Quinta-feira, 18 de Agosto de 2016

quer um coração novo... ????

não permita que o seu coração adoeça...

faça-se voluntário do Coração da Cidade...

essa é a chave para um olhar mais sublime, mais moderno e mais eficaz sobre a vida que nos cerca...

publicado por lapieta@sapo.pt às 11:59

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Março de 2010

P E C ...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Porque        ?????????????

Estamos       ?????????????

Confusos       ?????????????

 

 

não sei nada de economia... de política também nada entendo... mas entendo que estamos muito  mal e que há que pôr um ponto final no assunto deste mal estar generalizado...

 

quando se fala no programa de estabilidade e crescimento, percebe-se que esta aventura económica está a chocar de forma concreta apenas aqueles que trabalham diariamente e que se esforçam ainda por singrar na vida...

 

o que me preocupa pessoalmente, é que estamos a gastar verbas enormes com muitos portugueses que com força e em idade activa, dizem de forma declarada que não querem trabalhar e que preferem estar a ser subsidiados, mas que não trabalham por baixo salário...

 

o que mais dói é não ter trabalho e considero uma falta de respeito por parte destes portugueses em relação aqueles que não têm nada, nem subsídio, nem emprego nenhum, por uma série de impasses que sempre acontecem...

 

é degradante ver os cafés sempre cheios e se pudermos averiguar a maioria dos seus frequentadores são os subsidiados e nada querem senão passar férias com carácter continuado...

 

sempre defendi que o subsídio deveria ser repartido pelo novo empregador e depois completado pelo estado, encontrando assim, forma de colocar a trabalhar quase todos os que gostam de passear ao sol...

 

as novas oportunidades e as novas competências também acontecem quando vamos ao encontro de uma nova profissão e de bom grado tentamos acertar os ponteiros e assim conseguirmos desempenhar nova actividade, por vezes bem diferente da que desenvolvíamos, mas sobretudo pelo prazer de estarmos ocupados e de nos sentirmos úteis á sociedade, colaborando no progresso, que depende de cada um de nós ...

 

o estado, com toda a sua máquina de apoio social, não pode suportar por muito mais tempo , este défice de trabalho e não pode sustentar eternamente este caudal de gente que nada faz a não ser dormir, comer e gastar...

 

logicamente que a generalidade dos subsidiários não são assim, mas o que acontece é que o número dos que nada preferem fazer é enorme...

 

há os que recebem por direito o subsídio , mas ao mesmo tempo se esforçam por singrar na vida, procurando exaustivamente forma de o conseguir… mas o caricato é que quando finalmente atingem os seus objectivos, logo lhes cai a máquina do estado em cima e com a vergasta dos impostos os vem sujeitar a uma penúria e a um desgaste emocional que desespera, sabendo de antemão que os impostos que advêm do seu trabalho, vão ser canalizados para os que continuam sem nada querer fazer…

 

continuamos a trabalhar, para sustentar os que se negam a fazê-lo…

 

 

 hoje na imprensa diz-se que 58000 empregos foram rejeitados...

 

era preferível gastar um pouco em fiscalizadores, no que concerne ao trabalho e aos trabalhadores...

 

educar para trabalhar é urgente...

educar para evoluir é essencial...

viver para ter saúde mental é vital...

 

porque senão, o que nos espera, é um banco de jardim ou um sofá onde nos abandonarão por sermos velhos e inúteis de forma tão precoce...

 

é necessário legislar algumas regras no que toca ao trabalho e fazer com os sindicatos também sensibilizem os trabalhadores de que o trabalho é necessário para criar uma vida mais saudável...

as greves isoladas e sem informação não ajudam a ninguém e muito menos os trabalhadores, apenas servem interesses políticos, senão vejamos, quando é que os sindicatos ajudam os trabalhadores quando as situações estão mais difíceis?...

não deveriam ser os sindicatos a promover o emprego e porque não a fiscalizar para que os trabalhadores não fossem explorados, mas também para que não explorem os patrões…

promover a inércia não é correcto e deveriam quanto antes ajudar a educar quem precisa de trabalhar, já que todos conhecemos, pequenas e médias empresas em que o “patrão”, trabalha lado a lado com os seu trabalhadores e por vezes em termos reais, bem menos de seu…

 

é necessário promover quem trabalha com honestidade…

 

viver de subsídios sem nada fazer é desonesto…

 

hoje em dia recusam trabalhos com ordenados de 600€ porque fazendo contas as despesas de transporte e as horas de sono que possam dormir , estão mais bem pagas pelo subsídio que o estado paga…

 

e já agora os políticos deveriam falar de forma mais simples, numa linguagem que se entenda, para que possamos decifrar esta charada a que se chama politica económica...

 

ensinar a crescer economicamente, na maioria das vezes exige sacrifício e há que promover esse investimento… lamentavelmente por vezes há que forçar a isso mesmo…

 

aprender a progredir não é fácil...

 

mas o nanismo politico deixa-me deveras preocupada... os políticos têm uma forma acéfala de convencer, porque estão sempre preocupados com a sua imagem e não com o progresso dum povo com o qual se comprometeram e a quem têm de conduzir…

 

devido á minha posição até parece que não tenho dó das pessoas que estão a receber subsídio… pois é exactamente por isso que lamento esta falta de condução subsidiário…

para mim é uma tragédia humana que ninguém tem coragem de travar…

 

que mundo deixaremos aos nossos filhos ?... em que mundo viverão as gerações futuras ?...

 

a violência crescente , não é nada mais nada menos do que o descontentamento social, que cresce a cada dia que passa…

 

nascemos para sermos felizes e o trabalho faz parte dessa felicidade…

 

lasalete

 

neste momento eu estou ...: trabalhando para o mundo
publicado por lapieta@sapo.pt às 12:19

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 27 de Outubro de 2009

homens ... cidadãos do mundo...

 

nada mais feio e mais perverso, do que ser gente e não sermos de lado nenhum...

 

estava eu preparada para mais uma reunião espiritual, e entram pela porta dentro dois indivíduos do sexo masculino pedindo ajuda...

 

identificaram-se como cidadãos brasileiros, dentro da legalidade, frequentadores duma Igreja Evangélica local , mas que o pastor lhes tinha dito que pedissem auxílio no Coração da Cidade...

 

tudo bem ... disse eu... mas, qual é efectivamente a vossa necessidade?...

 

- só queremos que nos dê algo para fazer, queremos ser úteis e em troca dê-nos de comer, porque para dormir temos um carro velho, onde já dormimos vai para quase três anos...

 

ficamos sem palavras ao ouvir falar um deles, o mais desenvolto...

perante a descrição deles , percebemos que quer um quer outro, estavam habilitados na área de cozinha e podem  servir á mesa sem problemas nenhum...

 

os meandros da hotelaria onde já tinham trabalhado para eles não tem mistério...

 

tratei de imediato da possibilidade de os colocar excepcionalmente em experiência como colaboradores no Coração da Cidade ...

não tinham fome naquele momento... não queriam estar naquela situação...

reivindicavam apenas dignidade como seres humanos...

o apelo era pungente e percebia-se sincero...

 

o mais velho apenas pedia um banho de imediato...

 

tinha deixado no Rio de Janeiro a esposa e os filhos e veio para Portugal na esperança de que aqui, a vida sorrisse de outra forma e pudesse enviar para o país dele algumas economias...

quando cá chegou encontrou algumas dificuldades e depois de ter encontrado emprego, deparou com patrões pouco escrupulosos que apenas se serviram deles e não quiseram pagar no fim do mês...

 

histórias de vida  como estas, se repetem diariamente nos nosso balcões de atendimento...

 

sem fiscalização nas empresas empregadoras, não podemos fazer de cada ser humano  um cidadão do mundo...

 

dignificar é cumprir , e  é um crime, o aproveitamento do trabalho alheio para enriquecermos , jogando na rua quem honestamente cumpre e nada reivindica...

 

hoje pela manhã cá estavam... de banho tomado, sorridentes e  satisfeitos por estarem a colaborar...

 

já está em tempo das igrejas evangélicas tomarem a seu cargo os seus fiéis...

os fiéis dessas igrajas doam somas substanciais quando as assembleias de culto se realizam...

 

é necessário ajudar quem precisa e se estamos numa época de qualificação, não deixemos ao desamparo os que já estão qualificados...

 

fica aqui o apelo se alguém souber de trabalho para estes dois cidadãos do mundo fale para O Coração da Cidade ...

 

 

 lasalete

 

neste momento eu estou ...: em paz
publicado por lapieta@sapo.pt às 14:59

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008

ei !... preciso de ajuda urgente...

 

 

amigos O Coração da Cidade precisa de ajuda e temos a certeza de que vocês que vão ler este post   não vão ficar indiferentes e nos vão ajudar...

 

 as famílias carenciadas estão a aumentar assustadoramente e os alimentos são escassos...

 

o arroz, as massas, o óleo, o sal e o azeite, estão a fazer imensa falta...

 

estamos quase a zero... traga o seu coração e ajude o nosso Coração...

 

se tem uma empresa ou está ligado a uma escola ou universidade... enfim... seja qual for o núcleo a que pertence, venha em nosso socorro e no seu local eleja um produto alimentar e faça uma campanha para nos ajudar...

 

por mais alimentos que compremos e que venham até nós nunca temos o suficiente...

 

não fique indiferente a esta mensagem e contacte-nos  através dos telefones ...

22 502 5555  ...  22 502 1111 ...  91 4715793 ... 91 4897142

 

a sua ajuda é preciosa... e a despesa não ´+e assim tão cara... vá lá ... um Kilinho de qualquer coisa é coisa que não custa a ninguém ...

 

movimente a sua falange de amigos e convença-os a colaborar...

 

eu sei que posso contar consigo....

 

 

em nome de quem nada possui... um abraço de agradecimento...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: atarefada
publicado por lapieta@sapo.pt às 14:15

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

ano novo... vida nova...

 

 

 

voltamos todos ao trabalho...

 

guardamos os vidros das garrafas que estoiraram para brindar, lançamos as rolhas no lixo...

sobre as mesas ainda estão restos de doçarias tradicionais...

as roupas que brilharam pousam encostados para nova festa...

contamos as peripécias dessa noite de folia e bem estar...

ou simplesmente ouvimos as novidades de quem foi folião, porque nós resolvemos ficar sós e não quisemos passar a meia noite com ninguém...

 

tudo bem ... cada um escolhe a forma como pretende festejar a passagem de ano...

 

agora como vamos passar este ano novo... 2008 ...

 

até que é um número bonitinho, terminando num número que define o equilíbrio ...

 

ele aí está ... bebé ainda e disposta a ser manuseado pelos inúmeros cérebros que o adoptaram , porque ainda estão vivos no planeta Terra...

 

que iremos fazer deste ano? ...

como iremos alimentar este ano? ... de coisas boas como amor, carinho e solicitude...

 

este ano novo vai  exigir muito de nós e pensando bem a cada ano que passa sempre fomos aprendendo mais um pouco, logo será justo realizarmos as nossas tarefas com mais um pouco de aprumo...

 

neste novo ano seria bom que não fossemos tão radicais, mas mais amorosos e prudentes na nossa forma de ser e que a cada dia que fosse passando traçássemos metas simples e será muito mais fácil viver...

 

muitas novidades irão compor este ano e teremos que estar preparados par muitas situações de tumulto interno e externo...

 

iremos lidar com profundas mudanças a nível mundial e só conseguiremos suportar os vendavais se nos munirmos de paciência e alguma maturidade...

 

este ano vai exigir de nós mais capacidade de acção em situações inesperadas e mais coesão de princípios morais... as solicitações null serão muitas e nós teremos que reagir com muita perspicácia sem a preocupação de querermos enriquecer rapidamente , sem a fobia de querermos atingir parâmetros sociais para os quais muitas vezes não estamos preparados para suportar...

 

se optarmos por reger a a nossa vida por padrões de amor e compreensão , prudência, paciência e tolerância, cumprindo o que nos está destinada com exímio aprumo, de certeza absoluto que não seremos apanhados em falso e os percalços serão melhor...

 

para quase todos aceitar o que não podemos mudar, vai ser a ferramenta chave para conseguirmos viver em paz...

 

grandes mudanças irão acontecer  e nós vamos ter que as aceitar de mãos abertas e para isso teremos que pugnar por uma consciência limpa...

 

vamos ajudar a vida e despertar para solicitações morais mais aceitáveis ...

 

vamos confiar ... vamos desejar progredir e vamos viver de forma mais saudável ...

 

vamos amar... este ano promete...

 

lasalete

neste momento eu estou ...: novinha...
publicado por lapieta@sapo.pt às 11:12

link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Dezembro de 2007

2008 ... o ano das energias renováveis...

 

 é preciso colocar o dedo na ferida...

 

não vou por certo falar de energias renováveis...

não sou especialista nessa matéria...

as energias de que pretendo falar, têm a ver com os seres humanos e com a sua bio energia, a sua actividade e a sua super actividade e a sua inactividade, que não foi observada neste ano que vai findar...

 

estamos a gastar para além das nossas possibilidades... todos sabemos disso, mas não o admitimos, a não ser que estejamos a falar em grupo e por isso mesmo do assunto tenhamos que dar testemunho moderno , profundo e oportuno...

 

em matéria de apoio social e é esse o campo que me interessa, porque parecendo que não, nesta matéria gastamos , muito mais que o necessário, poderíamos renovar um pouco mais, melhor ainda, BASTANTE...

 

mas nem toda a gente gosta de ouvir o que se diz no Coração da Cidade...

ainda que não acreditem, muita gente pergunta como conseguimos orientar economicamente uma instituição se não temos recursos a subsídios e não somos uma instituição rica... não somos uma instituição com patronos endinheirados e não somos nenhuma fundação com altas individualidades a liderar nominalmente...

 

por mais conselhos que possamos dar, muito difícil é prender a atenção de quem dirige no facto de não desperdiçar recursos, ambientais, económicos e humanos...

 

se de todo em todo, quisermos mesmo colocar Portugal na linha do progresso, só teremos que preencher os espaços de inacção e colocar a trabalhar, milhares de portugueses, que apenas de deitam e levantam, sem a preocupação de produzir ...

 

durante o ano que findou, muitos dos pedidos que passaram pelo crivo da ajuda familiar, no Coração da Cidade, foram confrontados com a necessidade de trabalho a favor da comunidade, não como pena  nem penitência, mas exclusivamente, como incentivo individual, para que todos os indivíduos se coloquem frente a frente com as necessidades dos outros seres humanos , que também são reais e que não passam apenas pela necessidade de comer ou de vestir...

 

de descoberta em descoberta, assim foram enveredando por diversos caminhos de solidariedade e embora não possamos afirmar que saíram do programa 100%  convencidos de que é preciso ajudar para ser ajudado, o certo é que tivemos muitos casos de sucesso e evitamos muitas depressões e conseguimos que muitos seres humanos descobrissem dentro de si, capacidades que ignoravam e que descobertas abriram novas vias de aplicação da suas energias e opções...

 

um número satisfatório, ao sentir-se apoiado, não resvalou para a miséria e embora de início  e de forma oscilante quase desistisse, o certo é que com o apoio que lhes facultamos, conseguiram equilibrar a sua casa , estruturando o futuro sem subsídios, mas com capacidades mais de acordo com o nível de vida a que estavam habituados antes da derrocada económica que atingiu todos os familiares...

 

o êxito do Coração da Cidade , que só neste último semestre, abriu 6 novos espaços, prende-se com a disponibilidade e entrega individual dos voluntários, que são riquíssimos de labor e afeição à obra, mas não podemos esquecer, que é necessário o concurso de medidas práticas, aplicáveis num todo, que abasteçam a instituição de capacidades únicas de recolha e transformação de produtos, em riqueza interna...

 

nunca tivemos por hábito pedir dinheiro sistematicamente em peditórios públicos, mas incutimos em quem trabalha connosco a ideia real de que é preciso produzir para progredir...

 

assim poderia ser o país...

 

colocar as escolas a cuidarem de si próprias... incentivando e ensinando os alunos, a pintar a lavar e a corrigir o que fosse dentro delas necessário, para que os recursos escolares fossem poupados... lavar passeios, pintar paredes, lavar estores e cortinados, não custa nada a ninguém... já para não falar nas encadernações próprias de sebentas e livros que ensinariam artes que o tempo vai perdendo..

 

colocar todos os cidadãos de RSI , que se habituam ao subsidio, sem pensaram que têm que trabalhar, a entender de uma vez por todas que podem ser simplesmente a possibilidade de várias actividades como...

  • cuidar de gente mais velha e só
  • acompanhar crianças nas horas de refeição
  • acompanhar crianças e jovens nos recreios de qualquer escola
  • limpar os recreios e os recantos da cidade , jardins, fontes e lagos, sem a ideia de retirar o emprego a ninguém, mas alargando o número dos empregados municipais e aprendendo ao mesmo tempo o que custa ter os passeios limpos
  • exercer actividades simples no campo da reciclagem, com moldagem de peças de plástico sob aproveitamento , em utilizáveis indispensáveis, para uso doméstico...
  • realizar serviço voluntários, em instituições com escassez de membros e de recursos
  • manufactura de bens essenciais, no campo da carpintaria e da costura e porque não da hotelaria ( onde os hotéis sociais ainda não estão implementados)
  • aproveitar os lixos para rentabilização orgânica de envolvimento da terras menos férteis
  • aproveitamento dos trapos, para manufactura de tapetes e mantas para os mais carenciados.
  • plantação de hortas e aprendizagem de plantio sazonal...
  • lavagem de roupas e banhos para pessoas sem abrigo...
  • cuidar dentro da sua área de residência das crianças, das mães que têm que realizar tarefas para onde não podem deslocar-se com os filhos criando assim as (CEIRAS) CENTROS ESPECIAIS  E INTERACTIVOS DE RECURSOS E APOIO SOCIAL.
  • formar vigilantes das ruas e dos bairros sociais, para que a limpeza não fique descuidada, pois sabemos que todas as ruas têm individuos com rendimentos mínimos ... que os encontramos quase todo o dia a marcar lugar  durante horas nos cafés das zonas onde habitam.
  • produção de pequenos objectos que poderia ser orientada por alguém da especialidade...
  • apoio em centros de saúde e unidades hospitalares, onde os recursos humanos são escassos e onde pequenos serviços são importantes para o bem estar de todos e o embelezamento ambiental e paisagístico...
  • utilizar os recursos locais, nas aldeias e vilas para aplicar de forma natural o que de forma louca deixamos para traz e que se prendia com a cultura do nosso povo...
  • ajudar a não desertificação ... é importante...
  • fomentar a reconstrução de casas ... a pintura das mesmas... mesmos dentro das cidades ... é muito importante...
  • limpar as matas, antes que cheguem os incêndios...
  • os bombeiros não têm recursos, enviem até eles quem lhes cuide das fardas e da alimentação...
  • enviem alguém para as instituições para confeccionar a alimentação, porque existem muitos lares com  crianças e idosos, que encomendam o serviço de refeições fora o que acarreta para o estado um desperdício de verbas muito grande...
  • limpem os quartéis e deixem que os transformemos em grandes espaços de actividade social...
  • aproveitar estes recursos, numa época de consumismo exagerado , é acima de tudo poupar matérias primas que a Terra está cansada de produzir...

o desperdício engrossa a pobreza e a crueldadee é um desrespeito pelos direitos humanos...

 

o caudal de pobreza que se arrasta país fora não pode jamais ser ignorado...

a violência também decorre da ociosidade consentida...

 

 

  

 

TRABALHAR É IMPRESCINDÍVEL... MAS SABER DIRIGIR FUNDAMENTl...

mas, o grande  problema, é que todos pensam que estes serviços são serviços menores,

enfim, um sem número de serviços que poderiam ser aplicados para poderem ser úteis todos os indivíduos que na posse dos subsídios parece terem recebido uma ordem que diz... não deve trabalhar...

 

a inactividade traz vícios acoplados e depois enchemos as páginas dos jornais com parangonas noticiadas com exclamações a despropósito... porquê  ? ...

simplesmente porque é o próprio estado que está a educar ( mal) os indivíduos a quem sustenta as mentes enfermas, proibindo de se educarem convenientemente, arrastando-os com subsídios de miséria, transformando-os dependentes, a bem da verdade do esforço de quem trabalha... senão pensemos... de que bolsos saem os subsídios de quem não produz? ... do bolso de quem trabalha...

 

( parece impossível, mas não é... hà uns meses alguém com responsabilidade, sabendo que um indivíduo estava a procurar uma ocupação o advertiu de que lhe retiraria o rendimento mínimo) 

é urgente impor medidas... o rendimento social de incersão, deveria ser um recurso de apoio complementar para quem esforçadamente, através do seu trabalho não consegue o suficiente para viver...

 

um serviço de apoio social emergente que canalize todas as possibilidades para a mão de gente honesta, é imperiosa que aconteça...

quando falo de gente honesta, todos ficam muito atrapalhados e pensam que eu estou a dizer que roubam alguém... não,  a honestidade também passa por cumprir integralmente a função que nos cabe ...

aquele que foi empossado de determinada função e não trabalha... está a ser desonesto...

 

o esforço financeiro que o país está a fazer, não pode continuar, ou atingiremos o caos social de contornos inimagináveis... despertemos...

 

2008 pode ser o ano da renovação de energias, de conceitos e de costumes ... é necessário agilizar os meios ...

formar mentes activas, não é formatar um povo por ideias perfeitamente díspares das necessidades intrínsecas ...

 

mas também importante é a recolha de produtos e artigos que já não são necessários a alguém, no sentido de os tornarmos úteis a muita gente...

com grandes armazéns e eles estão para aí abandonados, poderíamos transformar o que está inactivo em ajudas preciosas a quem nada possuiu...

isto também é riqueza para o país e é neste trabalho que o Coração da Cidade aposta para orientar os espaços que têm a funcionar...

 

a certeza de que se consegue  criar riqueza, é não explorar as possibilidades apenas quando temos recursos financeiros, mas orientar todo o trabalho no sentido de fazer riqueza de tudo, até do tempo... usar a imaginação... renovar nossa energia mental e acima de tudo acreditar que neste imenso universso há uma força mais alta que nos orienta...

 

existem imensos recursos por aplicar, mas o que mais dói é a firmeza de quem dirige que se recusa a usar métodos que já foram testados como viáveis...

 

existem pessoas que se acham muito capazes de dirigir, mas só o fazem se tiverem muito dinheiro à sua disposição...

 

é necessário exercitar a mente e criar núcleos de empenhamento para que possamos enriquecer o nosso país...

 

actualmente, a juventude está ser educada de forma a que tudo o que precisa tem que ser adquirido com dinheiro e quem não tem dinheiro não pode sobreviver ...

 

eu ainda sou do tempo em que para brincar tinha que construir os meus próprios brinquedos ... logo que , para viver , tenho que usar os meus próprios recursos...

 

o divertimento ... o lazer... o desperdício,  estão na ordem do dia...

 

 

 

 

só enriqueceremos

 pelo trabalho ...

mas nunca, consentindo

 trabalho escravo...

 

 

 

porque não fazer publicidade ao trabalho ... uma campanha a sério...

 

todos estamos empenhados a ver quem vai deixar de fumar com as novas medidas...

 

façamos uma campanha pelo trabalho e vamos ver os resultados...

 

vamos ao trabalho e gastaremos menos e pagaremos menos impostos e teremos a certeza de que os nossos impostos, não estão ao serviço da droga e do sexo... da pornografia e dos predadores da juventude mal orientada...

 

é preciso trabalhar... é urgente saber orientar...

 

todos nós nascemos para sermos felizes ... alfelicidade também se ensina...

tem custos, mas aprende-se ...

 

 

lasalete

neste momento eu estou ...: trabalhando
publicado por lapieta@sapo.pt às 10:12

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

se dessemos as mãos...

 

estamos assim, na mão de muito egoísmo, mas na esperança de que nos libertem...

 

o facto de não darmos as mãos uns aos outros, fez com que os mais fracos, ficassem presos da economia, mastigadora que imobiliza os que menos podem...

 

se déssemos as mãos uns aos outros, tudo seria mais fácil e viveríamos muito mais felizes. não permitindo o estrangulamento salarial e com alguma lógica, nos iríamos aperceber de quem concorria com a verdade para fazer proliferara a mentira...

 

de déssemos as mãos, o mundo seria mais feliz e todos nós nos levantaríamos  de manhã para iniciar outra semana com um sorriso e vontade de viver plenamente...

 

lutar , seria um propósito firme, com resultados firmes e correctos...

 

a verdade não seria colocada debaixo dum pedregulho que se chama corrupção e os governos tomariam conta de nós, sem pressões económicas e sem subterfúgios...

 

com um pouquinho de esforço, nem a pobreza estaria deste jeito , porque aos olharmos uns para os outros olharíamos uns pelos outros e a fome se reduziria drasticamente, todos nós estaríamos atentos , para que o nosso mundo fosse um mundo melhor...

 

e já agora ... e se todos nós iniciássemos a semana a para ajudar um nosso familiar ou amigo, que está sem trabalho e se encontra aflito ? ... e se déssemos as mãos no sentido de o ajudarmos a encontrar um emprego que lhe possibilitasse fazer face ás dificuldades que atravessa? ...

 

vamos lá... não custa dar as mãos...

 

dar as mãos é criar um forte cordão, que um dia nos pode servir de corda de salvamento , se a vida nos obrigar a atravessar um longo oceano de lágrimas...

 

por todos os motivos e mais um ...

 

é necessário dar-mos as mãos ...

e com a máxima urgência...

 

 

lasalete

neste momento eu estou ...: de mão na mão
publicado por lapieta@sapo.pt às 08:05

link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Outubro de 2007

falem sobre mim... mas falem ...

 

 

a pobreza é um parto dificil de conceber... 

 

 estive ontem num debate televisivo... vim sem nada ... não consegui perceber de que falamos e embora o tema fosse a pobreza ... considerei o debate muito pobre de conteúdo...

 

por muito que se debata, não se chegará a conclusão nenhuma, esta a ideia com que ficamos depois de ouvir falar da pobreza...

 

mas porquê ? ... porque, não interessa falar da pobreza ... assusta e não é correcto falar daquilo que ainda incomoda... e depois, também iam perguntar, porque é que, com tanta riqueza espalhada por aí, os pobres continuam aí e a riqueza passa de mãos em mãos , mas nunca passa pela mão dos pobres...

 

quando em pleno debate, eu disse que a pobreza é a maior riqueza do século... percebi que incomodei...

 

números, números, números ... apenas cálculos que não levam a lado nenhum...

 

percebi para tristeza minha que a súmula de toda a discussão não satisfez, de certeza absoluta a pobreza e nada de novo acrescentou a tão doloroso painel...

 

no plano das suposições passa inclusive a ideia de que tudo está bem e que os pobres sempre podem esperar, muito embora, não seja esta a opinião dos interlocutores , mas  percebi que ninguém tinha a certeza de coisa alguma...

 

embora alguns dissessem que vivem de perto com os pobres, o que me deu a ideia é que continuam muito distantes e na era do coitadinho...

 

em opinião que expressei, continuo a entender a pobreza como uma ausência de educação e continuo a achar, que, quer a igreja, quer os políticos, usam a igreja a seu modo: os primeiros para chegar ao céu, os segundos para chegar ao poder...

 

a problemática da pobreza cada vez mais, é um problema demasiado sério por isso mesmo complexo, porque muda a cada dia que passa...

 

hoje não são os pobrezinhos a pedir auxílio, mas os que outrora até troçavam dos pobrezinhos e hoje experimentam a pobreza na sua faceta mais dolorosa...

 

a falta de meios para serem novamente aceites pela sociedade em que viviam, torna a sua existência mais dolorosa, porque já não possuem os meios materiais que os tornava semelhantes, enquanto os pobres, sempre aceitam outros pobres, mesmos que por vezes até se apresentem miseráveis...

 

nas classes mais favorecidas, quem nada tem não pode ser aceite e se vier a ser reintegrado, sempre fica com o ferrete de que empobreceu e é apontado como tal...

 

o simples facto de perder poder económico, também é bastante doloroso... a naturalidade com que o pobre se aceita pobre, não acontece com os indivíduos que não  experienciaram a pobreza...

 

este plano de vida, pouco visível , continua oculto pela capa da vergonha e por vezes aparece já numa fase tardia, quando é mais complicado ajudar...

 

esgotados os recursos entre familiares e amigos, os novos rostos da pobreza se apresentam, tristes, acabrunhados e vencidos...

 

com bastante dificuldade para recomeçar, sentem o poder como uma ameaça e a sociedade como o executor final da sua desgraça, mesmo que tenham sido levados ao patamar da pobreza, pelo consumismo exacerbado ou pela desestruturação familiar ou empresarial...

 

o empobrecimento actual, que tem seu caminho traçado na via do endividamento, tem arrastado para a loucura muitos indivíduos que quase nos fazem acreditar que vão mudar de vida, mas quando os tentamos ajudar, voltam ao mesmo relacionamento com o consumo e se não forem educados, logo voltam a empobrecer...

 

educar para consumir, é também educar para a cidadania...

 

mas em primeiro lugar deveria ser o governo o primeiro a receber lições nesse sentido, porque por um lado se diz preocupado com estes casos lastimosos, mas por outro lado quase que abençoa a publicidade que incita ao consumo, para e em todas as idades de forma descarada e brutal...

 

é urgente crescer nivelando o consumo pelo necessário e criando fontes de riqueza, que não aquelas que conhecemos, no domínio das situações perecíveis ...

 

quando o ser humano for mais inteligente, não vai querer perder tempo com situações caducas mas, dará  respostas à vida de forma perene, exigindo de si e dos outros, mais capacidade de elevação moral e espiritual, concorrendo com os demais para um futuro mais promissor...

 

a pobreza espera com angústia, que o homem consciente desperte para derrubar o estado de inconsciência em que transita ...

 

 

 

 

lasalete

neste momento eu estou ...: aprendendo
publicado por lapieta@sapo.pt às 02:22

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

CORAÇÃO DA CIDADE ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ MOVIMENTO ECUMÉNICO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ VOLUNTARIADO EM ACÇÃO ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


a nossa sede na Rua Antero de Quental, nº 806- Porto

desde a inauguração desta casa que os voluntários têm sido um marco de coragem e abnegação




saiba porquê.....


O Coração da Cidade é:

é um espaço de solidariedade universal

com preocupações constantes de actualização

ao serviço permanente da comunidade onde está inserido

de conforto e amparo, servido apenas por voluntariado

onde todos os serviços prestados são e serão sempre gratuitos

promotor do voluntariado e intercâmbio associativo

O Coração da Cidade,

já estendeu a sua acção

a outros espaços do distrito do Porto

criando para o efeito

uma cadeia de Lojas Sociais ,

que lhe permitam

uma maior sensibilização

para o vuntariado

e ao mesmo tempo

detectar

novos focos de pobreza

venha até ao Coração da Cidade

faça-se voluntário

e ajude a servir,

os que mais necessitam de auxílio



CADEIA SOLIDÁRIA um euro uma razão para ajudar o Coração


é o que estamos necessitando neste momento ...

O Coração da Cidade inicou um pedido de ajuda para que seja posivel ultrapassar as suas dificuldades

associe a sua vontade de ajudar á nossa causa e contribua comnosco...

seja um amigo d'O Coração da Cidade

esperamos o seu

ajude-nos a ajudar ...

apenas um euro

Millenium BCP

0033 000000 239551298 05


gifs

ainda que eu fale a linguagem dos anjos e dos santos... se não tiver caridade nada sou...

posts recentes

quer um coração novo... ...

P E C ...

homens ... cidadãos do mu...

ei !... preciso de ajuda ...

ano novo... vida nova...

2008 ... o ano das energi...

se dessemos as mãos...

falem sobre mim... mas fa...

bela ... bela demais ...

TUDO POR UM MUNDO MELHOR

AOS LICENCIADOS NO DESEMP...

sintomatologia da pobreza...

é quase Segunda Feira ...

o mundo precisa de abraço...

tudo está bem ... diz que...

esta semana pode ser uma ...

greve geral ...

boa semana de trabalho ....

inclusão ... dificil mas ...

mais comentados

arquivos

tags

portugal

vida

porto

portoblogs

eu

amor

parlamento

actualidade

pobreza

solidariedade

politica

país

política

eu pensamento poesia blogs

blogs

poesia

eu pensamento blogs vida solidão pobreza

pensamento

solidão

pensamentos

todas as tags