Quarta-feira, 25 de Março de 2015

O BANQUETE DAS FERAS

imagesjjjjjjjjjjjjj.jpg

 

de que se alimentam os chacais ?

da distracção de muitas almas…

dos minutos de espera que os mantém embrulhados no frio e na dor da inclemência…

apanham as presas quando elas quase exaustas, vão tacteando o chão para ir beber à esperança…

percebem que estão enfermas… exangues…

sabem que estão com fome…

furam-lhes os olhos com torturas alucinantes de comédia barata…

absurdamente, os mais frágeis se deixam entontecer…

 

e na alta comédia humana, os chacais e os abutres usam fato e gravata…

passeiam-se em carros topo de gama, até dizem que estudaram e querem cargos que lhes garantam mais tarde, reformas chorudas, na possibilidade de eterna vampirização daqueles que continuam a sangrar para um cálice sem fundo a que chamam país…

 

os chacais abundam por aí…

eles sabem onde encontrar as vítimas…

homens , mulheres e crianças, velhos e novos, tudo serve para o repasto da realeza sanguinolenta, onde se banqueteiam os que levaram tudo e não deixaram nada…

 

no fundo todos sabiam, que se estava a rapar o fundo…

 

hoje dizem que têm a pança cheia…

arrotam a vitória…

é exactamente o que fazem os chacais…

morrem dentro e enrolados com as suas próprias vísceras…

 

este é o mundo horrendo dos humanos, que apenas se sustenta, porque a indiferença dum povo os alimenta…

 

até quando????????

 

Lasalete

publicado por lapieta@sapo.pt às 19:25

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

a massificação dos desejos ...

Há dias assim…

 

não sei se já aconteceu a alguém, tal qual me acontece a mim...

acordar e não ter nada para dizer, quando é habitual estarmos sempre a falar de qualquer coisa...

hoje aconteceu que eu até queria falar, mas recusava-me a escrever, como se ao escrever os meus pensamentos se perturbassem e as imagens se sentissem espiadas com letras que as podiam denunciar...

 

passei então diante de mim imagens da minha infância, o mais atrás que pude eu recordei de mim e dos outros que tinham perante mim responsabilidades e amores que nunca mais encontrei em alguém...

 

senti de repente a pureza de ser criança e a certeza daquele tempo, o tempo que nos embrulhava  e que ficava nos sentidos...

senti a ausência de conhecimento no que diz respeito do saber como se cresce...

senti que naquele tempo, sentia que a vida e o meu tamanho, ficariam sempre assim...

creio que era o desejo secreto de ser sempre criança, ou talvez, a ausência do conhecimento de como se pode crescer e dos problemas que arrasta esse mesmo crescimento, que hoje eu já sei o que é ...

 

foi interessante, poder recuar no tempo, e não ser interrompido por nada nem por ninguém...

dei por mim a perguntar como eram os meses de Março daquele tempo?... e lembrei já mais adiante os preparativos da Páscoa, a azafama das igrejas e a maneira prazeirosa com que idealizávamos o enfeite das flores...

 

lembrei como estávamos sempre aflitas a polir os cálices do sacrário, as patenas e os turíbulos para o incenso, que o padre fazia voar com mestria e que nos encantava o olhar...

 

dei por mim a lembrar o gosto das roscas que se ofereciam naquele tempo e que simbolizavam a madrinha, que no meu caso eram oferecidas pela superiora do convento onde habitava...

gostos de outros tempos, gestos que o próprio tempo engoliu e que ninguém registou, ficando apenas na nossa memória, e aí sim, ficarão sem o direito de serem removidos ou visitados por curiosos que não os puderam experimentar...

 

procurei o Sol... não estava para nascer e a esta hora a que escrevo, se não nasceu, já não nasce...

o dia está cinzento, mas eu pude experimentar o sol que brilhava naqueles dias e o frio que fazia ao mesmo tempo... dias de fome de amor, mas de concretização de calendário exigente e obrigatório...

 

dei então por mim… e tomei consciência de que já estava há  mais de uma hora a viajar no tempo e achei maravilhoso…  o registo de memórias… mesmo que não sejam as memórias de muita abundância de carinho ou de pão, mesmo que sejam de solidão á mistura… mas são as nossas memórias, onde podemos ir de vez enquanto, porque lá também estão aqueles que já não fazem parte do nosso dia a dia, mas que ausentes deste mundo, permanecem em outro lugar, não muito distante do nosso, e que nos observam , quem sabe agasalhando o desejo secreto de se reunirem connosco outra vez … um dia...

 

há dias assim, de fotografar a alma, e de entrar dentro dela… nesse labirinto, onde os gestos, os cheiros, os sons, são apenas nossos, e nos dizem que foram eles que nos deram a certeza de que vale a pena continuar...

 

voltei á realidade deste dia, porque  me esperam, novas , úteis e urgentes decisões...

 

bendito o tempo e o Senhor do tempo...

 

 

um abraço e um dia de boas e gratas memórias para todos...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 11:06

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 19 de Fevereiro de 2012

A GRANDE ODISSEIA...

 

 



a grande odisseia, é a grande viagem, o movimento vida que está associado à nossa reencarnação...

ACREDITEMOS OU NÃO NINGUÉM LHE PODE FUGIR...

muitos estudiosos se referem à vida como se ela fosse em si mesma, uma viagem preparada e totalmente programada, parecendo que neste cenário circense tudo estivesse estudado ao pormenor e assim, ninguém consegue fugir do roteiro...

o grande erro, é pensar exactamente assim... 
por isso, é que muita gente procura desesperadamente saber o futuro, pagando fortunas por umas dicasinhas que não conduzem a lado nenhum...

eu até posso saber o que me pode estar destinado, mas não sei de certeza de que modo é que os outros destinos estão, ou vão estar, a colidir com o meu...

para sabermos o nosso futuro, de forma tão certa, teríamos que ter na mão, ou à mão se semear, a certeza de todos os outros destinos, o que à partida é impossível, diga-se até, absurdo...
mas há quem pense que tem esse poder... paciência...

mas a nossa grande viagem, é efectivamente uma odisseia ( A VIDA ) ...dividida em várias etapas, por várias excursões a mundos completamente diferentes...

a nossa excursão neste mundo tão engrandecedor, leva-nos a encontros e desencontros, a manobras de diversão, a derrapagens impressionantes, e a nossa imaturidade, na maior parte das vezes, nos afasta do sítio certo, perturbando a nossa visão, aculturando o nosso emocional...

a irresponsabilidade com que por vezes nos deslocamos na vida, é que faz essa viagem ser bem perigosa...
mas não nos assustemos, porque sempre há a possibilidade de emendar o que na realidade fizemos com menos cuidado...
só há um ponto que o ser humano vai ter que cuidar, que tem a ver com a forma como analisa os factos e as pessoas...

a "pecadologia", ou seja, a capacidade de analisar tudo na base do pecado, torna-nos a seu tempo pessoas incapazes de obter resoluções mais humanas...
daí, os medos que nos agasalham e que se escondem dentro de nós, concorrendo muitas vezes em mentes menos estruturadas, para cenários de grande violência e dor...
se nos formos habituando a ver tudo e todos como capacidades em exercício, vamo-nos habituando a esperar uns pelos outros e a procurar sempre mais possibilidades de agir e de acertar...

a grande dor no mundo, tem sido originada pelo fanatismo , fundamentalismo religioso de tal forma exacerbado e perturbador, que as fogueiras mentais só fazem vitimas...
os executores da humanidade estão espalhados por aí...velhos por dentro, podres no seu emocional, vítimas de si próprios, aparecendo como salvadores de pátrias sem chão...

não seria muito melhor, que ao invés de ensinarem pelo medo, ensinassem os seres humanos a cuidar da vida com elegância e com harmonia...
ensinassem a ver a vida com capacidade de espera e de resolução, e não ensinassem a colocarem as mentes na corda do impossível...

tudo está ao nosso alcance, desde que nós queiramos aprender e trabalhar...
mas nem sempre conseguimos, porque fomos ensinados a erguer defesas contra os outros, a afiar as lanças, e a querer ser mais que o outro... 
e então, entramos numa competição desenfreada e assim embarcamos sem perceber, nesta grande odisseia que nos desgasta e oprime, de maneira totalmente errada...
se não nos amarram os outros, amarram-nos as nossas redes mentais, engrossadas pelos medos, que não temos coragem de assumir e muito menos de confessar...

lamentavelmente, passamos então a conviver, sob o disfarce de bons samaritanos, de bons cristãos, de bons lutadores , de bons homens, mas, no concreto, nem para nós somos bons...

agir pelo medo nunca dá bom resultado...

então amigo, tire a máscara de uma vez... venha para a rua e respire fundo... sinta-se livre ... faça um exame de consciência e verifique aquilo que o amarra...

há uns tempos atrás, aconselhei alguém a fazer este exercício e essa pessoa chegou à conclusão que para se sentir livre, tinha que mudar as suas amizades ( os seus amigos) ... e eu disse: - então que assim seja...
ficou perplexo ,quando lhe mostrei que se vivia em função do que pensavam os amigos... se a opinião deles o amarrava, então ele não tinha amigos, mas carcereiros...
faltou-lhe a coragem para prosseguir nessa mudança... mas, mais tarde, acabou por me dar razão... 
quando a vida o colocou automaticamente numa posição difícil, "os amigos" , desapareceram... e ele percebeu que estava menos rico ou mais pobre, mas mais rico em liberdade, mais lúcido para tomar resolver os seus problemas... e em termos emocionais poupou bastante, porque só tinha que sustentar a sua pessoa e não os outros que lhe roubavam a paz e a alegria...

nesta grande odisseia, nós parecemos mergulhadores numa jaula de ferro, bem no fundo do mar a lutar contra tubarões...

respiremos então à superfície, onde a vida está presente, inventemos um mundo melhor para nós e ajustemos a nossa mente a situações mais amorosas e sublimes...

não podemos negar que uma energia infinita e imutável na sua revitalização, nos transforma e nos transporta a cada momento... 
uns chamam-lhe Deus... outros não sabem o que chamar, e por isso não querem acreditar, mas também não sabem como mostrar que não existe...

não tem importância... essa energia não vai deixar de actuar em nós, porque nós não acreditamos nela... 
há tanta coisa que actua em nós, que nós nem identificamos...

um dia ficaremos surpreendidos, quando as capacidades humanas mais se apurarem e pudermos ver aquilo que hoje negamos, pensando que por estarmos com um computador na mão já temos acesso fácil ao que queremos...

aliás o computador, já nos mostrou, que é o maior mágico, o maior criador de ilusões...

então vamos cair na realidade e nesta viagem usemos de franqueza, assumindo as nossas fraquezas com a certeza de que a seu tempo seremos grandes, maiores do que somos neste momento...

a grande viagem só se justifica, porque aponta para a grande justificativa
( A EVOLUÇÃO)...

pintemos o mundo com cores reais, para não perdermos de vista o nosso trajecto... e assim não nos perdemos...

real... real... é este meu abraço desejando a todos um fantástico Domingo...


lasalete

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 12:45

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 21 de Janeiro de 2012

que futuro terá o nosso futuro?...

 

 

parece ser, logo pela manhã, uma pergunta bizarra... mas não o é...

foi no entanto a primeira pergunta deste dia... a pergunta que fiz a mim mesma depois de ter adormecido com a ideia de que Portugal está a ser hipotecado...

 

mas afinal o que é Portugal, quem é Portugal...

somos garantidamente todos nós...

 

o que é o mundo ,senão o conjunto de comunidades, onde estejamos integrados ou não, onde partilhamos ou não o muito ou o pouco que vamos possuindo...

 

existir, seja de que forma for, já nos torna cidadãos do mundo... já nos designa como humanidade...

mas afinal que futuro terá o nosso futuro?...

 

muitas pessoas neste momento estão a colocar nas costas dos outros a culpa de algo que no futuro possa acontecer, dado que o presente se encontra com poucas possibilidades de ser remendado a breve prazo...

mas o facto, é que a maioria não pára para pensar, que tudo quanto tem a ver connosco depende exclusivamente de nós…

as situações exteriores à minha pessoa ,dependem  muitas vezes de factores exteriores, mas o que é interior, o que é mesmo meu, depende exclusivamente de mim…

 

tenho encontrado pessoas até muito simpáticas, quase apáticas, na esperança que o mundo mude e que elas sejam empurradas pela força desse mundo…

 

pessoas que nada fazem pelo futuro e que dependem de todos os que estão fazendo um enorme esforço à sua volta…

é necessário entender, que tudo o que é nosso depende de nós…

 

a posição que tomarmos em relação à vida é da nossa competência…

 

tenho observado seres muito caricatos dizendo que se tornaram amargos e até mauzinhos, porque a vida os fez assim…santo Deus…

partindo do princípio que a vida tem sido muito dura para muitas pessoas, então todos aqueles  cuja vida não foi um mar de rosas, teriam que ser mauzinhos também…

 

meus amigos, tudo vai da forma como estamos a construir o nosso interior…

se nos arrumarmos por dentro, poderemos concorrer largamente para um futuro mais promissor, atraindo forças maiores e superiormente envolventes para a nossa vida…

 

no entanto essas forças não nos vão livrar das provas que dizem particularmente respeito à nosso formação moral e espiritual, mas ajudarão de certeza a enfrentar os momentos mais frágeis da nossa existência…

 

sosseguemos o espírito, deixando de rodar envolta de supostos oráculos que nada adiantam à nossa vida…

o futuro, é algo que está em construção no presente, que se desdobra diante do nosso olhar no segundo a seguir, é maravilhosamente da nossa responsabilidade…

 

 

é como atravessar uma ponte, uns fazem a travessia rapidamente e sem medo e outros atravessam a mesma ponte com muito temor , mas atravessam … e há ainda os outros que se recusam a atravessar e necessitam de incomodar toda a gente… por último deparamos com aqueles que se lançam da ponte simplesmente por se recusam de qualquer modo a fazer a mesma travessia…

por isso,  o futuro depende de nós… está nas nossas mãos…

 

façamos a travessia de pé… com garra…

 

moldemo-nos aos tempos, porque eles  são de sol e de esperança…

todas as mudanças, são sempre difíceis…

 

sendo o ser humano um animal de hábitos, não gosta que lhe acenam com mudanças e o desinstalem da sua suposta comodidade…

arrojados e até felizes, já existem entre nós , seres que todos os dias, mudam e ajudam a mudar o mundo…

junte-se a nós…

 

venha construir o futuro…

 

sem crises e já agora… sem gripes…

 

um bom dia

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz, trabalhando
publicado por lapieta@sapo.pt às 09:21

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 8 de Novembro de 2011

já passaram... 2011 anos...

 

vai para 2012 anos que todos os homens de boa vontade, tentam acreditar e ensinam isso mesmo…( QUE O AMOR ESTÁ NO AR)...

 

 

 

 

 

 

 

                                                 

já vai para tanto tempo que os cristãos tentam dizer que Jesus veio em nome do Amor...

 

mas a grande dificuldade, senão a grande odisseia, tem sido o desmoronar do egoísmo humano...

 

a pobreza arrasta-se desde tempos imemoriais...

 

a pobreza parece que se instalou e não quer despedir-se deste mundo...

as velas... toda a cera já gasta em orações constantes, promessas votivas de choro lancinante, guerras nutridas de ódios seculares, não têm surtido o efeito desejado...

 

nem o amor dos filhos, mostra aos mais adultos, que não se deve deixar um mundo em farrapos, quer materialmente, quer moralmente...

 

e nós todos os dias assistimos ao desvario de homens e mulheres, que pelo dinheiro, deixam na memória de seus filhos, um mundo infecto, sujo, desmembrado, desse Amor, pelo qual Ele veio lutar...

 

o mundo entretanto modernizou-se, a memória dum telemóvel cabe na ponta dum dedo, já fomos à Lua, perspectivamos morar em outro planeta e não sabemos habitar sobre a Terra, e nem conseguimos viver de bem uns com os outros...

 

tantos partidos à mistura, que só não se matam, porque podem ir presos, no entanto, tentam prejudicar da forma mais feroz, tecendo armadilhas, para que os seus pares fiquem mal e se arrastem na lama...

 

assistimos ao descalabro das economias mundiais, neste lodo pútrido, onde as mentes dos financeiros mergulharam, onde e para quem, se inventou um mundo que não existe ,e todos os prosélitos dessas mesmas doutrinas económicas ficaram de joelhos, para agora, assistirem de camarote ao rebentar da besta económica, mas novamente num cenário de pura ficção...

 

os lacaios governamentais, fazem de conta que percebem... mas não... a maior arte dos membros de qualquer governo mundial, não entende nada de economia, muito menos de finanças...

 

o polvo que montaram está a levá-los também...

de um dia para o outro, muitos dos que estão à frente desta comédia, vão partir para o outro mundo, e quem vai ficar para estabilizar o mundo... os mesmos, que foram obrigados a sacrificar-se em nome do Amor...

 

há mais de dois mil anos, que sabemos que é necessário viver em paz...

tantos eram os que tinham medo duma guerra de fogo... não temam...

a guerra está aí... o fogo da ganância... quem sabe o anticristo do apocalipse...

 

salvemo-nos entretanto... sejamos gente de boa vontade...

 

Ele disse... e os mansos possuirão a Terra...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 21:10

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Agosto de 2011

mil formas de amar o mundo...

align=

amar o mundo..... é vê-lo com outros olhos...

 

 

 

muitos perguntarão ... como? ... como amar o mundo , do jeito que ele se encontra...

 

é exactamente quando tudo está errado que devemos amar...

 

fazendo sempre o nosso melhor, ajudando na medida do possível, invertendo os factores da preguiça e trabalhar então por um mundo melhor...

 

 

 

são tantos os senhores da guerra... da guerra fria... que se vangloriam de serem os que mandam e os que invertem as situações e deixam os humanos atordoados, a fazer de conta que sabem de tudo e ocultos se riem de tantos papalvos assustados, que somos todos nós, derretidos em frente dos ecrãs a ver as notícias e a descobrir com estão afinal os nossos parceiros europeus...

 

 

 

os continentes, enquanto dormimos vão mudando lentamente a sua rota, estrelas cadentes rompem o céu, sem que nos apercebamos...

 

 

 

no conjunto dos universos, muita vida desponta, no nosso planeta muita vida se transforma...

 

 

 

no nosso mundo parece que tudo adormece e espera que nós acordemos no dia seguinte...

 

 

 

nada nem ninguém espera por nós...

 

a nossa mesquinhez é que nos faz crianças a brincar de faz de conta...

 

 

 

é necessário despertar e acordar deste pesadelo, que alguns até tomam como sonho, para não terem mais trabalho e preocupações...

 

 

 

despertar de vez é urgente...

 

olhemos o nosso mundo em redor, que se divide mil vezes na esperança de que alguém lhe dei-te a mão para não se afundar...

 

 

 

gritemos bem alto ( dêem as mãos)...

 

paremos de vez com a nossa imprudência e construamos de forma diferente o mundo dos nossos filhos...

 

 

 

quem está verdadeiramente empenhado em tudo isto?...

 

 

 

muito poucos... os políticos, não estão de certeza...

 

e os empresários...não, também não estão... estão demasiado preocupados com os lucros que nada sobem neste momento...

 

as mega fraudes sucedem-se e nada se faz... os créditos continuam a ser concedidos e nada se faz...

 

 

 

afinal quem está mesmo atento... uns quantos, mas esses têm medo de reagir...

 

os que querem reagir, ainda pensam que estamos na revolução dos cravos e dizem sempre a mesma coisa... já não convencem ninguém...

 

mesmo que algo esteja correcto eles são sempre contra...

 

 

 

grande parte dos que elegemos neste momento davam tudo para saírem do cargo que ocupam...

 

 

 

dentro de dias o programa de emergência social vai entrar em funções... muitas instituições se não forem ajudadas vão entrar em colapso financeiro... o problema é que muita gente que está a ser ajudada vai deixar de receber ajuda...

 

 

 

amar o mundo é fazer um pouquinho pelo espaço que nos rodeia e estar atento vendo onde é possível ajudar...

 

 

 

enquanto se discute a nível mundial, local ou regional, toda a gente foi de férias como se nada se passe-se ... e agora em Setembro...

 

 

 

amar o nosso mundo, é algo mais que esperar, é arregaçar as mangas  e trabalhar em benefício dos outros, com a consciência de que estamos ao mesmo tempo a trabalhar em benefício de nós ...

 

 

 

deixo-lhe aqui o meu abraço... escrever para vocês é uma das mil formas de amar o mundo…

 

 

 

lasalete

 

 

 

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 02:08

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 13 de Agosto de 2011

guerra surda ... para quem não quer ouvir...

 

 

11 horas da manhã...

 

A maior parte dos meus amigos está de férias...

 

Alguns foram até Fátima, na esperança que a Virgem peregrina, operasse um milagre, outros foram agradecer…

 

As  noticiosices de todo o mundo sucedem-se, os apresentadores estão bem penteados, maquilhados e há que vender meias verdades... e contam quase todos eles as mesmas histórias, debulham as mesmas tragédias de sempre, assustam as mesmas mentes e sentem-se senhores do destino da mentalidade humana, formatando em seu redor os raciocínios mais lentos e mais vulneráveis...

 

O impacto económico em todo o mundo, é a nova guerra surda, fomentada quem sabe, em pleno oceano, por uma quantidade (pequena) de loucos, que não sabe nem sequer fazer um chã, mas que em frente a um computador, está a destruir muito mais que Bin Laden...

 

Apanharam desprevenidas a maior parte das bolsas mundiais, espalharam o caos, porque as economias estavam a ser engolidas, por famintos do poder, enquanto os políticos, lhes lambiam as botas besuntadas com a banha de muitos, para quem o sofrimento humano nada significa...

 

Avessos à humanização, pensando que vão viver eternamente neste planeta, nem sequer têm a capacidade de entender que estão neste momento a destruir o que deveriam construir com muito cuidado, pois que o mundo, que estamos a tentar emoldurar, é o mundo dos nossos filhos e dos nossos netos... que bela herança!!!!!!!...

que dirão os nosso netos um dia, quando olharem para trás e perceberem que somos um bando de idiotas, agarrados ás bolsas de valores, neste jogo de monopólio mundial, onde uns têm tudo e outros nada, nem sequer lhes restou a esperança...

 

Se o mundo que trabalha acordasse e se manifestasse, não através da violência, mas através do trabalho, se não quisesse apenas muitos dias de folga e de bailarico e entendesse de uma vez por todas que esta guerra surda e infecciosa é a pior guerra de todas, porque não conhecemos o rosto de quem está a vender e a comprar e que apenas conhecemos uns logaritmos dispersos, umas quantas equações sem quociente e uns quantos números que os noticiários financeiros despejam semeando o caos em todo o mundo...

 

Esta máquina foi bem montada e de certo que não estão tão certos assim de conseguirem os seus intentos…

No fundo, eles sabem que a força está em terra…

Aqui, onde o sol bate mais forte e se sentem todas as tempestades emocionais, onde morrem e nascem crianças todos os dias, onde se partem montras e se incendeiam cidades, onde se assalta e se mata, mas onde se estende a mão, aqui onde em terra firme estão os homens que choram, aqui também reside a esperança…

 

Aqui onde existe o câncer do egoísmo, também existe a cura ( a humanização)… o problema é que neste momento são muito poucos os que se dizem vacinados, são muito poucos os que lutam desesperadamente, para que os ( mortos vivos) se sintam vivos de vez e possam reagir…

 

Quem manipula as informações, é sem sombra de dúvida a sombra inclemente dos que não sentem temor, nem dor, apenas a mesquinha ambição dum poder paralelo que vai fazendo vítimas…

 

Os que fabricam esta guerra surda, são muitas vezes os que depois dos destroços aparecem como grandes e únicos benfeitores…os salvadores da humanidade… esperam as estátuas, os pódios e aí mostram o rosto… esquecem-se porém de que ( a sementeira é livre, mas a colheita é obrigatória )…

 

Ficaríamos abismados se um dia no fosse mostrado o número impressionante de mentes que saíram da universidade e se transformaram em soldados desta guerra económica, matando as perspectivas de futuro, lançando bombas de discórdia económica, violando leis de concertação, lançando roquetes de terror, mísseis dizimadores de vida, sem compaixão por quem trabalha dia a pós dia…

 

As religiões já nada podem e nada fazem… muitas delas também se deixaram corromper…

 

Parece um quadro negro?… é a realidade em que vivemos …

 

Mas ponderemos bem fundo, porque a força ainda está nas nossas mãos…

 

Viremos para a natureza o nosso interesse, estudemos outra vez as teorias do amor, e coloquemo-lo em prática, registemos todos os passos e todos os gestos que por esse mundo fora se traduzem em situações de paz e pacifiquemos o coração…

 

Ajustemos a nossa vontade a uma vontade única, a do progresso integrado ( moral, intelectual e material )… pois que a matéria está aí desde sempre e é necessária ao progresso em todas as situações…

 

O consumismo foi a forma mais elaborada de paralisação… agora que quase todos são devedores, temos que assumir que a escravatura se instalou, levantando fortes muralhas económicas, onde estão encarcerados e algemados às suas dívidas muitos seres humanos, que apenas queriam ser felizes…

 

Só Deus nos pode salvar… não o Deus que as religiões inventaram… não… o Deus verdadeiro, o Deus que está dentro de nós, que nos fala, que não atropela a nossa consciência, o Deus que se chama LIBERDADE, AMOR, HARMONIA e PAZ…

 

Essa ENERGIA DIVINA, tem um poder imenso, o poder de cada um, a força impressionante da mudança…

Essa ENERGIA CÓSMICA, é a Fé que tantos anseiam e que muito poucos sabem pôr em prática…

Essa ENERGI LIBERTADORA, tem o nosso ADN espiritual, diferente para cada um, consoante o percurso que no transcurso dos séculos fizemos e que pode mudar o mundo…

 

Essa energia, liberta-nos do medo…

 

O mundo neste momento está vestido do medo de perder… o quê? …

 

Que mais há que perder?...

 

Daqui para diante só há a ganhar…

Para isso, anule o medo… não se subestime e avance… em novos moldes, mas avance…

 

Faça a partir de hoje uma vida diferente e confie…

 

Um bom fim-de-semana para si … você, eu e quem quiser, temos a força na mão…

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 11:03

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 1 de Abril de 2011

a maior mentira de todas ................???????????

 

 

o mundo está em paz... nem queria acreditar...

 

apesar de ser dia das mentiras... devia ser verdade...

 

não havia crianças a chorar...

os mais velhos estavam a rir e com o rosto tão feliz...

os adultos que saiam para o trabalho, saiam de suas casas e tão felizes estavam, que se cumprimentavam uns  aos outros sorrindo...

nas ruas jovens felizes cantavam e abraçavam-se sem desconfiança...

os polícias parados, olhavam o céu, como se já não fossem necessários como vigilantes na Terra...

os albergues estavam encerrados e as instituições de solidariedade, quase todas encerradas, por não haver necessidade de existirem...

as filas intermináveis para qualquer situação não existiam e tudo parecia na mais completa ordem...

nas cadeias de quase todo o mundo as celas vazias e os guardas afadigados limpavam o que já estava limpo e então fechavam os últimos trincos das portas enormes das prisões...

as casas de penhores fechadas mostravam já não haver necessidade económica...

 

as notícias em pleno ecrã motivavam quem via e ouvia o noticiário á calma e á solicitude...

 

havia armamento e material bélico estacionado,  que denunciava uma guerra qualquer, mas que cobertos de poeira  mostravam que essa mesma guerra já não fazia sentido e tinha acontecido havia muito tempo...

 

nos hospitais, os corredores sem macas e as enfermarias no mais absoluto silêncio, atendiam enfermos sem dores lancinantes, tratando apenas problemas de fácil solução...

 

ninguém berrava ou gesticulava...

 

as aves voavam quase conscientes de terem encontrado por fim o paraíso...

e no mais belo cenário de sempre a Primavera brotava em cor e aroma como nunca...

 

nas avenidas outrora nuas, o verde borbulhava ao sabor da aragem fresca motivada pela manhã ensolarada...

 

os golfinhos pareciam subir novamente o Douro e por toda a parte as feras selvagens convertidas pela paz reinante sonolentas se entregavam ás suas necessidades habituais, sem choque nem tortura...

 

nas janelas as flores davam elegância a asseio pela cor que exibiam orgulhosas...

 

parecia que a Terra se havia enfeitado para Deus passar...

 

 

nem queria acreditar... nada em meu redor revelava sofrimento ou dor..

 

feliz espreguicei os braços para me integrar neste abraço de beleza e esplendor...

 

verifiquei então que Deus participava do dia das mentiras e permitiu que o sonho brincasse comigo...

acordei e voltei ao dia das realidades mais tensas... no entanto com a esperança de que um dia acordarei e o mundo vai ser assim...

 

até lá ... vamos viver... do jeitinho que o mundo é , mas com a certeza de que se cada um de n+os fizer o seu melhor, tudo será mais perfeito, mais belo e mais são...

 

até lá... beijinhosssssssssssssssss...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: bem
publicado por lapieta@sapo.pt às 12:41

link do post | comentar | favorito

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

O BANQUETE DAS FERAS

a massificação dos desejo...

A GRANDE ODISSEIA...

que futuro terá o nosso f...

já passaram... 2011 anos....

mil formas de amar o mund...

guerra surda ... para que...

a maior mentira de todas ...

UM DIA FOMOS ASSIM ...

LEVANTA BEM ALTO A TUA ES...

ano novo... vida nova...

S O S ... A CRUZ DOS OUTR...

qual cimeira ... qual car...

espelho meu ...poema ...

perfume da alma ( poema)

a matemática da alma ...

o amor à distância de um ...

Grito de guerra ... ( poe...

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags