer a sua refeição numa instituição )...

 

nem todos os familiares estão para deixar tudo na mão dos que de repente lhes entram porta adentro... deixam que durmam, mas a grande maioria não partilha as refeições...

 

com todos os cortes na saúde, nas ajudas sociais, estes novos lares estão aí pela cidade do Porto e já vêm de longe para pedir ajuda...

 

a nossa grande preocupação é que neste momento tudo está desorganizado e as técnicas sociais não sabem como contornar a situação, tal a escassez de verbas...

 

a maior parte dos casais com crianças, ainda em idade escolar, enfrentam um outro problema, como vão adquirir material escolar? ... e os livros que são tão caros?...

 

é necessário ver até que ponto estamos a sangrar, quem já está agonizante...

 

este dilúvio social, só vai conhecer um dia a revolta, por muita esperança que nós tentamos transmitir, ainda não conseguimos estancar a raiva que percebemos na alma de tanta gente...

 

neste momento, nós, Coração da Cidade, estamos a fazer o mais que podemos...

 

pedimos por isso mesmo, que os que nos estão a ler, se registem como voluntários, que quem ler estas linhas não as ignore e se referencie como colaborador, angariando produtos de limpeza, de higiene pessoal, géneros alimentares e que ajudem da forma que puderem...

 

O Coração da Cidade está sempre ao dispor de toda a gente de boa vontade...

 

entrem em contacto connosco e venham ajudar a servir quem vem pedir ajuda...

nós estamos com 10 horas seguidas de distribuição e precisamos de mais braços…

 

quando largar o seu trabalho ás cinco ou ás seis horas da tarde ainda pode vir ajudar…

 

há muito trabalho para preparar para o dia seguinte…

 

não se prendam pelo vestir de alguns utentes apenas porque vêm limpos , apresentam-se bem asseados…  as aparências iludem, os mais pobres na actualidade já não têm o aspecto do ( homem do saco)... são seres como toda a gente, que ainda há bem pouco tem tinham o seu emprego e faziam a sua vida de forma normal...

a maior parte nunca imaginou que um dia iria a uma instituição pedir um prato de sopa quente…

 

venham ajudar-nos, mobilizem o vosso potencial, façam-se amigos do Coração e ofereçam ajuda financeira...

 

O Coração da Cidade está a  passar por um período de grandes mudanças... venha até nós...

 

 

um grande abraço

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 21:38

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

ajuste o seu horário ao nosso CORAÇÂO

foram tantos os horários que O Coração da Cidade já adotou, para resolver os problemas de apoio social, que a cada ano que passa tenta transformar o tempo em algo mais rentável...

 

como não podemos diminuir ao número de utentes que diariamente nos visitam solicitando ajuda, só nos resta mesmo esticar o tempo...

 

 

e assim, vamos mudando de horário em horário, para conseguirmos apoiar todos os que confiam em nós...

 

os voluntários já estão habituados a estas mudanças...

os utentes sabem que nesta instituição nada têm que pagar, e sempre que batem á porta tudo pode acontecer...

as suas vidas deixam de estar suspensas...

e há sempre um voluntário que os acolhe e que os pode ouvir...

 

 viver na dependência dos outros é muito dificil, e não adianta apontar o dedo a esta ou áquela circunstância... 

felizes os que não dependem de ninguém e têm a sua vida organizada... 

 

 

 mas dentro duma instituição as situações alteram-se a cada dia que passa...

 

quando os imigrantes de leste visitaram em 2000 o nosso país , e eram quase mil os que entravam por dia n'O Coração da Cidade, só foi possivel atender tantos seres humanos, porque apenas o tempo e a boa vontade dos voluntários jogava a nosso favor...

 

por essa altura tínhamos quatro equipas que se sucediam para ajudar e a instituição abria de manhazinha para fechar por vezes ás 11 horas da noite...

 

 a pobreza este anos resolver vir para ficar algum tempo...

as novas restrições em todos os sectores da economia, tornou mais pobres os que já conheciam a pobreza...

 

o Coração da Cidade já preparou a nova etapa de apoio social...

 

então novo ano social a partir de Setembro...

 

os poucos dias de férias já estão no fim  e os voluntários com a alegria que lhes é habitual, vão regressar para abraçar com coragem as tarefas que os esperam ...

 

vamos então deixar o horário habitual e assim a instituição estará permanentemente a receber quem necessita ...

 

em novo horário ... entre as 10 horas  e as 20 horas... 

 

com este novo horário,  vamos ao encontro de muita gente que nos contacta, para poderem dispor do seu tempo depois do horário de trabalho...

 

 

 

 

 

 

venha trabalhar connosco, o tempo do seu coração ajusta-se ao nosso tempo 

 


 se pretendem então ajudar, O Coração da Cidade agora trabalha até tarde...

 

 

 

 

venha até nós há sempre tarefas para todos...

 

contamos consigo... o nosso lema para este ano é

 

 

PORTA ABERTA ...SOPA QUENTE ...CARINHO PERMANENTE ...


  

ficamos á sua espera...

 

um grande abraço... lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 11:05

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 23 de Agosto de 2011

a carta que nunca recebeu...

 

 

 

 

amigos...

 

 

sei que a esta hora do dia já muitos de vocês estão esgotados... eu ainda não...

ainda tenho pela frente uma longa jornada...

 

tão longa quanto a humanidade que me rodeia...

tenho uma porta aberta e um refeitório que serve alimento a todas as pessoas que ao longo do dia sentem fome...

 

o desespero de muitos tem que ser o meu desembaraço...

 

não tenho cartões de crédito para dar, mas ofereço sopa quente e pão com fartura, bolos e iogurte, a novos e velhos, crianças, doentes e tantos mais...

não os posso mandar para nenhum SPA, mas ofereço um cobertor que os abrigue do frio da noite gélida...

não tenho tempo para ir com eles ao cinema, mas sorrio, para que retenham na sua memória, o meu olhar...

não lhes peço um voto, não eu mesma estendo a minha mão, que eles seguram com firmeza...

não faço campanha eleitoral, mas eles me abraçam do fundo do coração, sem que eu lhes faça promessa alguma...

 

e tudo isto já faço vai para 16 anos... o tempo passa a correr...

um dia dei por mim a alimentar mais de mil pessoas por dia...

 

hoje são quase 500 pessoas a alimentar... todos os dias… chamam-lhes pessoas sem abrigo…todos os dias aumentam... todos os dias se vão ...

 

quando iniciamos o dia pela manhã, não sabemos quantos é que vêm comer, pedir ajuda, agasalho, calçado ou medicação...

a esta hora, os voluntários já estão um pouco cansados, pois que desde manhãzinha recolhem alimentação para podermos ofertar… 

 

os voluntários todos os dias caminham em direcção á pobreza como caravelas, descobrindo novos mares de gente, novos sois, novas galáxias de sofrimento e dor…

e os monstros alados, continuam a empurrar o mundo para o desespero, desempregando, empobrecendo… só agora começamos a perceber, porque é que não cultivaram e educaram  a maioria, porque é que não se investe na cultura… porque um homem sábio desperta com mais facilidade, reivindica e exige…

 

mas a cidade não dorme , tem borboletas quase moribundas de esperança, borboleteando dentro dela…

aos Sábados tratamos os pés... ás borboletas da cidade… aos que palmilham as ruas de pedra basáltica, que  têm os pés doridos, feridos de não saber parar e de calcarem as pedras da indiferença humana ... ainda não disse ... estou a falar da cidade do Porto...

 

eu não sou ninguém com alguma importância... apenas uma mulher que um dia com uma magra pensão, abriu uma porta e nunca mais a fechou... chamou-lhe -O Coração da Cidade.. e este coração nunca mais parou de bater...não precisou de um monte de acções da bolsa, precisou apenas de dizer SIM, á vida…e outros corações fizeram eco com o seu, o amor falou mais alto e o coração se abriu…

 

hoje a crise também lhe bateu á porta... tinha fome... não a pude deixar á porta... só lhe pedi, que se sentasse, que não se  alimentasse de nós  e partisse, mas que não nos  fechasse a porta...

então a crise disse:- para isso é necessário haver na cidade, mais gente com coração...

é por isso mesmo que estou a escrever para vocês...

será que quem me ler tem coração ?...

e espalha a minha mensagem aos quatro ventos pedindo ajuda para O Coração da Cidade?...

 

se assim for, fico-lhe grata... pode contactar-me ...

lasalete.piedade@gmail.com

 

com carinho desejando que o Sol brilhe na sua vida

 

lasalete

neste momento eu estou ...: bem... em paz...
publicado por lapieta@sapo.pt às 18:36

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

a fome atravessa a ponte ...

cultivemos a Paz...

O OVO ESTRELADO...

FARMÁCIA COMUNITÁRIA

QUERO SER AMADO Á LUZ DO ...

no labirinto da pobreza ....

ajuste o seu horário ao n...

a carta que nunca recebeu...

precisamos de braços para...

doce plantel... pão de ló...

O Coração da Cidade preci...

foi mesmo uma noite feliz...

Corações de Natal....

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags