O Coração da Cidade precisa de amigos... seja amigo do coração...

o seu donativo é muito importante para nós...

MILLENIUM- BCP ... 0033 000000 239551298 05 

Sexta-feira, 14 de Março de 2014

recolha alimentar com gente de grande coração...



sábado e Domingo, seis equipas de voluntários d'O Coração da Cidade, estarão em Ermesinde , no Modelo Continente fazendo recolha alimentar...

são de louvar gestos tão nobres que se afadigam para proteger quem neste momento está com a vida bem dificultada...

parece que alguém está tentando ocultar o facto de as situações de pobreza estarem a aumentar, o problema deve-se a algo bem diferente ...
é que, com os novos rostos da pobreza, verificamos que as pessoas não querem dar a sua imagem para fazer notícia...

são pessoas que todos os dias fazem o possível e o impossível para sobreviver...

na instituição verificamos que a grande preocupação destas famílias, como sempre, passa pelos filhos...
mas também estamos a verificar que o número de idosos com dificuldades está a aumentar assustadoramente...

é necessário voltar o olhar para os desempregados que neste momento estão a aumentar, desmentindo assim as estatísticas que se apresentam à opinião pública...

se um dia quiser fazer parte destas equipas de recolha é só dizer...

inscreva-se como voluntário ...


venha até nós e ajude-nos a ajudar...


lasalete
neste momento eu estou ...: bem disposta
publicado por lapieta@sapo.pt às 19:44

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Janeiro de 2014

MIGALHAS DE AMOR PARA PRESÉPIOS DE DOR

 

 

a participação num grupo desta natureza,

visa um bem maior e de um alcance inimaginável…

 

todos os peditórios alimentares, são naturalmente aceites, mas como se particularizam por grupos específicos  e quase sempre de forma extraordinária, não têm a capacidade de atingir todas as pessoas , que de força ordinária têm que se abastecer todos os dias…

 

a falta de compreensão para o processo, instrumentalizou a sociedade de tal forma, que as pessoas se reservam para partilhar com os que mais necessitam nas datas preconcebidas…

 

esperar que um ser humano necessite de nós numa situação extrema é desumanizante…

 

as mentes mais abertas e que se dizem sempre actuais, têm obrigatoriamente que mudar este conceito de partilha…

 

ao ser humano, ainda não é possível a caridade que tanto se apregoa…

porque, de forma mais ou menos declarada, aparece a rotulagem ou a suspeita de que, quem está a pedir talvez não precise…

todavia, pela experiência recolhida, verificamos que sempre aparecem, ainda que  numa percentagem mínima, as pessoas que se juntam a quem nada tem, para obterem o que não lhes é devido…

mas a experiência vai ajudando, a que mais ou menos e com alguma perspicácia, possamos detectar esses seres que ainda não evoluíram e aparecem para confundir quem auxilia…

 

mas, arrumando as ideias e não criando obstáculos, a forma mais concreta de ajudar, é estimular o grupo e aparecer como ajuda substancial e de forma organizada, para que não possa perigar a campanha alimentar de continuidade que permita uma ajuda mais directa, por isso mesmo mais eficaz…

 

quando estamos em contacto com grupos organizados, podemos estabelecer metas mais concretas…

 

assim, este programa de apoio social, não se dirige a pessoas sem preparo algum… “simples pedintes como costumam dizer e que só querem comer “… longe disso…

este programa, vai atingir pessoas com capacidade de raciocínio acima da média, podemos entre os que vão receber ajuda, encontrar muitas pessoas com experiência laboral e também dispostas a ajudar…

 

o grande problema, passa sempre pela tenacidade de quem está responsabilizado pelo processo, que ao menor percalço deixa cair os braços…

os responsáveis de grupo, têm que ser muito humanos, corajosos, destemidos e perseverantes…

estes responsáveis, são soldados da paz… da esperança…

porque a fome meus amigos, é uma guerra declarada pelo poder económico…

a fome é a arma do poderoso…

a miséria é o pantanal onde ele gravita e semeia a sua desumanidade…

 

a partilha, ainda não é cristalinamente entendida pela humanidade…

 

neste momento, é pois necessário , repensar a forma de aproximação a este processo aglutinador, para que possamos abrir portas ao futuro, que não nos parece estar para facilidades…

 

construir um espaço de relação com a partilha organizada, estabelecer bases para uma pirâmide solidária com caracter de continuidade, define acima de tudo a consciência plena de que estamos a caminhar com, e pelos nossos filhos e para os filhos dos nossos filhos…

 

quem sabe e pode, deve efectivamente educar para a partilha de forma organizada, os que  podem e não sabem e os que não sabem e podem…

 

os actos esporádicos de solidariedade, apenas permitem que a necessidade se instale de forma efectiva e todos temos assistido a uma eternização da pobreza, que neste momento não se justifica, tal a qualidade de meios e de métodos que a sociedade tem ao seu alcance…

 

a arrogância escolástica das vertentes religiosas, instrumentalizou as grupos religiosos, levando-os a aceitar  que a caridade pode ser o céu tão desejado…

por isso mesmo, a ajuda humanitária não visa essencialmente o outro, o próximo, mas acima de tudo se verticaliza por interesses de caracter pessoal, religioso ou emocional, repartindo com a divindade os pareceres de tal acto… este acto se denomina de  egoísmo endémico…

 

a humanidade tem que ser auxiliada em todos os aspectos e não pode estar à mercê de pagadores de promessas, mas de gente com capacidade organizativa sem pressões politicas ou religiosas…

 

a sustentabilidade do processo é apenas de caracter humano e assim deve permanecer…

 

este programa de apoio, vai direccionar as mentes mais jovens para extractos de pensamento organizado e mais concreto, pois serão os jovens os mais atingidos no futuro…

 

vamos então,  de mãos dadas e de mente mais aberta, prosseguir com esta tarefa, ,  que estou certa ajudará muitas famílias com carências bem fáceis de resolver a viverem mais felizes, porque a nossa ajuda, vai acima de tudo,  ressuscitar a esperança…

 

por isso amigos, lembremos sempre esta máxima :

 

mais importante que verbalizar doutrinas é humanizar atitudes…

 

por tudo isto …abraça sem perguntares se tem braços …

 

 

 

lasaletepiedade /Auro

neste momento eu estou ...: TRABALHANDO
publicado por lapieta@sapo.pt às 07:54

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

a massificação dos desejos ...

Há dias assim…

 

não sei se já aconteceu a alguém, tal qual me acontece a mim...

acordar e não ter nada para dizer, quando é habitual estarmos sempre a falar de qualquer coisa...

hoje aconteceu que eu até queria falar, mas recusava-me a escrever, como se ao escrever os meus pensamentos se perturbassem e as imagens se sentissem espiadas com letras que as podiam denunciar...

 

passei então diante de mim imagens da minha infância, o mais atrás que pude eu recordei de mim e dos outros que tinham perante mim responsabilidades e amores que nunca mais encontrei em alguém...

 

senti de repente a pureza de ser criança e a certeza daquele tempo, o tempo que nos embrulhava  e que ficava nos sentidos...

senti a ausência de conhecimento no que diz respeito do saber como se cresce...

senti que naquele tempo, sentia que a vida e o meu tamanho, ficariam sempre assim...

creio que era o desejo secreto de ser sempre criança, ou talvez, a ausência do conhecimento de como se pode crescer e dos problemas que arrasta esse mesmo crescimento, que hoje eu já sei o que é ...

 

foi interessante, poder recuar no tempo, e não ser interrompido por nada nem por ninguém...

dei por mim a perguntar como eram os meses de Março daquele tempo?... e lembrei já mais adiante os preparativos da Páscoa, a azafama das igrejas e a maneira prazeirosa com que idealizávamos o enfeite das flores...

 

lembrei como estávamos sempre aflitas a polir os cálices do sacrário, as patenas e os turíbulos para o incenso, que o padre fazia voar com mestria e que nos encantava o olhar...

 

dei por mim a lembrar o gosto das roscas que se ofereciam naquele tempo e que simbolizavam a madrinha, que no meu caso eram oferecidas pela superiora do convento onde habitava...

gostos de outros tempos, gestos que o próprio tempo engoliu e que ninguém registou, ficando apenas na nossa memória, e aí sim, ficarão sem o direito de serem removidos ou visitados por curiosos que não os puderam experimentar...

 

procurei o Sol... não estava para nascer e a esta hora a que escrevo, se não nasceu, já não nasce...

o dia está cinzento, mas eu pude experimentar o sol que brilhava naqueles dias e o frio que fazia ao mesmo tempo... dias de fome de amor, mas de concretização de calendário exigente e obrigatório...

 

dei então por mim… e tomei consciência de que já estava há  mais de uma hora a viajar no tempo e achei maravilhoso…  o registo de memórias… mesmo que não sejam as memórias de muita abundância de carinho ou de pão, mesmo que sejam de solidão á mistura… mas são as nossas memórias, onde podemos ir de vez enquanto, porque lá também estão aqueles que já não fazem parte do nosso dia a dia, mas que ausentes deste mundo, permanecem em outro lugar, não muito distante do nosso, e que nos observam , quem sabe agasalhando o desejo secreto de se reunirem connosco outra vez … um dia...

 

há dias assim, de fotografar a alma, e de entrar dentro dela… nesse labirinto, onde os gestos, os cheiros, os sons, são apenas nossos, e nos dizem que foram eles que nos deram a certeza de que vale a pena continuar...

 

voltei á realidade deste dia, porque  me esperam, novas , úteis e urgentes decisões...

 

bendito o tempo e o Senhor do tempo...

 

 

um abraço e um dia de boas e gratas memórias para todos...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 11:06

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 2 de Maio de 2012

rasguem a alma, mas não se deixem morrer...



hoje , muito se falou de liberdade, trabalho e trabalhadores, desemprego e custo de vida...

mas é bom que falemos mais dos jovens...
são eles o nosso futuro, mas também são o nosso presente...
ninguém pode chutar os jovens para o futuro sem esperança, sem expectativas que fortaleçam a sua personalidade e não os motive a serem tal e qual o que estão a presenciar, em muitos que um dia disseram que iam ajudar a juventude, que lhes criariam um mundo permanente de oportunidades e hoje lhes pucha o tapete e os deixa à deriva depois deste desastre financeiro...

não podemos simplesmente empacotar os jovens e mandá-los emigrar, já que estamos a observar que o desemprego, não está crescendo apenas em Portugal, mas em toda a Europa...

os mais jovens têm que manter bem alto o seu padrão de esperança, para que possam ser o futuro solidário, fraterno e capacitado para criar riqueza material e moral que todos desejamos...

eu detestaria observar os meus filhos e os meus netos, a envelhecer de forma estúpida, doentes e sem capacidade de sobrevivência...

os jovens querem fazer parte do mundo e querem ter o seu espaço, seu lar e certamente seus filhos, como todos nós um dia ansiamos.
mas parece que nada nem ninguém os escuta...

em Portugal tudo se paga, existem taxas para todos e para tudo...
devíamos viver com saúde gratuita e com educação gratuita, para que pudéssemos produzir em conformidade, e sei de certeza que se assim fosse, mais ninguém gostaria de viver explorando as dores dos outros...

a marginalidade intelectual vai acontecer, já que para entrarmos numa universidade teremos de pagar muito bem, e esse bem cada vez está mais distante de quase todos...

todos sem excepção se deveriam saber manifestar, dizer o que a sua alma sente, mas deviam estar motivados para fazer avançar o país, que embora com dificuldades, precisa de todos nós...

existem tantos homens e mulheres desocupados, mas ninguém aparece para fazer voluntariado...
existem tantos jovens sem actividade, mas não se aproximam para ajudar ninguém...

a nossa força tem que ter alguma versatilidade e devemos saber ser e estar...
devemos ter consciência, que não basta dizer eu quero, mas que temos que fazer acontecer, forçar a vida...

há tanto que fazer no nosso país, que nem imaginamos...

questionemos o nosso governo sobre as novidades, que trazem apenas cobranças e custos elevados, e coloquemos também as nossas novidades concretas, e impliquemos os governantes nas nossas mudanças também...

a juventude é uma força permanente que cresce á medida que se mostra...

que saibam os jovens deste tempo fazer futuro, e assim passarão a ter mais peso no panorama político, porque meus amigos, estes senhores de cara muito barbeada, de barriga bem grande, já não vão a lado nenhum, porque esqueceram bem rápido a força da juventude e Abril ficou beeeeeeeeeeeeeeem distante...

formem-se amigos, mas não se deixem formatar...

lasalete

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 01:08

link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Maio de 2010

criança... versus AMOR

 

 

 

 

sou criança...

sobro na mão da humanidade atordoada,

contribuo em ternura, para  o mundo pobre e dissoluto…

mas vivo das sobras emocionais de quem, ainda em bruto,

tem por lapidar diamantina convivência,

se esquecendo que eu sou, em absoluto a esperança,

da certeza de Deus na humanidade, em sua essência…

 

sou criança,

desejada ou não, nasci, eu sou…

sei de crianças que não lhes foi permitido um só sorriso,

não conseguiram vingar a ideia de que viver, pode ser o paraíso,

que é possível viver acima dos medos, dos temores,

mas que, para além de todos os escrúpulos, existem os amores,

que se fazem fecundar, mas sem juízo…

 

sou criança,

como são as borboletas em toda a  natureza,

como são as flores florindo sem dono e sem espaço,

como são as aves que nidificam sem regaço,

como são o vento e o sol, a chuva e o trovão,

expressão máxima da ciência absoluta,

filhos do amor de Deus … Pai da criação…

 

sou criança,

sou  filha de Deus, expressão do seu amor,

dignificando ordens de absoluto e são desprendimento,

mas de regular e extremada resolução evolutiva,

de elevado poder conscencial em cada sentimento…

 

sou criança,

que vida controversa…

amada e ofendida…indefesa e defendida,

amorosa  e excluída …frágil e escravizada,

simplesmente amortalhada, na volúpia, no prazer

e nesse massacre constante em minha essência,

eu rogo a Deus que abane a consciência,

de quem tudo observa e finge nada ver…

 

sou criança,

vergada ao peso dum referendo para nascer,

abortada sem vontade e sem ordem pr’a viver,

tiritando de frio num amor irrealizável,

e isolada sem amor para crescer,

sou abandonada, sem razão justificável...

 

e tu ?... também já foste criança ?...

tens a certeza?... já foste pequenino ?

porque mutilas então meu corpo em formação,

porque maltratas meu pobre coração,

porque alteras as leis que te dão jeito,

porque escravizas, se tens sobra de pão,

eu só queria ficar junto ao teu peito,

não me abandones, não sei dormir no chão…

 

tu... tal como eu...

somos um teste fiel do amor da humanidade,

da imaturidade real em que se abriga loucamente,

do despótico prazer com sabor a realidade,

em sôfrego padecer, fingindo que vive feito gente,

do vomitar constante de ideias obscenas,

com que o mundo tenta alimentar a minha mente...

 

ninguém me sabe dizer apenas...

és linda... que sejas feliz como Deus quer,

venhas a ser como todos, homem ou mulher,

eu sou  " adulto", vou lutar contigo,

por ti e por todas as crianças,

que vivem sem abrigo... sem grandes esperanças…

vou lutar… pelos filhos de todos os pais,

ensinando aos pais de todos os filhos,

que todos temos o direito de nascer...

de ter pão, saúde e educação,

e sem soberba, avareza ou ironia,

temos que deixar como herança á humanidade

a certeza de cada lar em harmonia,

para que o amor por todas as crianças 

não passe de uma pura fantasia …

 

lasalete...17,00 h ..  29-05-2010

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 16:46

link do post | comentar | favorito (1)
Sábado, 20 de Março de 2010

a natureza no seu melhor ...

 

dizem á boca cheia, e em jeito de saber popular, que , "ninguém foge ao seu destino"...

 

acredito que sim... mas sei  por experiência, que sempre podemos dar um jeitinho e melhorar as coisas...

 

o meu pensamento tem rodado em volta dum caso que tenho em mãos...

 

uma jovem, bonita, amorosa, com vontade de trabalhar e que tem provado ser capaz de abraçar responsabilidades maiores em matéria de organização familiar e de trabalho , mas no que toca á sua vida mais intima... é um problema que não consegue melhorar...

 

tem duas crianças amorosas que trata com desvelo e por elas vai avançando na vida, sempre envolta em preocupações, que têem directamente a ver com os seus filhotes a quem nada pode faltar...

esmerada e atenta... porém, só...

 

como todos nós, necessita de carinho e atenção ...

e  logo vem o dia em que o coração fala mais alto do que a razão...

 

ainda pensa de forma, a que o amor perante um homem só pode ser demonstrado se a gravidez acontecer... desse padrão de comportamento não a conseguimos demover...

 

o certo é que, se apaixonou , e sem que pudéssemos controlar a situação afastou-se da nossa presença, e quando a forçamos a voltar , verificamos que estava grávida e que dentro da sua cabecinha a felicidade parecia estalar por todos os poros...

 

quando confirmou a gravidez, parou por momentos ,  e de forma quase triste perguntou... - e agora o que é que eu faço?...

- o que fazem todas as mulheres... disse eu..., espera nove meses para a criança nascer, porque gravidez não é doença, é um estado de graça...

 

este novo companheiro, é um ex recluso, também ele carente, mas a necessitar de ajuda, que obviamente ela não pode dar...

oriundo de famílias problemáticas, que de vez enquanto passam pelos tribunais, culpados de roubos que fazem com alguma rotatividade, este rapaz, não consegue, quando sai da prisão, outro espaço para habitar, que não seja o lar onde aprendeu a cometer delitos menores e que adoptou como padrão de comportamento, até enfrentar o tribunal e o cárcere...

 

encontrou uma jovem carente, só e com dois filhos para criar... e assim aconteceu...

agora estamos á espera de outra criança...

mais um filho e com um pai, que pouco tem que oferecer, a menos que se transforme de forma radical e adopte outro modo de vida, que não o roubo...

 

quando conhecemos esta jovem mãe, ela tentava fugir do pai de um dos filhos, por ele ser toxicodependente... mas termina por ficar de amores com outro jovem delinquente, que teve a arte de a transformar por momentos em princesa e bem amada...

porém a realidade nada tem de melhor, que não seja o despertar e ter alguém que nos ajude e deite a mão, para não morrermos inertes...

 

retomaremos este caso novamente e com atenção redobrada...

 

vamos seguir esta gravidez e vamos tentar conseguir uma casinha, para que esta jovem prossiga o seu destino em moldes mais libertos, pelo menos  da preocupação de não ter como sobreviver...

 

na vida que adoptamos e que abraça o trabalho voluntário, servir os outros muitas vezes tem sempre a ver com o recomeçar...

 

esta jovem pouco tem de seu...

vamos ajudá-la a encontrar o seu canto, a paz de que carece e peço aqui... que se reúnam comigo em torno dela...

 

vamos-nos tornar padrinhos dum filho que ainda não nasceu...

vamos como ela engravidar de esperança e ajudar Deus em mais este empreendimento...

 

quem quiser ajudar neste caso... envie para o meu e-mail proposta de ajuda...

" quero ajudar a nascer"...

lasalete.piedade@gmail.com

 

ela precisa de casa , de bens domésticos e de apoios para continuar...

 

ninguém foge ao seu destino, e a natureza no seu melhor, nos chama a colaborar...

 

um bom fim de semana...

 

lasalete

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 08:02

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Dezembro de 2009

generosidade sem nome...

 ajuda

 

 nem tudo são rosas n'O Coração da Cidade...

de quando em vez um contratempo aparece, estendendo o manto das dificuldades...

 

o mercadozinho social que era a delícia de quem dele se abastecia, devido ás chuvas dos últimos tempos, fez os seus estragos...

 

já vínhamos , vai para dois anos a experimentar as humidades e as pingas habituais que resultam do mau tempo e do estado dos espaços de construção mal tratados, que na cidade vão sendo habituais...

 

os bens alimentares sofreram avultados danos e se a alimentação é escassa, com a chuva que caiu dentro das instalações, vieram então a diminuir bastante...

 

a mão divina destinou de imediato outro espaço, embora mais pequeno para onde havia urgência de para lá mudar os alimentos que nos restavam...

 

a época de Natal a bater á porta...

os utentes a aumentar a olhos vistos...

as famílias carenciadas a entrar em ansiedade, porque esta época é determinante em termos emocionais...

 

tudo junto e a chuvinha á mistura que não dava sossego a ninguém...

 

pedir auxílio foi o suficiente, para que hoje de manhã, pelas 9 horas, muitos seres humanos , cheios de generosidade, se colocassem n'O Coração da Cidade prontos a desmontar e a montar novamente o mercadozinho em outras instalações...

 

louvado seja Deus, por tantos seres humanos capazes de gestos tão amorosos e de tanta força de trabalho...

 

positivos na essência, não pararam toda a manhã...

 

o abastecimento já começou e vamos colocar os alimentos nas prateleiras...

 

venho apelar a todos os que nos lêem para que nos ajudem a recolocar o stock de alimentos para que possamos servir quem mais precisa de auxílio...

 

homens e mulheres sem nome, vivenciando este amor incondicional, representam para todosl nós a imagem da generosidade que faz movimentar o mundo...

 

obrigada a todos os que nos ajudaram...

 

lasalete

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 14:21

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Tarde de mais?!...

 

 

Ainda há bem pouco tempo, todos éramos apenas crianças.
Lindas ou alegres, não importa, o que interessa é que possuíamos aquilo que apelidamos de pureza, esperança e sorríamos sem preconceito, nem azedume, sentíamo-nos tão leves, que ainda hoje, recordando, cada um de nós gostaria, ainda que por momentos, voltar a experimentar esse sorriso.
Ao lerem este pedaço de mim, não é de mim que verdadeiramente pretendo falar, mas de todos nós... de mim e de si, que não sabe quem sou; então eu vou dizer: - eu sou apenas e só, uma cidadã com todos os direitos de qualquer cidadão, mas também com todos os deveres que tenho como cidadã, mas principalmente como ser humano.
Fala-se hoje muito, de educação... porque, aliás, é aquilo que mais se faz neste país, falar... falar... falar...
mas, dizia eu, fala-se muito de educar para a cidadania, que bonito...!!!!!!!!!!!!!
as escolas estão lutando para fazer chegar às crianças esta frase pomposa, cheia de conteúdo, mas vazia de sentido, quando a criança olha à sua volta e percebe que afinal só a ela pretendem educar.
Observando com a perspicácia peculiar de qualquer criança, se percebe, que há muito cidadão adulto que não sabe o que é cidadania...
Muitos, trocaram essa palavra por uma outra "umbigo", gordo,largo e esburacado...
outros substituíram-na por narcisismo, inchado e estúpido...
outros ainda, por partido , e lamentavelmente  convencidos, que por serem militantes dum partido qualquer, ou até mesmo de qualquer portugueses dem funções de um governo , vivem e cumprem a sua cidadania...
não...não... não é assim...
Não há cidadania que valha a um país adormecido, que só desperta no Verão, falando de turismo...
a quem servem os portugueses,que não amam o seu país?...
que não  lutam como lhes é possível, pelo  progresso do país e pelo progresso de todos os cidadãos ?...
que não ajudam , para que na pessoa de um qualquer português, Portugal não fique na cauda da Europa?...
Educar, é ensinar a percorrer o mundo com olhos humanos...
educar, é vestir cidadãos com direitos e deveres e ensinar-lhes que entre eles não há diferença...
educar, é ensinar também a observar quem governa, para que a qualquer momento, não sejamos do contra, mas a favor das mudanças racionais e conscientes...
educar, é também, ser honesto, vincular o nosso comportamento, aos deveres que nos competem, e a ele estarmos com mais atenção, quando governamos um povo...
educar, é lutar para retirar da miséria, não só intelectual, mas moral, espiritual e económica, o povo a quem nos comprometemos orientar...
A riqueza económica, pode caducar a qualquer momento, mas a educação moral e intelectual, essa, é perene...
Educar para a cidadania, é respeitar para ser respeitado e retirar dos olhos das crianças a situação triste e da mais elementar deseducação – portugueses de segunda, com fome e frio, doentes e andrajosos, esportulados em misérias mentais que saltam ao rosto em lamentável diferença, e que envergonham qualquer programa de saúde e de reinserção social, por mais que alardeemos que estamos a inovar.
Exportar miséria e importar miséria... é neste momento o que se está percebendo no campo social.
Solidariedade ainda não é preocupação absoluta de quem governa.
Os lobies em procissão, passeiam-se de pálio, abraçados pela indiferença e abafados pelos zumbidos duma assembleia astuta e ridiculamente partidatrizada, que surpreende pela negativa, um povo inquieto, que por acaso até é português.
 
Perguntavam-me há pouco: está orgulhosa com a obra que fundou? – e eu respondi: não...estou envergonhada,...porque,
a instituição onde sirvo, representa uma face do meu país que não orgulha ninguém.
 
Mas neste momento, eu quero acreditar que quem governa apenas está adormecido e a um sono – lento sucede sempre um despertar; quem sabe ainda não é tarde demais!... 
 
lasalete
 

 

neste momento eu estou ...: atenta
publicado por lapieta@sapo.pt às 17:40

link do post | comentar | favorito

CONHEÇA MELHOR



mais importante que verbalizar doutrinas é humanizar atitudes


 

e-mail gifs

coracaocidade@gmail.com


free html visitor counters
hit counter




<




body

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

recolha alimentar com gen...

MIGALHAS DE AMOR PARA PRE...

a massificação dos desejo...

rasguem a alma, mas não s...

criança... versus AMOR

a natureza no seu melhor ...

generosidade sem nome...

Tarde de mais?!...

Vamos vestir a Avenida...

quando cruxificaram o amo...

simplesmente ... divino.....

neste momento estou a cho...

espelho meu ...poema ...

é quase Segunda Feira ...

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags