Terça-feira, 27 de Março de 2007

amar a Deus sobre todas as coisas...

 

e ao próximo como a mim mesmo...na doce posição de cooperante do Universo ...

Foi assim que hoje me senti... inviolável e constante perante o amor divino...

Sujeitas às leis de ordem universal, percebi que nada nem ninguém me poderia roubar à ordem instituída ...

Ninguém disse à natureza é preciso mudar a hora ... porém, mal raiaram os primeiros luzeiros da manhã, muito embora o frio que se faz sentir, os pardais aderiram de pronto aos cânticos matinais...

Os eucaliptos dobrados os peso das flores que os enfeitam, balançavam suavemente acompanhando o chilreio ...

O cedro altaneiro e bem disposto pensava que tudo funcionava em sua homenagem e sentia-se feliz... o cheiro da erva solta pelo chão denunciava amor e criatividade mas não pela mão do homem...

Mais além, um bando de melros novos, aparecia, pontilhando de negro cintilante as folhas dos arbustos vizinhos, ensaiando os primeiros passos da dança nupcial... deixando antever que pelos fins da primavera seus filhotes encheriam de sons inconfundíveis as minhas manhãs ...

O frio, contrastava e bem, com o calor que minha alma sentia perante tanta beleza... e eu renovei a certeza de que é mesmo necessário amar a Deus sobre todas as coisas ... mas também ao próximo como a nós mesmos, pois só assim é possível descobrir a natureza na sua mensagem de sublime humildade, cumprindo fielmente o tempo e as ordens divinas...

Assustei-me porém ao perceber que em redor nem tudo estava conforme...

Alguém chorava faminto de amor...

...um homem velho, seminu e encerrado nas suas recordações, espelhava agonia e desconforto à semelhança daqueles, que confundidos porque confundiram a vida e atropelados pela morte, despertam sem despertar e se recolhem ao tugúrio sanguinolento das suas monstruosas recordações...

Como destoava no meio de tanta beleza...

Em toda esta paisagem apenas o elemento humano precisa de cumprir as ordens do Pai Celestial...

Se todos nós pudéssemos pensar como é importante rever cada acto, para que perante ele e no tempo certo, possamos fazer-lhe os reparos correctos, não nos acharíamos assim, como este espírito... trôpego , cego de vingança e seco de presunção daquilo que pensa ainda possuir...

Em tudo o que nos rodeia se descobre a mão divina... e nas coisas que pensamos possuir também... daí que, se assim pensarmos, nos seja mais facíl separarm-nos delas...

Não é de orações ou novenas sem sentido espiritual, que vamos alimentar a humanidade, mas será ensinando a colocar em prática pequenos grandes acertos como : o perdão, a humildade, o desprendimento, a caridade, que funcionará como êmbolo propulsor, que nos imprimirá novo rumo frente às realidades espirituais que nos esperam...

Hoje despertei visualizando diferentes detalhes da natureza e da criação divina e vai para os animais e as plantas a nota máxima do amor e do cumprimento do dever...

Aos homens, cabe ainda e durante muito tempo, aprender qual é o seu  papel no seio da criação... através do halo da vida...

                 lasalete

 

 

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 13:16

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 21 de Março de 2007

Primavera o Sol dos Poetas ...

       hoje falamos de Primavera e Poesia

este poema é para todos os que sensíveis ao amor fixam a alma na natureza e falam poesia...

Aqui Senhor ... perante a natureza !

Aqui ... Senhor!
Aqui ... Senhor ! na natureza de uns quantos,
que cedendo aos teus encantos
sobram nos demais que se afadigam,
nas brigas do dia a dia onde mitigam
a dor, o desconforto e a miséria...
lado a lado com a fome que é tão séria,
numa fastidiosa romaria de prazeres,
com obsessões que rondam de mais perto
seu triste coração sem estar desperto.
No pungente perdão que então se aprende,
curadas vão ficando nossas dores...
a humanidade mudando assim se rende,
esgotada por servir a dois senhores.
 
Aqui ... Senhor !
Aqui ... senhor... estamos orando,
em nome do vento que soprando,
deixa o beijo do sol acolhedor.
Da chuva que amparada fica à espera
que volte depressa a Primavera
no silêncio das flores que estão brotando,
das rochas que dormem captando
as dores do universo em arco íris.
Dos poemas da folhagem que balança
num perfume que inebria mas não cansa,
oferecendo a humildade por lição,
sem destruir a oferta generosa,
envolve a criatura em oração,
pela vida que surge graciosa.
 
Aqui ... Senhor !
Aqui ... Senhor ! estamos louvando
o chilrear das aves em bando alado,
a água do córrego cansado,
o lago adormecido ... que ainda assim
guarda a vida dos peixinhos de marfim.
A deslizante lagartinha que se arrasta
sobrevivendo na sua pele já quase gasta,
a traquinice do ratinho que é do campo,
o sapinho escondido por encanto,
a abelha que trabalha fecundando,
a libelinha que voa com prazer,
a ágil borboleta que bailando
enfeita a natureza sem saber.
 
Aqui ... Senhor !
Aqui ... Senhor ! neste lado do mundo,
onde os corações já sossegaram
queremos lembrar os que passaram,
os amigos, os parentes, outros mais,
os beijos e os abraços desses pais
que foram para nós o nosso abrigo.
O colo dos avós que sem perigo
nos aguardavam ansiosos ao nascer.
A mão dos amigos que em prazer
se estendia atenciosa ao coração,
os beijos cuidadosos dos que um dia
foram para nós terna magia
emoldurando assim nossa emoção.
 
 Aqui ... Senhor !
Aqui ... Senhor ! onde Francisco de Assis,
se transporta através da caridade ,
onde a brandura dos costumes da cidade
se faz presente dia a dia por amor...
onde as rosas desfolhadas e sem brilho
trazem no regaço mais um filho...
pedindo pão, pedindo paz, pedindo luz,
abrindo suas almas sem cessar,
aqui em conjunto e por Jesus
percorremos o caminho dessa dor...
ensinando que a vida onde aprendemos,
é tão somente o momento que merecemos,
com, ou sem gestos, preparados por amor.
 
 Aqui ... Senhor !
Aqui ... Senhor ! onde o dom de trabalhar,
cansa aqueles que confusos não entendem,
que a tua luz só ofusca os que se rendem,
mas que aos demais afaga e alumia.
Nós bendizemos com amor ... BENDITO O DIA 
que nos trouxe à vida por demanda,
que nos envolveu assim na aragem branda
do prazer infatigável de servir ...
o jovem peregrino desta vida,
sem rumo, sem juízo em amargura,
que se enrosca no prazer que o entontece,
inebriado assim, quase falece...
agravando seu mal, que desventura...!
 
Aqui ... Senhor !
Aqui ... Senhor ! o peregrino
sem despertar, contudo, vai cumprindo,
o Karma que à vida atribuindo,
pagará sem saber vida após vida,
até que a luz, sobre ele vai-se abrindo ...
em bênção que o transforma inteiramente,
trazendo-o até nós como doente,
mais da alma que do corpo sem saber...!
porém com comparsas do prazer,
que pela mão da insana humanidade,
torturados de aspecto agonizante,
esperam fielmente o fim mais certo...
a penumbra do além... esse deserto
do umbral extenso... louco... horripilante...
 
Aqui ... Senhor!
Aqui ... Senhor ! num périplo de amor,
Nós bendizemos a alegria ... óh Criador !
Pela luz que penetra pela vidraça,
pela possibilidade que ultrapassa,
a voz do pensamento em doce paz...
pelos anjos deste espaço abençoado,
que dia a dia sempre estão ao nosso lado,.
observando, cuidando, assim de nós...
e em desejos de paz crescemos pela fé ...
Com eles ... com Jesus, nosso irmão
a natureza encanta e acontece ...
em cada um de nós quando anoitece,
pensando em Ti... depois de uma oração ...
 
Aqui ... Senhor !
Aqui ... Senhor ! as melodias do amor são infinitas,
nossas mãos se estendem mais contritas,
pelas mãos que se estendem generosas,
curando os golpes das almas ansiosas,
que se querem doar outra vez mais...
então a esperança tem apenas uma voz...
a voz da lei divina burilando,
tanto quanto o prazer de ir desvendando
os íntimos mistérios da jornada...
e no amor por todos nós assim disperso
na natureza extremosa dum momento
notamos que o amor do pensamento
torna o silêncio ... na alma real do universo.
 
                                    La salete    
                                                             
neste momento eu estou ...: nas nuvens ... pertinho do céu
publicado por lapieta@sapo.pt às 19:32

link do post | comentar | favorito

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

amar a Deus sobre todas a...

Primavera o Sol dos Poeta...

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags