O Coração da Cidade precisa de amigos... seja amigo do coração...

o seu donativo é muito importante para nós...

MILLENIUM- BCP ... 0033 000000 239551298 05 

Quinta-feira, 18 de Março de 2010

perfumes de madrugada... (poema)

 

 

perfumes da madrugada

são vícios da natureza,

são sonhos de alma lavada

que se abrem sobre a mesa...

que sedentam quem os serve

ao escrever sonhos seus

que reveste quem escreve

os sonhos que são de Deus...

 

cheira lá fora a mar alto

as gaivotas estão dormindo,

o rio corre bailando

p'ra nascente vai subindo...

os pescadores se encorrilham

num casacão bem quentinho

e as faces surgem geladas

na procura de um banquinho...

 

o Porto junto da margem

d'um Douro que lhe quer bem

lembra a criança brincando

no colo de sua mãe...

o Porto como cidade

é das cidades mais belas

tem fados feitos de lua

pelas ruas e vielas...

 

tem garra tem voz que entoa

num sotaque atrapalhado

que deixa todos á toa

quando o querem imitado...

o Porto ainda tem pregões,

junto da margem molhada

e os cheiros que ninguém tem

perfumes de madrugada...

 

 

 

 

dedico este poema a todos os tripeiros... que começam a acordar como eu...

meu coração hoje é todo poesia...

 

um abraço e um bom dia de trabalho...

 

lasalete.. 18-3-2010... 6.00 h

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 06:34

link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Janeiro de 2009

de vez em quando... ( poema)

 

 

de vez em quando apetece ser feliz

mudar a cor das estrelas

e pintá-las uma a uma

mudar o sol de lugar

e deixá-lo adormecer

logo pela manhãzinha...

acordar a lua tonta

e fazê-la dançar nua

cheia de tanto bailar

bem de dia... bem de dia

até ela se cansar...

 

pintar o verde dos campos

de azul da cor do céu

e pintar o céu de verde

pensando que o mar cresceu...

pôr as nuvens às risquinhas

e colocar passarinhos

dentro delas a dormir...

fechar as ruas aos carros

e deixar acontecer,

bailes em todas as ruas

mudar a noite p'ro dia

para não anoitecer...

 

mudar o curso dos rios

quando eles correm p'ro mar

e então secar os peixinhos

que estão sempre a nadar...

dar-lhes asas coitadinhos

e então fazê.los voar...

apagar todas as luzes

fazer baixar as estrelas

e assim nossas cidades

sem querer ficavam mais belas...

 

tudo seria tão fácil

mas então p'ra ser feliz ?

seria apenas o mundo

que teria que mudar ?

não... não... falta o mais importante

dizer aos homens na Terra

que falta aprender a amar...

que para se ser feliz

é preciso ser capaz

de viver em harmonia

de romper muitas barreiras

de convenções sociais

e viver com os demais

sem preconceitos nem vendas

viver sem meias verdades

deixar de lado a maldade

que o mundo tenta manter

e ser em tudo mais brando

é tão simples é só querer

sermos bons de vez em quando...

 

lasalete... 24-1-09

 

 

neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 01:27

link do post | comentar | favorito
Sábado, 12 de Julho de 2008

se ... ( poema)

 

 
 
 
 
 
 
 
Se…
 
 
se eu não tivesse nascido o que seria…
um espírito incerto …
mergulhado no tempo do meu conflito interior?
uma pétala ao vento perdida na imensidão ?
um suspiro sem programa, sem norte, sem sentido?
que teria sido de mim, se eu não tivesse nascido?...
 
que mal faria a mim mesmo se eu tivesse interrompido
meu sonho de viver mais uma vez,
que teria sido de mim se…
é verdade… e se com medo me afastasse da dor…
teria riscado de mim a certeza de chorar,
de ferir, de ser ferida,
a certeza de desistir e de insistir,
a certeza de querer mais e de dar tão pouco,
que teria sido de mim,
se qualquer louco me tivesse convencido a não voltar?...
 
onde ficariam meus sonhos, maus ais, meus incríveis ideais…
meus amigos, meus sorrisos, meus desafios…
onde … onde estariam os abraços que sinto ,
os beijos que dei, os beijos que me dão…
onde… onde estariam as oportunidades que criei?...
os quadros que pintei…
minhas jarras com flores e meus amores…
se eu não tivesse nascido
ninguém beberia do meu leite,
ninguém encostaria seu rosto ao meu dizendo…mãe…
se eu não tivesse nascido…
onde estariam meus filhos,
meus brilhos de mãe, de amante, de mulher?
quem ficaria comigo enquanto eu quis chorar,
quem ficaria comigo enquanto eu quis sonhar…
se eu não tivesse nascido,
como poderia ter aprendido o verbo amar…
 
se eu não tivesse nascido,
quem faria meus poemas,
quem rezaria as minhas orações…
quem choraria as minhas lágrimas
e quem destruiria tantos corações...
a quem seriam oferecidos meus raios de sol,
meus pingos de chuva,
quem iria respirar meu vento?
se eu não tivesse nascido,
como poderia experimentar meu pensamento…
como poderia dizer-Te obrigado meu Deus…
se eu não tivesse nascido,
ninguém teria registado meu olhar,
ninguém teria partilhado o meu cantar…
se eu não tivesse nascido
ninguém teria ouvido a minha voz falar,
dizer apenas de certeza plena
nascer valeu a pena…
 
nascer... não permitiu viver faustosamente,
mas ajudou-me  a crescer com toda a  gente,
feliz , mas feliz com emoção...
ter nascido permitiu mudar as minhas asas,
mudar , voar, amar sem ironias,
nascer permitiu rever todos os  dias,
a noite, o amanhecer , o despertar,
nascer e renascer constantemente para amar
permitiu-me  ver chorar secando o pranto,
ter como manjar a solidão,
ser solidário pela dor do Teu encanto,
meu anjo, meu professor, meu guardião…
 
se eu não tivesse nascido
que teria para contar…
restaria apenas a saudade
das saudades daquilo que conheço
e mais ainda, saudades daquilo
que por medo desconheço…
 
mas eu nasci… nasci sim…
eu estou aqui…
por ter nascido e a isso ter direito
cumprindo meu dever sem preconceito,
eu digo sem temor…
se eu nasci foi com certeza,
a mais bela surpresa em nome do amor…
 
 
lasalete … 8-7-08- 20 h.
neste momento eu estou ...:
publicado por lapieta@sapo.pt às 00:02

link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Março de 2008

quando cruxificaram o amor... ( poema)

 

quando um dia maltrataram o amor

o Sol baixou e a Lua aconteceu

a Terra suspirou e estremeceu,

o Amor a chorar cerrou os olhos

e a alma do mundo emudeceu...

 

todos perguntaram, porquê?...

porque se crucifica o Amor se na verdade

apenas vinha a ajudar a humanidade ?...

longe de saber responder, o Mundo apenas disse:

-nunca imaginei que assim fosse possível ,

mas os homens têm medo de aprender,

que é mais  fácil ver  o Amor tal qual a Vida,

têm medo que ele cresça e ao viver 

do mal tenham que fazer a despedida...

 

a Lua, escutando e lacrimosa,

pergunta em sobressalto e aturdida:

-não sabem então os homens entender

que o amor é bom, que o Amor é Vida?... 

a Verdade , que escutava atentamente,

chegou-se paciente e esclareceu:

- não julguem mal os homens ... nada disso,

o Amor, é apenas compromisso

que os leva pouco a pouco à mão de Deus...

até lá, teremos que esperar

teremos que servir e ensinar,

olhando o progresso com ventura,

está a nosso cargo deixar acontecer

e quando os homens quiserem despertar

 feliz, a Terra  passa a receber

aqueles que em verdade vão amar...

 

Jesus, escutava embevecido ,

ouvindo falar sobre os homens, sobre a Vida...

levantou-se, com ternura e disse assim:

- ninguém semeia campos sem lavrar,

ninguem  enche  as eiras sem suor,

assim, ninguém ensina a trabalhar

senão servir os homens com amor...

ainda  teremos que esperar a hora certa,

para que todos na Terra consigam despertar,

mas até lá em nome do Amor,

vamos orar... vamos orar ... vamos orar...

 

perplexos todos se interrogaram...

-então quanto tempo teremos que esperar?

Jesus calmamente respondeu:

- venham para aqui e fiquem a meu lado,

porque não quero que o Mundo tal qual eu,

termine com dor crucificado ...

a dor duma cruz dói... ai como dói,

tal qual como dói a ingratidão,

mas de tudo o que mais dói, é a certeza

de ninguém entender o coração...

muitos anos vão passar como tormento

e os homens lembrarão com muita dor

o terrível testemunho do momento

quando crucificaram o amor....

 

lasalete ... (poemas do fim do dia) 21-03-08

 

neste momento eu estou ...: orando com amor
publicado por lapieta@sapo.pt às 00:52

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 18 de Março de 2008

é preciso deixar-se amanhecer...

 

 

eu sei...

nem todos conseguem acordar, assim como nem todos conseguem adormecer, por isso sei, que nem todos conseguem amanhecer voltados para um novo dia...

 

tal como acontece às estações do ano, despertar, florir e dar fruto, é muito difícil , de compreender, de agir e de fazer perdurar...

 

concluo portanto que para tudo isto é necessário insistir...

 

é urgente perfumar a mente... diluir o veneno de séculos que existe dentro de nós e perdoar...

 

perdoar a si próprio, as situações que a alma inventa para não se magoar e as situações em que se coloca para magoar os outros...

 

é necessário agir depressa e perfumar a mente de amor...

 

é lindo demais amar... abraçar e ficar quieto ... sem chorar... meditar e calar ... serenamente...

 

é preciso mudar , mudar as preferências e modernizar os princípios ancestrais onde vestimos o pensamento, eternizando o homem velho, que está cristalizado dentro de nós...

 

é preciso libertar esse homem novo, sem medo e deixá-lo actuar... sem vergonha de chocar ou de chocar-se consigo próprio...

 

é preciso gritar ao vento, fazer chorar  a lua, enfrentar o sol, rasgar os céus e gritar ao universo , sou gente... mas sou permanentemente filho de Deus...

 

puramente sou frágil, mas sou forte ao mesmo tempo... sou gente sem necessidade de me comparar... sou gente porque trabalho, não naquilo que eu queria, que sonhei, mas meus braços se movimentam e meus olhos lhes seguem os movimentos , sinto calor, sinto frio, sinto sede e sei chorar... que bom estou vivo... eu posso trabalhar...

 

deste modo eu consigo amanhecer, adormecer e sonhar...

mais fácil se torna para mim despertar...

 

romper a placenta do ventre que eu inventei com medo de nascer...

 

amamentar a vida com leite de dor e chorar por amor ... é despertar... é crescer... é romper as entranhas e viver...

 

será portanto necessário sentir dor... por certo que sim...

necessário é inventar o amor e continuar...

o amor com ombro, sem ombro, com olhos de ver e se ajudar a amanhecer ...

 

há quem queira destruir a nostalgia... quando é assim eu digo... que pena nunca soube verdadeiramente amar... por isso seguramente e em verdade nunca soube viver...

 

viver... ai viver... por vezes é acender a lareira dos sentidos, deixar que o fogo nos queime por dentro e abraçar as chamas que ninguém vê, que são apenas nossas, que ardem só para nós, mas que de nós irradiam calor para toda a  gente...

emergir das cinzas e amanhecer resplandecente ...

 

serenar o pensamento e continuar em frente...

na certeza de que à noite sucede sempre o dia...

 

é muito urgente aprender a amanhecer...

 

 

lasalete

 

neste momento eu estou ...: vivendo
publicado por lapieta@sapo.pt às 05:57

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 14 de Março de 2008

a Páscoa está aí...

Fazei isto

em memoria de mim...

esquecemos depressa esta recomendação...

o repartir o pão...

o sentar à mesma mesa...

o sermos mais irmãos...

Páscoa ... espaço no tempo de libertação e luz...

 

 

Não sabemos bem, quanto tempo demorará o homem na Terra a entender o verdadeiro significado desta data, mas sabemos que com muita dificuldade se distancia do sacrifício de Cristo, porque ainda necessita de tornar visível a Páscoa, em quadros de dolorosa apresentação, eternizando a imagem desesperada de quem, naquela época protagonizou este cenário terrível que foi a crucificação, de quem, veio ao mundo apenas para falar de amor...

mas, muitos dos que já despertaram para um mundo mais justo, não necessitam de paramentar os olhos com essas terríveis imagens, mas vai adornando o seu coração e abastecendo a sua alma, com a luz fulgurosa do Cristo ressuscitado, do Mestre do Amor, elevado pela brandura e perfume da sua mensagem...

os que já despertaram não precisam de mais cruzes erguidas, já que aquelas que observa dia a dia nos ombros de quem passa fome e se desespera para tentar viver até ao dia seguinte e faz a sua via-sacra pelas instituições de cariz social, representam bem demais o próprio Cristo...

é urgente que todos despertem para essa luz sublime, que Jesus de Nazaré deixou a todos nós, ao deixar-se sacrificar, porque de olhos fechados não sabemos encontar um caminho e assim, ainda precisamos da Páscoa para d'Ele nos lembrar-mos, quando de forma simples e declaradamente expressa disse... "amai-vos uns aos outros como eu vos amei"...

óh Mestre... quando... quando despertarão os homens ,  quando  descerão dessa passerelle de fascínio e de horror, onde se passeiam as almas fissuradas no consumo, no crime e na violência, no poder e na opulência e que depois tem coragem de ficar especados a olhar a cruz onde serenamente te deixaste eternizar por eles ...

que incrédulos, aqueles que apenas Te descobrem, quando criança na manjedoura e já adulto na cruz...

tristes daqueles que não sabem despertar e verificar que todos os dias podes habitar o seu coração...

que bom Senhor... se todos os homens fossem irmãos e amorosos... apenas mais irmãos...

que este espaço no tempo em vez de ser de paixão, fosse de amor e libertação da inércia em que muitos homens vivem...

 

ai...se os homens experimentassem despertar pelo amor... libertos seriamos então, do egoísmo que ainda nos envolve neste casulo ancestral...

lasalete

neste momento eu estou ...: amando
publicado por lapieta@sapo.pt às 12:27

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 2 de Março de 2008

uma dor + uma dor, faz uma lágrima...

 

Senhor ...
     amanhã  começa uma nova semana...
 
     como vai ser Senhor?
      por certo as alterações não serão muitas...
 
 
     as ruas continuarão a suar de gente disposta a passear nelas,  mas não a viver, a sorrir e a amar...
 
os rostos continuarão a passar uns pelos outros, mas não vão notar as alterações ... os sulcos vincados, vinculados às lágrimas soltas, sem aviso, incontidas num brutal e enorme pantanal de dor...
 
os sonhos vão misturar-se e serão bem mais frágeis que as realidades que a própria dor constrói...
 
por entre a multidão, vão desfilar os desgostos que ninguém vai descobrir, nem consegue travar...
na multidão apressada o vai e vem das saudades escondidas vai acontecer...
 
não será por certo grande surpresa se alguém entre os que passam, disser baixinho... TENHO FOME...
 
ninguém estranharia se alguém sussurrasse ...TENHO FRIO...
 
ninguém se espantaria se enrolado em seus próprios braços alguém chorasse murmurando ...ESTOU SÓ ...
 
SENHOR ... e TU ?...  caminhas entre a multidão? ...
 
quantos vão desejar encontrar trabalho e não vão conseguir... alguns vão desistir...
não permitas Senhor... trá-los ao Coração... aqui sempre há de comer e um ombro onde se possa chorar sem que ninguém veja... mas sobretudo, um sorriso que alimenta de esperança quem para aqui se encaminha...
 
não permitas que ninguém desista ...
o Inverno da esperança que se exprime em desistência, transforma a nossa alma como galhos secos no chão, que ninguém levanta , que todos pisam  e que frágeis, quebram ao menor impacto...
 
no palco da vida estão distribuídos papeis tão difíceis de protagonizar...
 
sabes Mestre, eu gostava de ter um colo gigante, onde pudesse embalar todos os que estão cansados de caminhar...
 
no seio do luxo e da prosperidade material, figuram aqueles que se desvinculam da vida, passando à margem de quem sobrevive miseravelmente ...
 
não dá para abanar esses corações empedernidos ? ...
 
apesar da Fé que existe em minha alma, não consigo evitar de perguntar todos os dias ... ATÉ QUANDO ?...
 
apregoa-se, mentindo, que a escravatura acabou...
porque mentem os homens, se o mundo deixa passear por aí os escravos, mal pagos , desnutridos, doentes, sem direito a dizer... n ã o ooooooooo ...
 
trocaram os troncos e os açoites, pelas máquinas e pelos impostos...
as senzalas já não existem, mas foram inventadas nas cidades os bairros sociais, a invigilância e a maldade proliferou e indefesas as escravas continuam a ser as mulheres dos senhores que tudo querem dominar...
 
as crianças são vendidas à indiferença e os jovens olham o futuro como um kilombo que alcançado lhes pode garantir a liberdade... onde está?... quem sabe o caminho ?... são tantos os que o querem alcançar...
 
a semana vai acontecer... neste momento na TV os crimes violentos são motivo de debate...
 
numa época de tanta descoberta científica o homem esqueceu-se de inventar a fórmula para a paz...
 
ajuda-nos Senhor....
ao escrever estas poucas linhas senti de repente saudades de meus amigos, das caras conhecidas que me habituei a descobrir todos os dias nas palestras semanais que vou proferindo...
mas não consigo abafar o grito, que hoje, de forma estranha, interrompeu a meditação do grupo que eu dirigia... quando repentinamente, um jovem adentrou a casa espírita e disse ... TENHO FRIO... TENHO FRIO...
 
era um pobre sem abrigo... tem apenas vinte anos ... é um cidadão português sem direito a morar  em lado algum, mas preso à vida com salvo conduto, obrigado a viver...
 
um dia foi o menino de alguém...
 
quem se atreve a chorar por ele...
 
neste espaço de cantaria chamado cidade ... acudindo ao grito, uns braços se estenderam... um voluntário do Coração da Cidade ... porque este coração não pode fechar... aqui a dor faz os dias todos iguais... e as lágrimas não têm hora para cair... e uma dor mais uma dor faz uma lágrima ...
 
 
lasalete    
neste momento eu estou ...: trabalhando
publicado por lapieta@sapo.pt às 21:12

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

vamos falar de amor... só mais uma vez...

recebemos em formato pps , inúmeros pensamentos, simpáticos, menos simpáticos, práticos e informativos, oportunos alguns, outros menos próprios , confusos e dogmáticos... enfim há de tudo um pouco... recebemos mensagens sublimes de pensamento bastante equilibrado de ajuda profunda... de tudo isto é necessário querer e saber aproveitar...

 

mas no que respeita ao amor, são realmente inúmeras as mensagens dentro do tema...

a fome de amor, ou a necessidade urgente de nos encontrarmos dentro dele e com ele, leva a que quem tem tempo e jeito para compor de forma mais ou menos bela, nos disponha a prender uns minutos da nossa atenção e ouvir deliciosamente mensagens de amor e de auto ajuda...

 

h`dias uma dessa mensagem que sensibilizava à quebra de rotina, entre todos os conselhos incertos mostrava que tudo se podia e devia mudar, até o nosso amor...

dizia a mensagem, mude isto, isto e aquilo, mude de amor...

 

o problema de todos nós não é mudar as coisas, o que nos cerca... o grande problema é sermos nós a mudar perante o que nos rodeia... o problema somos nós...

 

e no que respeita ao amor, não precisamos de o mudar, mas precisamos de ter uma postura diferente perante o amor, ou se preferirem perante o "nosso " amor...

 

fazer acontecer coisas diferentes, não se prende com o deixar para traz as coisas mas modificar a nossa forma de ser perante elas ... vivenciando as mesmas coisas, convivendo com as mesmas pessoas, passando nos mesmos sítios, mas com outro olhar mental, com outro espírito que não seja aquele que usamos no quotidiano" que chato sempre a mesma coisa" ...

 

este tipo de observação interna leva-nos a que usemos as coisas e as pessoas de forma displicente e não olhemos a vida como ela deva ser olhada com amor...

 

e por falar de amor... não mudem de amor, mas mudem perante o amor...

 

amem mais o amor... o " vosso" amor...

 

para que mais tarde não tenha que ser o amor dos outros...

 

não tenha, muitos " amores" ... mas amem todo o mundo, toda a gente, mostrando inclusive apreço pelas coisas mais pequeninas da vida...

 

demorem-se no sorriso de quem passa, na cara triste de quem se cruza convosco...

 

mas se querem ser mesmo mais positivos, coleccionem sorrisos... saiam para a rua e façam uma proposta simpática a vocês mesmos... " EU HOJE VOU COLECCIONAR SORRISOS" ... se vocês sorrirem dificilmente o sorriso não vem de volta...

 

não mudemos as coisas, mas mudemos perante as coisas, para que essa mudança possa acontecer, porque a vida é que muda aquilo que não é alimentado por nós ... é da lei...

 

construamos diariamente um pensamento positivo, olhando os outros de forma diferente e entendendo as suas dificuldades no campo dos afectos...

 

expressemos afecto, mas não nos deixemos afectar por qualquer coisa, passando de seres simpáticos a vidrinhos de cheiro que se machucam por qualquer coisinha que o A e o B disseram e também por aquilo que ninguém disse mas que pensamos que poderiam dizer...

 

sejamos livres e libertamos ou outros da nossa má conduta...

 

livres ... livres ... sem trela de má disposição...

 

enfim perante o amor ... sejamos Primavera...

 

 

um bom dia para todos... tenho dito...

 

com carinho ... e com amor...

 

lasalete

 

neste momento eu estou ...: mudando
publicado por lapieta@sapo.pt às 08:46

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

perfumes de madrugada... ...

de vez em quando... ( poe...

se ... ( poema)

quando cruxificaram o amo...

é preciso deixar-se amanh...

a Páscoa está aí...

uma dor + uma dor, faz um...

vamos falar de amor... só...

que seja eterno... " poem...

meus versos... poema

minhas lágrimas poema... ...

tão fragéis... meu Deus.....

o brilho do coração...

as vidraças da alma...

o anjo dos gatos tristes....

a melhor oportunidade...

aproveite o Domingo... pa...

o mundo está nas tuas mão...

Maria de Ninguém...

meus amigos são raizes......

perfume da alma ( poema)

as lágrimas dum dia feli...

está quase a anoitecer...

o mundo precisa de abraço...

Não se devia chorar ao Do...

poema a meu pai... ( poem...

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags